Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Taxa de franquias: tire aqui suas dúvidas sobre o tema!


taxa de franquias

Se você pretende se tornar um empreendedor, já deve estar ciente que para encarar um negócio próprio é preciso muito preparo.

Além disso, é importante contar com parcerias para tirar a ideia do papel e entrar em ação. E é aí que surge a possibilidade de comprar uma franquia, pois dessa maneira contará com o know-how e a experiência da franqueadora.

No post de hoje falaremos sobre a taxa de franquias e como esse elemento poderá definir o sucesso ou o fracasso de um negócio. Continue a leitura!

O que é taxa de franquia?

A taxa de franquia é um valor que o franqueado paga ao franqueador para utilizar a marca e explorar o marketing da empresa. Além disso, outros benefícios também são contemplados nesse valor, como a gestão do negócio e a estrutura padrão que, normalmente, foi idealizada e praticada pela diretoria da própria franquia em um empreendimento menor.

Qual é a função da taxa de franquia?

A venda da marca é importante, pois o negócio já começa com uma expertise e, especialmente, com a prospecção de clientes, mas, muito mais do que isso, a taxa de franquia, devida à franqueadora e que é um valor único de adesão, cobre treinamentos, montagem estrutural e importação do know-how. Dessa forma, aumenta-se a possibilidade de oferecer serviços de qualidade ao franqueado.

Como é feita a compra de uma franquia?

A compra de uma franquia é um processo bem simples, mas é preciso considerar algumas regras internas da franqueadora para evitar transtornos.

O processo acontece ao se estabelecer uma intenção entre as duas partes, em que de um lado está o franqueado e do outro o franqueador. Normalmente, a franqueadora faz uma seleção para entender o perfil do empreendedor e descobrir se ele poderá fazer parte da rede.

Além disso, é analisada a capacidade de investimento, o ponto comercial, o tamanho da região de abrangência e o conhecimento sobre o negócio.

Depois da avaliação das informações e da análise de perfil, é hora da apresentação do funcionamento do negócio e da aplicação de alguns testes.

Estando tudo em ordem e com a comprovação de renda para investimentos e capital de giro, passa-se para a fase de alinhamento entre franqueado e franqueador. Os principais pontos são a capacidade de se dedicar ao negócio, a projeção de ganhos e o relacionamento com a franqueadora. Se tudo estiver certo, o próximo passo é a assinatura do contrato e da minuta da franquia.

Quais taxas envolvem a totalidade de uma taxa de franquia?

1. Taxa de licença ou Franchise Fee

A taxa de licença é cobrada pelo franqueador com o objetivo de garantir o treinamento inicial, instalação, material de apoio e consultoria inicial ao desenvolvimento do negócio, especialmente, para uma inauguração marcante.

É importante se atentar a esses detalhes, pois a taxa de franquia não corresponde apenas à utilização da marca, mas sim a todos esses serviços essenciais para garantir o sucesso do franqueado. Qualquer franqueadora confiável fará todo o esforço possível para levar satisfação ao franqueado.


Quero ser franqueado


A franqueadora, visando a expansão da marca, pode optar por não cobrar a taxa de franquia, mas, mesmo assim, está obrigada a oferecer todo o suporte necessário para que o franqueado não tenha prejuízo.

2. Taxa de renovação

A taxa de franquia vale conforme o estabelecido em contrato. No caso de renovação do contrato, ao vencimento, as partes deverão estabelecer novas diretrizes, e isso implica no pagamento da taxa de renovação por parte do franqueado.

Algumas franquias optam por não cobrar essa taxa ou diminuir o valor, visto que o franqueado já está estabelecido e consegue ter maior autonomia. Contudo, é um direito do franqueador, e é preciso ter clareza sobre essa cobrança para evitar surpresas.

3. Taxa de royalties

As taxas de royalties é uma mensalidade cobrada pela franqueadora para garantir a expansão da marca por meio da publicidade massiva, investimento em novas tecnologias e pesquisas de produtos e serviços, sempre visando a melhoria na qualidade e na divulgação, colaborando, assim, com o faturamento de todos os franqueados da rede. Além disso, esse dinheiro é investido no treinamento do franqueado.

Essa taxa é cobrada mensalmente durante toda a vigência do contrato e gira em torno de 8% do faturamento bruto para franquias de serviços e 30% sobre o valor das compras realizadas pelo franqueado, no caso de franquias que fabricam algum produto que é vendido nas unidades franqueadas.

4. Taxa de propaganda e promoção

É uma taxa destinada à divulgação da marca, produtos e serviços comercializados pelas unidades franqueadas. Esse valor é investido em ações de marketing, publicidade e estratégias promocionais para a empresa demonstrar um conceito próprio.

O valor cobrado normalmente fica entre 2 e 5% do faturamento bruto arrecadado e os franqueados têm direito a conferir a prestação de contas uma vez ao ano para se certificar de que esse valor realmente está sendo investido nessa finalidade.

5. Outras taxas

Além dessas taxas prefixadas, o franqueador poderá cobrar por serviços extras que não estão previstos no contrato. Isso inclui serviços funcionais como a manutenção de equipamentos, a estrutura de compras, a utilização de programas de gestão e outros. Contudo, de acordo com a política de cada franqueador, essas taxas já estão inclusas nos royalties, mas é preciso prestar atenção para evitar qualquer surpresa desagradável.

Como é realizado o cálculo da taxa de franquias?

As franqueadoras analisam alguns aspectos para definir o valor cobrado por todas as taxas, especialmente a taxa de franquia.

  • Concorrentes: o primeiro e um dos mais importantes itens é a análise dos concorrentes. Assim, é possível se colocar no mercado de forma competitiva sem ter prejuízo;
  • Ponto de equilíbrio: por outro lado, também é importante se atentar para os deslocamentos e quantidade de recursos disponibilizados para a implantação. Por isso que algumas franqueadoras determinam esse valor ao dividir as unidades em franquias e microfranquias;
  • Marca: uma pequena pesquisa e alguma observação já possibilitam ter uma noção sobre o valor de uma marca, normalmente definido pelo quanto ela é conhecida e considerada pelos possíveis clientes. Quanto maior esse valor, maiores serão os valores das taxas;
  • Tempo de contrato: nada mais natural, quanto maior o tempo de contrato, maiores serão os valores das taxas.

Além de conhecer o valor da taxa de franquias, é importante considerar todos os detalhes do contrato e entender quais benefícios o franqueado terá com esses pagamentos.

Gostou do texto? Então baixe nosso guia completo sobre como começar uma franquia de sucesso e saiba mais!



Postado em 31/07/2017.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin