VOCÊ SABE QUAIS SÃO OS DENTES DE LEITE? | Sorridents - Clínicas Odontológicas
Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

VOCÊ SABE QUAIS SÃO OS DENTES DE LEITE?



Após o nascimento dos primeiros dentinhos aos seis meses de vida, é normal que progressivamente essa dentição seja substituída por um sorriso permanente, que tenderá a acompanhar os adultos. Para você compreender a fase incipiente da saúde bucal, este artigo explica o que é dente de leite ou dentes decíduos.

Além disso, descubra se todos os decíduos caem, o que significa dentição permanente e em qual idade ocorre a erupção dos dentes. Por fim, aprenda os cuidados básicos para ter com os dentinhos do bebê e saiba como escová-los e o que fazer quando eles ficarem moles. Ficou curioso, não é mesmo? Comece a leitura já e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

O que são dentes de leite ou decíduos?

Chamados popularmente de dentes de leite, os decíduos — termo emprestado da biologia para designar o que se solta em fase específica de desenvolvimento — constituem a dentição inicial dos humanos, a qual se manifesta nos primeiros anos de vida e tende a ser substituída gradativamente por outra mais duradoura: os dentes permanentes.

Os dentes de leite tendem a aparecer a partir dos 6 meses, até que, por volta dos 2 anos, todos eles já estarão expostos na boca. Nesse período da infância, haverá uma maior demanda de alimentos sólidos na dieta da criança, de modo que a presença dos dentes será fundamental para a devida nutrição dos pequenos.

Em geral, as crianças têm 20 dentes de leite, dos quais 10 nascem na parte superior da arcada e a outra metade se desenvolve na região inferior da cavidade bucal. É importante manter os cuidados com a boca desde cedo (procurando já, nessa fase, o acompanhamento de um dentista), pois os decíduos reservam o espaço para a dentição permanente.

A criança tem em sua dentição decídua ou primária 20 dentes (incisivos centrais, incisivos laterais, caninos e molares — superiores e inferiores — não há na dentição decídua os dentes pré-molares), os chamados dentes de leite.

Todos os dentes de leite caem?

Essa pergunta é bastante comum nos consultórios: todos os decíduos caem? A resposta é simples: ao longo da infância é natural que esses dentes caiam, dando lugar à dentição permanente.

É importante salientar que os primeiros molares permanentes nascem aos seis anos de idade, atrás do último dentinho de leite (segundo molar decíduo), sem que haja a troca

Mais especificamente, há uma data para que esse processo se conclua. É comum que a substituição ocorra entre os 11 e os 13 anos de idade, com início da queda dos dentinhos começando a partir dos 6 anos.

Entretanto, é possível que haja a permanência de alguns dentes de leite na arcada dentária de adolescentes, devido a não ter caído no tempo certo. Isso pode ser prejudicial para o bom desenvolvimento dos dentes permanentes, o que justifica a necessidade da procura de um consultório odontológico com o objetivo de identificar, avaliar e corrigir o problema.

O que é a dentição permanente?

A dentição permanente normalmente é composta por 32 dentes (ou 28, em caso de remoção dos sisos ou agenesia dos mesmos), os quais são maiores e mais resistentes em relação aos decíduos e também levam mais tempo para se desenvolver, processo que costuma terminar durante a adolescência.

Os dentes permanentes nada mais são do que a segunda dentição humana e tendem a acompanhar o indivíduo pelo resto da vida, desde que os cuidados com a higiene dental sejam realizados de maneira correta.

É praxe que, entre os dentes permanentes, oito sejam incisivos (posicionados na frente), quatro caninos (são as presas que rasgam o que comemos), oito pré-molares (cuja principal função é esmagar e triturar os alimentos) e 12 molares, que funcionam para mastigar a comida.

O crescimento da dentição permanente ocorre, normalmente, em paralelo na boca. Isso significa que, por exemplo, o primeiro molar esquerdo se desenvolve conjuntamente com o direito, e assim sucessivamente.

Vale lembrar que nem todos os dentes da dentição permanente se manifestam na infância. Os chamados dentes sisos, ou terceiros molares, se manifestam comumente na vida adulta, a partir dos 18 anos de idade.

É frequente que esses dentes sejam extraídos devido a ser um dente grande e normalmente não ter lugar na arcada dentária, a fim de evitar possíveis danos à oclusão  do indivíduo. Mas esse tratamento poderá ser realizado pelo cirurgião dentista, que avaliará o seu caso.

Como funciona e qual a importância da troca para os dentes permanentes?

Você já passou por essa fase e o natural é que todas as pessoas também passem durante a infância. A troca de dentição dos decíduos (dentes de leite) para os permanentes levam alguns anos até ser completa. Na realidade, esse processo começa muito antes, quando ainda somos bebês e os primeiros dentinhos começam a aparecer, lá pelos 6 meses de vida.

Esse processo começa primeiro com os dois incisivos superiores, depois são os dois inferiores que saem. Após cerca de um mês, os caninos também começam a aparecer, e então os molares inferiores também saem. Aos poucos, as arcadas superior e inferior começam a se desenvolver, o que auxilia para que se supra as funções bucais mais comuns, como a mastigação de alimentos e fonação.

Depois desse período de crescimento e aparecimento dos dentes de leite, é iniciada a troca dos decíduos para os permanentes. Isso costuma ocorrer a partir dos 6 anos de idade da criança e é um processo natural. Essa substituição acontece porque há uma estimulação dos dentes permanentes sobre os de leite.

A perda dos dentes de leite é gradual, e até os 8 anos a criança já terá perdido os incisivos. Enquanto isso, os molares e caninos só serão substituídos pelos permanentes entre 10 e 12 anos de idade. Nessa jornada de troca de dentição, é natural que o crescimento dos novos dentes leve cerca de um mês.

Durante esse processo, os dentes de leite amolecem e a raiz desprende naturalmente. Portanto, é preciso esperar e não forçar a retirada dos decíduos. No entanto, caso isso não aconteça de forma natural é sinal de que pode haver alguma patologia que precisa ser investigada.

Quais os cuidados durante o processo de troca de dentição?

Existem algumas medidas essenciais para que o crescimento da dentição permanente seja saudável. Por isso, adotar alguns cuidados desde os primeiros momentos que os dentes começam a amolecer até o crescimento do próximo são fundamentais, uma vez que isso pode ter consequências negativas.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Para começar, assim como em qualquer outro período de nossas vidas, a higiene bucal é um aspecto de extrema importância. Além de aprender como fazer a limpeza do jeito certo, praticar a escovação, uso de fio dental e outras práticas fazem toda a diferença. Limpar bem as gengivas também é essencial, sobretudo após os dentes de leite caírem.

Qual a idade aproximada para o crescimento dos dentes?

Em média, estipula-se o período de 2 aos 6 anos de idade para o crescimento de todos os dentes de leite da criança. A partir dos 6 anos, inicia-se o processo de substituição dessa dentição, que geralmente começa pelo crescimento dos incisivos centrais inferiores.

É importante ressaltar que a troca dos dentes de leite deve ocorrer preferencialmente de maneira natural, ou seja, deve-se esperar o dente cair naturalmente e nunca arrancá-lo utilizando a força bruta.

Ao mesmo tempo, a erupção dos primeiros dentes costuma causar desconforto para o bebê, o qual pode apresentar vermelhidão na gengiva, colocar objetos na boca para tocar ou coçar a região, começar a babar mais e ficar inquieto.

Especialistas também afirmam que o nascimento da dentição se associa, muitas vezes, ao aumento da temperatura do corpo e, em caso de febre, deve-se levar o neném ao pediatra. O especialista pode indicar, ainda, alguma pomada ou analgésico para diminuir as dores ocasionadas pelo surgimento dos dentes.

Por outro lado, há algumas anomalias no processo de desenvolvimento da dentição, a exemplo de bebês que não formam dentes de leite na infância e outros que apresentam dentinhos logo após nascer (são chamados tecnicamente de dentes neonatais ou natais). Apesar de as disfunções serem raras, segundo a literatura, devem ser acompanhadas pelo odontopediatra que é o dentista especialista em recém nascidos e crianças para uma avaliação caso sejam detectadas.

Quais os cuidados necessários com os dentes de leite?

Com os primeiros dentinhos, você deve levar o seu filho para o dentista, o odontopediatra que é o especialista avaliará a dentição e ainda mais se ele apresentar cáriesNão é correto pensar que os decíduos não merecem tratamento, uma vez que problemas dentais nessa dentição temporária atingem a permanente, que começa a se desenvolver sob os dentes de leite.

A cárie é um dos problemas que mais afetam os pequenos e deve ser rapidamente eliminada (com tratamento endodôntico, restauração, extração, entre outros) para não comprometer a dentição permanente, na qual as bactérias podem provocar manchas e deteriorar, pouco a pouco, funções como a mastigação e a fala da criança.

Quando começar a escovar os dentes do bebê?

Você já sabe que os dentes de leite merecem um cuidado especial, porque estão facilmente expostos à ação de bactérias que podem prejudicar funções vitais da criança. O uso da alimentação por meio da mamadeira faz com que haja a necessidade de higienização para serem preservados os dentes sem o surgimento de cáries.

Para não correr riscos, é preciso começar a limpar a boca desde os primeiros meses de vida.

Higiene bucal em recém-nascido

Embora os primeiros dentes apareçam aos 6 meses, o ideal é fazer a higiene bucal do neném na primeira semana de vida, limpando a língua, a bochecha e a gengiva dele com gaze levemente umedecida. O procedimento deve ser repetido três vezes ao dia para eliminar qualquer acúmulo na boca. Em vez do tecido, você também pode usar uma dedeira a partir dos 3 meses.

É importante manter o cuidado diário com a saúde do recém-nascido para que ele não tenha problemas com a ingestão de líquidos açucarados, os quais criam um ambiente perfeito para a proliferação de bactérias, cujos ácidos destroem o esmalte do dente e formam a chamada cárie de mamadeira.

Escovação dos primeiros dentes

Com a erupção dos primeiros dentes e até 1 ano de idade, você deve escovar os dentes do seu bebê com uma escova de cerdas macias, punho grande e cabeça reduzida, um utensílio que é próprio para os pequenos.

Depois de 1 ano de idade, a escova e o creme dental devem mudar para se adequar à estrutura bucal em desenvolvimento. Quanto à pasta, é necessário usar uma com menos concentração de flúor, para não manchar a dentição e correr o risco de o material ser engolido pelo neném.

Para a escovação, coloque a quantidade de creme equivalente à unha do dedinho do bebê e escove todos os dentes de leite no movimento de frente para trás, pelo menos duas vezes por dia. Com o passar dos anos, estimule a criança a fazer a limpeza oral sozinha, ainda que você fique de olho nela e higienize novamente a sua boca ao final para evitar restos de alimento na área.

O que fazer quando os dentes ficam moles?

Nada de pânico quando os decíduos começarem a ficar moles! Por volta dos 6 anos de idade, a dentição temporária começa a dar lugar à permanente e você e o seu filho devem se preparar para esse momento especial. A recomendação é esperar os dentinhos caírem naturalmente, sem que se precise de uma intervenção do dentista.

Em casos nos quais não há queda natural do dente de leite, é importante levar a criança a um consultório odontológico. Somente o dentista poderá avaliar a necessidade de uma remoção cirúrgica do dente.

Porém, se o seu filho não se acostumar inicialmente com as “janelinhas” provocadas pela queda do decíduo, explique a ele que a etapa é natural e que todos os amigos da escola passarão pelo mesmo processo. Também o faça compreender que o visual é temporário e deve receber novos dentes, ainda mais fortes, em pouco tempo.

Qual a idade certa para ir ao dentista?

Como o dentista é o profissional responsável pela saúde bucal, o mais indicado é que as visitas se iniciem assim que os primeiros dentes comecem a aparecer. Ou seja, a ida ao ortodontista é recomendada a partir dos 6 meses de idade. Isso é importante para que os cuidados comecem a ser tomados desde cedo, uma vez que isso evita problemas como cáries e falhas na dentição.

Além disso, começar as consultas desde pequenos ajudará na familiarização da criança com o consultório, apontando a importância de ter cuidados com a higienização dos dentes. Portanto, são diversos os benefícios de iniciar o acompanhamento odontológico das crianças o mais cedo possível.

Neste conteúdo, você aprendeu sobre detalhes de dente de leite, descobriu em que idade a dentição — a qual costuma erupcionar até os 2 anos — é substituída pela permanente e observou quais são os principais cuidados para ter com os dentinhos do bebê durante a escovação e o momento em que os dentes da criança ficam moles.

Agora que você sabe o que são os dentes de leite, dentição que normalmente é substituída até os 13 anos de idade, e a cautela para lidar com os dentinhos dos pequenos. Se você tem alguma dúvida ou experiência para compartilhar, pode contar para a gente aqui nos comentários!

Postado em 26/04/2021.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter