Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Franquia e franqueado: conheça o papel e as funções de cada um



Abrir uma franquia pode ser uma excelente opção de investimento, principalmente para empreendedores de primeira viagem que não têm muitos conhecimentos sobre a gestão de uma empresa.

Isso acontece porque esse modelo de negócio oferece mais segurança ao empreendedor, na medida em que ele terá suporte de especialistas no assunto para abrir e comandar sua empresa. No entanto, um dos fatores determinantes para o sucesso desse tipo de empreendimento é o relacionamento entre franquia e franqueado.

Em vista disso, ambas as partes precisam trabalhar juntas para alcançar os resultados desejados e para que tanto a marca quanto a unidade franqueada cresçam. Nesse modelo, franqueador e franqueado têm papéis específicos, que devem ser cumpridos com total zelo, pois, caso contrário, a relação entre eles pode ficar comprometida, prejudicando o êxito dos negócios.

Mas, para que o relacionamento entre as partes seja produtivo, é preciso entender a fundo qual o papel de franquia e franqueado para o crescimento do negócio.

Neste post, vamos explicar quais são os direitos e deveres de um empreendedor ao investir no setor de franchising, como também quais são as obrigações e os benefícios que a marca franqueadora pode e deve cobrar de seus franqueados. Confira!

O que é uma franquia?

O termo franquia é bastante difundido nos meios de comunicação, mas você sabe exatamente o que é esse conceito? Pois bem, basicamente, esse modelo de negócio consiste na venda e distribuição de produtos e serviços de maneira que o empreendedor — proprietário da marca — tenha a oportunidade de expandir seu negócio com um custo reduzido.

Nesse caso, a empresa franqueadora cede a outros empresários o direito do uso de sua marca, associado ao direito à distribuição exclusiva ou semiexclusiva dos produtos e serviços desenvolvidos por ela.

Há franquias de diversos segmentos, como escolas de idiomas, clínicas odontológicas, agências de turismo, fast foods, prestação de serviços etc. Então, quem deseja empreender tem um leque de opções para escolher e pode optar por um segmento que esteja de acordo com seu perfil empreendedor.

Dependendo do seu ramo de atuação, ainda é possível comprar uma franquia e atuar na área em que você se formou. Exemplo: se você é dentista e quer empreender, pode abrir uma franquia odontológica. Dessa forma, continua atuando na mesma profissão e se torna proprietário do seu próprio negócio.

Como funciona uma franquia?

Uma dúvida comum entre empreendedores que desejam investir no setor de franchising é entender como funciona uma franquia. Em um sistema de franquias, o franqueador recebe o direito de usufruir dos benefícios de seu modelo de negócio. Para isso, o empreendedor interessado em entrar para a rede deve pagar uma taxa inicial de franquia, que varia de acordo com o tipo e o tamanho do negócio e com o prestígio da marca.

Na maior parte dos casos, o franqueado ainda paga uma taxa mensal à franqueadora, que é referente aos royalties. Esse valor também varia de acordo com o tamanho da rede, mas, geralmente, é uma porcentagem sobre o faturamento da unidade franqueada.

Todos as obrigações de ambas as partes são registradas em contrato e respeitam a Lei da Franquia Empresarial, que foi criada em 1994 para garantir transparência entre as negociações.

Quais são as vantagens de investir em uma franquia?

As franquias apresentam diversas vantagens em relação a negócios que começam do zero. Elas são uma alternativa perfeita para quem não quer correr riscos desnecessários, pois, além de serem mais seguras, ainda proporcionam um retorno de investimento mais rápido do que uma empresa criada do zero.

Quer saber quais são as vantagens de se investir em uma franquia? A seguir, mostramos algumas das principais.

Negócio testado e aprovado

O que torna franquias um negócio seguro é o fato de ser um modelo que já foi testado e aprovado. Então, as chances de mortalidade de uma unidade franqueada são menores do que de empresas tradicionais, já que elas são uma cópia de um empreendimento de sucesso consolidado no mercado.

Auxílio de especialistas

Quando se abre uma franquia, o franqueado tem todo o auxílio de uma equipe de especialistas do segmento para administrar sua empresa e fazer o negócio crescer. O franqueado recebe suporte desde a escolha do ponto comercial no qual funcionará o negócio até treinamentos de vendas e atendimento ao cliente.

Força da marca franqueadora

Abrir uma franquia é começar uma empresa já conhecida e bem aceita pelo público. Essa é uma grande vantagem competitiva, pois como a marca já tem credibilidade no mercado, o empreendedor não precisa investir tantos recursos para que sua empresa seja conhecida pelo clientes.

Além disso, quando a marca é forte, o franqueado pode contar com um cadastro extenso de fornecedores, o que possibilita que ele tenha acesso a condições atrativas para adquirir seus produtos e repor seu estoque. Nesse caso, preços melhores e prazos de pagamento diferenciados são concedidos em compras em larga escala.

Qual o papel do franqueador?

Quando falamos em franquias, ouvimos muito o termo franqueador. Mas do que se trata exatamente? Apesar de não ser difícil de entender, esse ponto pode gerar dúvidas entre pessoas que estejam interessadas em investir no mercado de franchise. Na sequência, vamos entender melhor o conceito de franqueador e quais são seus direitos e deveres à frente de uma rede de franquias.

O que é um franqueador?

Um franqueador é um empresário que, ao desejar expandir seu negócio, propõe que esse processo seja realizado em um formato que possibilita que ele transfira todo seu conhecimento para outros empreendedores que desejam abrir seus próprios negócios.

Então, além de sua marca, o franqueador cede a tecnologia investida em seu negócio, o direito de o franqueado comercializar os produtos ou serviços da marca, além de prestar consultoria para o crescimento do empreendimento.

Nesse cenário, entre as diversas empresas de sucesso, podemos citar a Sorridents Franchising, que começou como uma pequena clínica. Vendo o potencial da sua marca, a CEO da empresa resolveu expandir seu negócio, oferecendo a oportunidade para outros dentistas empreendedores abrirem seu próprio negócio e terem todo o suporte necessário para fazer a clínica crescer e gerar lucros.

Quais as responsabilidades do franqueador?

Embora transformar o negócio em uma franquia seja uma excelente forma de expandi-lo, ganhar notoriedade e aumentar consideravelmente os lucros da empresa, ser um franqueador é uma grande responsabilidade. Isso porque ele é responsável por ajudar toda a rede a crescer e atingir os resultados desejados.

A relação entre franquia e franqueado tem deveres que ambas as partes devem cumprir, caso contrário, elas podem sofrer penalidades. O franqueador tem muitas obrigações em relação aos seus franqueados. Abaixo, citaremos algumas delas.

Desenvolvimento do conceito do negócio e de normas e padrões

É papel do franqueador definir e desenvolver o conceito do negócio que será franqueado. Além disso, a marca deve criar normas, processos, políticas e padrões que devem ser seguidos pelos franqueados para a implantação, a operação e a gestão das respectivas franquias.

Suporte ao franqueado

Um dos principais motivos que levam empreendedores a optarem por uma franquia é o suporte prometido pelas marcas. Esse é um quesito que está previsto em contrato e, por isso, o franqueador deve cumprir.

Durante toda a vigência do contrato, o franqueador deve oferecer total apoio para todas as unidades. Esse auxílio já começa antes da abertura do negócio, pois o franqueador tem papel fundamental na escolha do ponto onde a empresa vai funcionar.

É de responsabilidade dele estudar a viabilidade do negócio na região, uma vez que uma escolha equivocada pode gerar grandes prejuízos, principalmente para o franqueado.

Além disso, é dever do franqueador capacitar os novos empreendedores, seja de forma presencial, seja por meio de manuais sobre como gerir o negócio da melhor forma possível.

Supervisão da rede de franquias

O franqueador deve capacitar consultores de campo para que eles monitorem o andamento das unidades franqueadas. Elas precisam obedecer as normas e os padrões estabelecidos, visto que, caso uma única unidade não siga as orientações em relação à padronização dos produtos e serviços, ela pode manchar a imagem de toda a rede.

Elaboração e cumprimento do contrato

Para garantir que direitos e deveres entre franquia e franqueado sejam devidamente cumpridos, é imprescindível a criação de um contrato. O documento deve ser fornecido pelo franqueador, e seu objetivo é evitar que haja conflitos entre as partes, tornando a relação mais rentável e duradoura. No contrato, devem constar tanto todas as obrigações previstas em lei quanto aquelas que são acordadas entre as partes.

Renovação de materiais de capacitação

O treinamento dos franqueados não acaba nunca, pois as marcas estão sempre inovando e melhorando sua forma de trabalhar. Por isso, o franqueador deve sempre desenvolver materiais atualizados, que acompanhem a evolução do negócio.

Cuidado com a boa imagem da marca

Poder contar com uma marca consolidada no mercado é um dos motivos pelos quais empreendedores decidem investir no setor de franchising. Isso porque uma marca conhecida e consolidada atrai clientes e mantém o negócio lucrativo. Por isso, é importante que o franqueador cuide da boa imagem de sua marca, seja com campanhas de marketing institucionais, seja zelando pela qualidade dos processos.

Um ponto muito relevante para não manchar o bom nome da marca é escolher com cuidado os novos franqueados, pois, como mencionamos, um único franqueado que tenha uma postura negativa pode comprometer o nome da marca e prejudicar toda a rede.

Quais são os direitos do franqueador?

Mas, não é só de deveres que um franqueador vive. Ele possui diversos direitos que também estão previstos em contrato. A seguir, acompanhe alguns deles.

Receber os devidos pagamentos de taxas e royalties

Uma franquia sobrevive do pagamento de royalties e das devidas taxas. Inclusive, esse ponto é previsto em contrato e, antes do documento ser assinado, o franqueado fica ciente de como os valores serão cobrados.

A principal taxa é referente à abertura do negócio e é chamada de taxa de franquia. Esse valor é pago somente uma vez, e o franqueador decide como o pagamento deve ser feito — se será à vista ou parcelado, depende da marca. A empresa tem total liberdade para decidir como quer receber essa taxa.


Quero ser franqueado


Além disso, o franqueador também pode cobrar taxas referentes aos royalties. Isso não é uma regra, mas muitas marcas adotam esse tipo de cobrança e ainda pode ter um valor mensal que é destinado às campanhas de marketing e publicidade.

Receber relatórios sobre o desempenho das unidades franqueadas

As taxas de royalties e publicidade, muitas vezes, são calculadas em cima do faturamento das unidades franqueadas. Então, o franqueado deve fornecer relatórios mensalmente para a matriz, para que ela tenha pleno conhecimento do andamento do negócio.

Para que a relação entre franquia e franqueado seja duradoura e produtiva, a unidade deve manter a transparência nesse quesito, pois, se a confiança for quebrada, o relacionamento entre as partes pode ficar abalado.

Exigir que os franqueados sigam os padrões impostos pela marca

Quando um empreendedor abre uma franquia, ela já tem pleno conhecimento de que os processos serão padronizados. Então, caso o franqueador identifique que algum de seus franqueados não está seguindo as regras, ou na venda dos produtos ou no padrão de atendimento, ele pode tomar as devidas providências.

Nesse caso, de início, o franqueado pode receber apenas orientações em relação ao seu comportamento. Porém, caso ele insista em trabalhar de forma autônoma, seja vendendo produtos que não estão disponíveis na rede, seja adotando uma postura que não é da marca, o franqueado pode sofrer penalidades, as quais são previstas em contrato.

Qual o papel do franqueado?

Quando falamos em franqueado, as pessoas já associam o termo ao dono de uma empresa conhecida, como o McDonald’s, por exemplo. Quer entender o que exatamente é esse conceito? É justamente sobre isso que falaremos neste tópico.

O que é um franqueado?

O franqueado é o empreendedor que, interessado em ter sua própria empresa, investe em um negócio já pronto. Sendo assim, ele recebe todas as informações sobre aquele empreendimento, como técnicas de negociação, de atendimento e de gestão. Além disso, tem acesso a toda a tecnologia envolvida na criação daquele tipo de negócio.

Igualmente ao franqueador, o empreendedor que deseja abrir uma franquia também precisa cumprir algumas obrigações, pois ele é responsável pelo crescimento do negócio.

Qual o papel do franqueado em uma franquia?

Muitos empreendedores pensam que abrir uma franquia é sinônimo de retorno financeiro rápido e fácil, mas as coisas não funcionam bem assim. Para que o negócio prospere, é necessário que o franqueado trabalhe com afinco, pois dele depende o crescimento da sua unidade.

Por isso, algumas marcas exigem que os franqueados se dediquem em tempo integral ao negócio, pois eles devem acompanhar todos os processos da empresa de perto.

Quais são os direitos do franqueado?

Cada franqueador estabelece seus próprios critérios para assinar um contrato com um novo membro da unidade. Mas alguns dos privilégios que os franqueados devem ter ao aderir ao negócio são essenciais e devem ser oferecidos por todas as marcas. São os que seguem.

Receber orientação, treinamento e consultoria

Como comentamos, o suporte ao franqueado é um dos diferenciais que levam diversos empreendedores a investirem no setor de franchising. Esse suporte é um direito do franqueado, previsto em contrato.

Isso significa que o empreendedor tem o direito de receber toda a orientação necessária para o funcionamento do seu negócio. Além de treinamentos, o franqueador ainda deve prestar consultoria personalizada, pois cada pessoa tem dificuldades diferentes no momento de gerir um negócio.

Ter exclusividade

A exclusividade é outro ponto importante que também entra na categoria de direitos do franqueado. Contudo, isso não significa que em uma cidade não pode existir mais de uma unidade da mesma marca. O que acontece é que a quantidade deve ser limitada para não gerar concorrência entre as unidades e reduzir os lucros dos franqueados.

Quando a unidade é aberta em uma cidade muito pequena, não pode haver outras unidades da mesma marca. No entanto, esses critérios podem variar de acordo com o tipo de franquia e da empresa em questão. Além disso, ao assinar o contrato, o franqueado adquire o direito de utilizar a marca durante todo o período acordado.

E os deveres do franqueado?

Por sua vez, não é só de direitos que vive o franqueado, pois ele também tem deveres — e são muitos. Nesse caso, é o franqueador que estabelece quais são as obrigações dos membros da rede. No entanto, algumas delas merecem atenção. Veja!

Obedecer às regras da franquia

Antes de abrir uma franquia, o empreendedor deve lembrar que já existe um padrão estabelecido para o funcionamento do negócio, tanto para o atendimento quanto para o marketing de toda a rede.

Então, ele deve respeitar todas as regras impostas pela detentora dos direitos da marca. Isso significa não ter liberdade para tomar as próprias decisões em relação a mudanças que ele julga serem necessárias para a melhoria do negócio.

Manter a franquia em constante evolução

Durante a vigência do contrato, a relação entre franquia e franqueado devem ser de forma que ambos trabalhem juntos para promover a marca e fazer com que o negócio esteja em constante evolução.

Pagar os royalties

O pagamento dos royalties é um compromisso fixo, que os franqueados têm o dever de cumprir para a boa relação entre as partes. Esse valor é pago periodicamente, durante toda a vigência do contrato. Há também outras taxas relacionadas ao marketing, além de pagamento por renovação contratual.

Prestar informações à franqueadora

Ao se investir em uma franquia, o empreendedor se compromete a prestar informações a respeito do negócio de forma transparente e precisa. Nesse cenário, é essencial que o empreendedor utilize sistemas de gestão de dados, que no caso de franquias, são padronizados.

Informar ao franqueador sobre o faturamento da empresa e os custos do negócio, por exemplo, é importante para que ele identifique os pontos fortes e os fracos de cada unidade e trabalhe para melhorar os aspectos negativos.

Além disso, a transparência nas informações é essencial para que o franqueador saiba que está recebendo as taxas de royalties corretamente, pois o valor é cobrado de acordo com o faturamento.

Investir para o crescimento do negócio

Investir os recursos necessários para o crescimento do negócio também faz parte das obrigações do franqueado. Nesse caso, ele precisa manter o ponto sempre bem pintado, com equipamentos em bom funcionamento e uma equipe de funcionários eficiente e bem treinada para atender seus clientes.

Como escolher uma franquia?

Como dissemos, hoje em dia, existem diversos tipos de franquia disponíveis. Dessa forma, é comum ter incertezas sobre em qual marca ou tipo de franquia é melhor investir. Mesmo que você esteja pensando em abrir uma franquia odontológica, é preciso pesquisar, pois há diversas marcas presentes no mercado.

A seguir, vamos apontar alguns pontos que devem ser levados em consideração para você não errar na escolha da franquia.

Avalie sua capacidade financeira

Para escolher bem a franquia, você deve avaliar sua capacidade financeira. Isso porque o investimento nesse tipo de negócio não é barato, mas existem valores bem diferentes, dependendo da marca e do tamanho da franquia.

Por outro lado, é importante ressaltar que a escolha não deve ser pautada somente nos valores, pois se você entra em uma rede apenas porque ela é mais barata, pode se arrepender depois.

Por outro lado, é importante não extrapolar o limite de sua capacidade financeira, porque, além da taxa inicial de franquia, você ainda vai precisar de um capital de giro para manter o negócio funcionando até que ele gere lucro.

Pense no local onde você gostaria de abrir o negócio

Antes de escolher uma marca, pense em onde você gostaria de abrir o negócio. No caso de um consultório odontológico, você precisa observar se seu público-alvo está concentrado no local de interesse.

Considere por quanto tempo você quer se dedicar à franquia

Algumas marcas exigem que o empreendedor esteja presente no negócio em tempo integral. Então, para manter a boa relação entre franquia e franqueado, o gestor da unidade deve cumprir essa exigência.

Nesse caso, você deve avaliar quanto tempo está disposto a ficar à frente do negócio. Se seu objetivo é investir em uma franquia odontológica, então terá que se dedicar um bom tempo mesmo, principalmente se cumprir os papéis de gestor e dentista.

Não se decida de primeira

Para não errar na escolha, é importante não cair na tentação de escolher a primeira empresa. Mesmo que você já tenha escolhido o segmento em que deseja atuar e estabelecido um valor de investimento, procure conhecer marcas diferentes. Dessa forma, você terá um critério de comparação entre uma e outra e melhores condições de escolher a mais adequada ao seu perfil.

Qual a importância de escolher uma franquia de confiança?

Uma franquia odontológica, por exemplo, pede um investimento bastante alto. Além da taxa inicial, você ainda vai precisar comprar equipamentos, investir em pessoal qualificado para trabalhar e na reforma do espaço, entre outros pontos. Então, o negócio precisa dar o retorno esperado, certo?

Para que isso aconteça, é crucial escolher uma marca de confiança, que ofereça o suporte necessário para fazer o negócio crescer. No mais, o sucesso do negócio depende muito de uma relação de transparência entre franquia e franqueado, o que somente é possível com a escolha de uma empresa confiável e forte no mercado.

Você está pensando em investir no setor de franquias odontológicas? A Sorridents é líder nesse segmento no mercado brasileiro. Entre em contato conosco e saiba como ser um de nossos franqueados!

Postado em 27/02/2019.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin