Gestão de franquias no pós-pandemia: o que você precisa saber | Sorridents - Clínicas Odontológicas

Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia.

 Gestão de franquias no pós-pandemia: o que você precisa saber



A gestão de franquias no pós-pandemia já é um debate certo entre investidores. Entender o potencial desse investimento e a sua sobrevivência diante dessas circunstâncias é fundamental.

Mas esse assunto é bastante extenso e cabe um artigo bem detalhado sobre o cenário para a melhor compreensão dessas potencialidades. Para o gestor de excelência, é sempre importante se cercar do máximo de informação possível.

Por isso, preparamos um conteúdo completo sobre esse tema para que você tenha amplitude em suas decisões e saiba sobre os melhores caminhos para investir. Acompanhe!

1. Franquias na pandemia

As franquias apresentam um modelo de negócios já pronto. Isso é um diferencial competitivo muito forte em cenários de instabilidade. Nesse aspecto, uma estrutura forte e inteligente tende a ter mais facilidade na sobrevivência a crises.

Ao entender como funciona uma franquia, o gestor tem uma noção mais precisa desse tipo de negócio em meio a uma pandemia. Um dos termos mais claro nesse tipo de investimento é o suporte que é oferecido, além da integração entre os sistemas aplicados na rede.

Então, o empreendedor pode contar com direcionamentos para enfrentamento de uma situação como essa. O suporte oferecido acaba funcionando como um escape para implementar inteligência administrativa nesse cenário.

Importante avaliar os dois lados desse modelo que são o franqueador e o franqueado. No primeiro caso, é interessante estar sempre atento às circunstâncias e aplicar medidas emergenciais de suporte em casos de necessidade como a da pandemia de coronavírus.

Já pelo lado do franqueado, deve-se buscar uma aproximação nesse momento com o franqueador, buscando possíveis soluções mais personalizadas para manter a excelência do serviço.

2. Poder do investimento em franquias na pandemia

Se o gasto em determinados investimentos pode representar um risco ao investidor, a aquisição de uma franquia geralmente se torna uma saída em um momento de crise.

O fato de recorrer a um padrão já consolidado pode facilitar a estabilidade do negócio e assegurar a expectativa de crescimento fazendo com que o investidor saia fortalecido após a crise.

O investimento em um consultório odontológico próprio, por exemplo, pode apresentar uma série de dificuldades não previstas pelo profissional dentista como a gestão de negócio em relação aos aspectos abaixo:

  • inteligência administrativa;
  • marketing digital;
  • gestão de pessoas;
  • planejamento estratégico;
  • gestão financeira.

Já a escolha por uma franquia tende a ser muito mais rentável, já que todo esse suporte vem contemplado em determinadas aquisições. Por isso, ao contrário do que muitos pensam, um investimento como esse em um caso de pandemia pode representar uma oportunidade de negócio.

A transformação digital em franquias é mais um entre os benefícios importantíssimos nesse contexto.

3. Importância de definir ações na gestão de franquias no pós-pandemia

Um momento como esse exige ações mais pontuais e emergenciais. É importante que o gestor defina ações em curto e médio prazo para manter a excelência no atendimento a clientes.

Há de se considerar também o nível de incerteza que é um complicador natural e pode ser mensurado de acordo com o avanço das respostas científicas de combate ao vírus.

Sendo assim, o gestor deverá estar antenado em relação a isso e projetar cenários futuros sem a vacina, considerando as demandas de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e medidas de higiene, até que a situação seja normalizada.

As ações na gestão também envolvem a digitalização do negócio e a presença digital junto ao consumidor para manter um mínimo de relacionamento viável sem os riscos de contágio. Algumas das inteligências digitais atualmente são representadas por:

  • business intelligence;
  • realidade virtual;
  • realidade aumentada;
  • odontologia digital;
  • Big Data;
  • IoT;
  • Mobile First;
  • E-commerce;
  • Marketing Digital.

As principais ações devem envolver toda a rede de franquias e imprimir sinergia na administração das unidades. Deve-se separar as ações mais gerais dos atendimentos pontuais em casos específicos de determinadas unidades para o melhor enfrentamento de crise.

Nesse cenário também é preciso assegurar qualidade e eficácia na comunicação com os franqueados de forma que todas as atualizações estejam sendo repassadas de forma efetiva a todas as unidades.

Tudo deve ser abordado, principalmente em relação à localização da franquia e as medidas implementadas pelas autoridades sobre isolamento ou flexibilização da circulação de pessoas. Sobretudo, entender e comunicar corretamente sobre os tópicos abaixo.

  • Qual o estágio em relação ao andamento da pandemia na cidade da franquia?
  • Qual a porcentagem de queda no faturamento diante das circunstâncias?
  • Quais as melhores ações de marketing para aplicar nesse momento?
  • De que forma as taxas de franquia podem ser negociadas para estar em dia?

Essas são apenas algumas das perguntas que precisam ser levantadas e respondidas entre os atores do processo para manter a comunicação efetiva e buscar implementar as melhores medidas de adequação.

4. Futuro da gestão de franquias no pós-pandemia

A transformação digital já vinha impactando diversos setores de negócios, entre eles, logicamente a área da saúde. O consumidor já passava por mudanças significativas com muito mais presença digital e apoio para pesquisas na internet.

A pandemia, na verdade, só fez acelerar absurdamente esse processo, obrigando os gestores a absorver a tecnologia de forma praticamente imediata. Nesse contexto, não há que se esperar um retorno do público-alvo a perfis anteriores de busca.

Dessa forma, espera-se um futuro cada vez mais digitalizado tanto por parte de franquias como de clientes. Nesse cenário, teremos uma experiência cada vez mais digital para aquisição de produtos e serviços, fechamento de negócios e implementações de recursos.

Um dos aspectos que faz valer a pena investir em franquias é essa perspectiva de gestão sempre atualizada e competitiva, afinal de contas, deve ser interesse do franqueador que o seu modelo esteja sempre forte para ser vendável e sustentável a longo prazo.

5. Ações que podem ser adotadas pelas franqueadoras

Cabe às franqueadoras nesse momento delicado, implementar medidas estratégicas de suporte e apoio aos franqueados de maneira a manter a excelência e prestação de serviço aos consumidores. Veja agora algumas das principais ações de enfrentamento da crise.

Trabalho remoto

Entre as ações que podem ser adotadas pela franqueadora, apontamos os processos realizados de forma remota como uma saída tecnológica para atualização de rotina de serviço.

Para isso, é bom que o sistema de TI esteja capacitado e disponível para oferecer esse suporte, trabalhando eficiência, rapidez e segurança das operações para as unidades e para os clientes.

O que ficou em evidência a partir da medida provisória do Governo, foi a possibilidade de teletrabalho, também conhecido como trabalho home office que representou uma excelente forma de manter a rotina de serviços e proteger o corpo de funcionários.

Estabelecimento de uma relação de confiança

É esperado que nem todas as ações tenham 100% de eficácia diante das dificuldades apresentadas. Nesse sentido, há uma necessidade de aumento da confiança na relação entre os atores do contrato para buscar as melhores formas de viabilizar as alterações que precisam ser feitas.

Outra possibilidade é a flexibilização de alguns prazos, auxílio para busca de maiores recursos e outras ações importantes para manter corpo de funcionários, honrar compromissos com custos normais de água, luz, telefone e outros.

Uma aproximação mais efetiva entre os dois lados e transações baseadas em confiança podem ser necessárias nesse momento tão difícil que exige distanciamento entre as pessoas.

Adoção de novas tecnologias

Cabe também ao gestor ficar atento ao cenário de inovações identificando as compatibilidades com o negócio e verificando a urgência de implementação de novas ferramentas.

No ramo odontológico, a odontologia digital se mostra quase como uma obrigação para dentistas que desejem atualizar seu negócio e oferecer mais flexibilidade, velocidade, precisão e qualidade em serviços de diagnóstico, cirurgias e atendimentos.

A teleorientação é outra tendência a ser considerada nesse sentido, já que o consumidor tende a apresentar um comportamento cada vez mais virtual e se distanciar de clínicas para atendimentos mais simples, de limpeza e outros casos.

Consideração da nova jornada do cliente

Outra demanda emergencial é a necessidade de foco total nas mudanças de comportamento dos clientes de acordo com cada nicho. Atualmente, as pessoas seguem uma jornada de compra, que passa essencialmente por navegação na internet e pesquisas por smartphones e computadores.


Quero ser franqueado


Tanto para franqueadores como para aqueles que desejam abrir uma franquia, devem considerar que os consumidores passam basicamente por 4 estágios até a decisão final:

  • aprendizado e descoberta: onde são pesquisadas as informações sobre as suas dores e as orientações iniciais sobre determinado produto ou serviço;
  • reconhecimento do problema quando ele descobre o verdadeiro motivo da sua dor e entende porque está passando por aquela dificuldade ou não está sabendo como fazer a escolha certa.
  • consideração da solução, quando o consumidor começa a visualizar as potencialidades do produto ou serviço oferecido pelo empreendedor e tende a considerar essa compra como uma solução para os seus problemas;
  • decisão de compra, momento em que ele define o modelo, a marca, a especialidade, o tratamento, ou seja, o que ele precisa e com a empresa que ele entendeu como melhor e efetua a compra.

Essa jornada também tem certa relação com o próprio funil de vendas que é uma estratégia implementada em negócios que exploram o marketing digital como inteligência competitiva.

Nos dois primeiros estágios da jornada de compra, é normal que a pessoa esteja em fase de curiosidade sobre o tema e esteja inserida na posição de topo, que é o momento inicial do funil.

A partir disso, passa-se para o estágio de consideração que é denominado meio de funil e representa um momento de um consumidor com status de lead qualificado, ou seja, um potencial cliente com muita propensão para comprar.

No último estágio, chamado de fundo de funil, a pessoa já dirimiu todas as suas dúvidas e aceitou a qualidade do produto ou serviço oferecido e dificilmente não fechará uma compra.

Negligenciar esse estudo como uma estratégia central de conversão de clientes pode ser altamente prejudicial para o negócio. Dessa forma, a jornada do consumidor e o funil de vendas devem receber alta prioridade no planejamento de captação e fidelização de clientes.

Marketing Digital

O Marketing Digital também merece protagonismo nesse cenário já que engloba praticamente todas essas tecnologias relatadas nos itens anteriores. Por meio dessa inteligência, é possível facilitar o processo de digitalização com ações comuns na grande rede.

A criação de uma estrutura que contenha site e blog torna-se uma prática inevitável nesse sentido, já que grande parte das pessoas, não só no Brasil, mas no mundo inteiro, buscam informações em mecanismos de busca como o Google.

Dessa forma, o Marketing Digital, vai além do conceito de aprimoramento do Marketing tradicional e auxilia gestores a criar a estrutura tecnológica de forma mais inteligente e coordenada com as novas tecnologias. Basicamente, adotar marketing digital, ajuda a marca a:

  • construir uma estrutura de site profissional mais econômica e eficiente que as estruturas físicas onde se pode explorar páginas de vendas, informações de valores empresariais, contatos e principais produtos e serviços;
  • realizar marketing de conteúdo por meio de blogs, criando presença e autoridade digital e conduzindo de forma mais estratégica e amigável o consumidor ao longo de sua jornada de compra e funil de vendas;
  • entender melhor o perfil do seu público-alvo com a determinação do que chamamos de persona que é um conjunto de características considerado ideal em uma pessoa para comprar como idade, sexo, classe econômica, preferências de entretenimento e outras informações mais específicas;
  • praticar inteligências de comunicação como a presença em redes sociais, estabelecimento de identificação com a marca e busca de maior empatia com o público;
  • aplicar recursos de automação que envolvem tecnologias de atendimento 24 horas por dia e 7 dias por semana, além de coleta, sincronia e base de dados para análise de resultados e otimizações.
  • técnicas como e-commerce, sistema de delivery, atendimento por whatsApp e outras medidas consideradas eficazes no relacionamento à distância.

6. Papel dos franqueados nesse cenário

Se ao franqueador cabe oferecer o suporte a inteligência necessárias para a implementação e manutenção do negócio, ao franqueado cabe a prática com excelência do serviço para honrar a marcar e seu negócio.

O seu papel está na ponta do atendimento e ele deve buscar meios cada vez mais eficazes para aplicação do modelo de negócios em que ele acreditou para adquirir.

É fundamental que se busque acompanhar as transformações tecnológicas, seguir com as atualizações em treinamentos e capacitações e aproximar o relacionamento com o franqueador e outros colegas de outras unidades buscando um alinhamento e padronização mais efetiva da prestação de serviços e qualidade de atendimento.

7. Apoio da franqueadora

O apoio da franqueadora ao franqueado nesse momento é sem dúvida um grande diferencial para sobrevivência do negócio. O know-how deve ser transmitido de forma eficaz e os gestores de cada área da franqueadora devem prestar com qualidade e excelência o melhor suporte dando os direcionamentos em operações, em finanças, recursos humanos, apoio jurídico.

Nesse momento de crise e pós pandemia é que o franqueado entende o quanto é importante estar dentro de uma rede e estar dentro de um modelo negócio franqueado, aqui ele entende que não está sozinho que há mais pessoas lutando pelo mesmo objetivo que ele e pode contar com os colaboradores da franqueadora e com toda estrutura da franqueadora.

8. Escolha da rede ideal

Sobre o investidor, é normal que ele colha todas as informações necessárias antes de realizar uma aquisição tão importante como uma franquia odontológica. Nesse sentido, uma série de aspectos são úteis para uma boa definição.

Primeiramente, destacamos que tudo que foi abordado anteriormente representa fator de consideração para a escolha de uma franquia que deve oferecer uma mínima base para implementação de toda essa estrutura.

O custo-benefício, as expectativas futuras, as possibilidades de ajustes e outros aspectos são fundamentais para que o empreendedor faça negócio de forma segura e inteligente. Veja agora algumas das principais considerações.

Identifique o potencial de crescimento do negócio

Segundo a Dra Carla Sarni, CEO do grupo Salus que compreende 5 grandes negócios no ramo da saúde e odontologia, inclusive a Sorridents Franchising, houve um crescimento de 25,98%, só no mês de junho de 2020, com a abertura de 7 novas unidades. São números expressivos em meio às circunstâncias de pandemia do novo CORONAVÍRUS.

Isso também colabora com o potencial do ramo de saúde que é inevitável para qualquer pessoa e acaba apresentando crescimento contínuo, independentemente das circunstâncias.

Verifique a capacidade de atualização do sistema de franquias

Assegure que a franquia escolhida tem um perfil voltado para implementações tecnológicas de valor para o negócio. Faça um comparativo com as mínimas estruturas atuais e descubra se a marca comporta todas essas atualizações com excelência.

Descubra se as unidades já existentes têm boa estruturação para oferecimento de serviços com excelência e qualidade. Hoje, toda essa base deve, principalmente, estar pautada em tecnologia digital.

Verifique os valores da marca

Perceba se os valores praticados pela marca de franchising vão ao encontro do que você deseja de excelência para os seus clientes. É fato que esses pilares representam bases fundamentais na prestação de serviços e refletem o valor e o posicionamento da marca no mercado.

A ética, o caráter e a honestidade devem fazer parte dos fundamentos de qualquer negócio de sucesso. Esses valores são inegociáveis e precisam ser replicados a partir de sua unidade.

Mensure o potencial do marketing da franqueadora

Descubra até que ponto a visibilidade da marca é positiva entre a sua clientela. Descubra o quanto ela foi capaz de se expandir ao longo do tempo e verifique os níveis de qualidade em todos os locais de abrangência.

Estude esse modelo de marketing e procure avaliar a perspectiva futura dessas ações. Perceba se isso funcionou nas unidades e se a marca está colhendo bons resultados com as estratégias estabelecidas.

Descubra os planos para enfrentamento da crise

É claro que o momento é de alta incerteza, mas a franqueadora, como referência central na inteligência do negócio, precisa ser ágil e eficaz nas ações de enfrentamento das circunstâncias de pandemia.

Nesse sentido, é importante que os franqueados tenham um plano coordenado de combate e saibam exatamente os próximos passos para manutenção de faturamento e pagamento de compromissos financeiros.

Descubra o melhor custo-benefício da aquisição

Entenda que algumas franquias podem apresentar uma gama de serviços não tão boa a partir de um preço muito elevado. Por outro lado, também é possível encontrar modelos muito baratos, mas que não oferecem a devida qualidade.

Ainda sobre a própria marca escolhida, é importante avaliar o portfólio de opções de investimento. Alguns modelos trazem maiores gastos no início, mas refletem maior potencial no futuro.

Dessa forma, é preciso saber não só a marca ideal, mas o modelo mais adequado para começar o seu investimento. Assim, o empreendedor efetua uma aquisição de forma muito mais segura.

Quantifique os custos de forma mais precisa

Calcule as taxas de franquia, mensure os riscos do investimento e faça um comparativo com o seu potencial financeiro. Os seis primeiros meses são fundamentais para a sobrevivência do negócio e precisam considerar alguns aspectos importantes.

O capital de giro deve comportar o investimento e permitir que o investidor não fique sufocado diante de eventuais imprevistos ou resultados mais baixos no início do trabalho.

Além disso, também deve-se considerar as taxas de franquia e compará-las com o seu poder financeiro ao longo do tempo para ter uma visão mais precisa sobre o tempo e o esforço necessários para o alcance dos objetivos iniciais.

No início do investimento, é normal que o empreendedor não tenha o valor completo da aquisição e recorra a financiamentos — que precisam apresentar taxas viáveis — ou parceiros investidores. Então, tudo isso deve ser considerado para uma boa escolha.

Não se surpreenda! A rentabilidade desse tipo de negócio é na maioria das vezes muito comum e a expectativa de sucesso não é uma novidade. O que é preciso por parte do investidor é um mindset com visão empreendedora, busca de conhecimento e comportamento proativo.

Quer saber mais sobre o modelo de negócios da Sorridents, acesse o site: https://sorridents.com.br/franquia-odontologica/ deixe seu cadastro que um de nossos consultores entrará em contato com você.

Postado em 17/08/2020.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin