Fique por dentro dos melhores tipos de investimentos financeiros | Sorridents - Clínicas Odontológicas

Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia.

Fique por dentro dos melhores tipos de investimentos financeiros



No contexto mercadológico brasileiro, há inúmeros tipos de investimentos financeiros que você, dentista, precisa conhecer a fim de elevar os seus rendimentos. Entre as aplicações de renda variável e as aplicações de renda fixa, há diversas opções para as pessoas que desejam fazer aplicabilidade com o seu dinheiro.

Antes de conhecer os melhores tipos de investimentos, é imprescindível aprender um pouco mais sobre o tema. Pensando nisso, preparamos este post para falar um pouco sobre o assunto. Ficou curioso? Então, continue a leitura e confira!

O QUE SÃO INVESTIMENTOS FINANCEIROS?

Os investimentos financeiros configuram-se como vias alternativas para os indivíduos que desejam guardar alguma finança ou capital de giro e realizar uma poupança, seja para aposentadoria, seja para uso futuro.

Realizar investimentos ainda não é uma prática muito recorrente no Brasil. Infelizmente, na maioria das vezes, realizamos empréstimos e financiamentos. Porém, há diversas opções de aplicações com excelentes resultados para clínicas odontológicas.

Dessa forma, com o modelo econômico capitalista vigente, é imprescindível adotar medidas inovadoras e que proporcionam certa diferença em relação aos concorrentes. Logo, com os investimentos financeiros, há mais chances de a sua corporação usufruir dessas inovações que estão presentes no mercado empresarial do século atual.

QUAIS AS VANTAGENS DE FAZER INVESTIMENTOS FINANCEIROS?

Inúmeras são as vantagens proporcionadas por meio da realização de investimentos financeiros. Ainda que o Brasil tenha um bom número de investidores, esse grupo tem aumentado de maneira progressiva, demonstrando que o brasileiro tem prestado atenção e buscado investir cada vez mais.

Por um bom tempo, o Brasil foi formado apenas por poupadores. Entretanto, nos dias atuais, o dinheiro recebido pelos trabalhadores tem sido utilizado para realizar investimentos, sendo que muitos já podem ser executados por meio da internet.

Quem realiza investimentos com informações precisas e com segurança consegue ampliar o seu patrimônio e ainda acumula capitais a serem aplicados em ações futuras.

Dessa forma, a sua clínica odontológica terá grandes benefícios, como: aumento de clientes, maiores investimentos, aumento do consumo, melhorias nas condições de vida, entre outros.

Além disso, realizando essa prática de investimentos, os indivíduos estarão mais preparados e programados para possíveis crises financeiras. Sendo assim, por meio da aplicação, o investidor será capaz de planejar melhor, calculará os possíveis riscos e estabelecerá as metas a serem alcançadas dentro da sua realidade.

Resumindo, os investimentos financeiros proporcionam benefícios tanto para o seu bolso quanto para a sua qualidade de vida.

QUAIS OS PRINCIPAIS TIPOS DE INVESTIMENTOS FINANCEIROS?

Há inúmeros tipos de investimentos financeiros, por isso, apresentaremos a seguir os principais.

INVESTIMENTOS EM RENDA VARIÁVEL

O que são investimentos em renda variável?

Os investimentos em renda variável possibilitam aplicações que geram um retorno financeiro de valor muito mais elevado do que os outros existentes. Porém, devido ao alto risco que pode ser desencadeado por essa aplicação, inúmeras pessoas decidem não arriscar, haja vista que a perda financeira pode ser de alto valor, gerando prejuízos.

A renda variável, resumindo, pode ser definida como um tipo de investimento em que não se pode prever qual será o retorno final a ser obtido. Logo, a remuneração final poderá apresentar valores muito mais elevados do que o inicial investido, como também poderá ser menor.

A rentabilidade que se é esperada pelos investimentos de renda variável costuma, na maioria das vezes, ter valores muito mais elevados do que os de renda fixa. Todavia, é importante pontuar que ambos podem desencadear riscos para o investidor.

Qual é o perfil de investidor ideal?

O perfil estabelecido para os investidores, em relação ao tipo de investimento de renda variável, é de um tipo menos conservador, sendo, assim, eles são indicados para investidores moderados.

É importante destacar que o investidor deve estar disposto a correr riscos e estudar o âmbito mercadológico de modo profundo, objetivando atingir um retorno de capital ainda maior do que se pode gerar.

TIPOS DE INVESTIMENTOS EM RENDA VARIÁVEL

Fundos Multimercado

Os Fundos Multimercado configuram-se como aplicações que detêm semelhanças com o condomínio, uma vez que o patrimônio tem um gestor profissional. As vias ativas que forem escolhidas deverão considerar a política de investimento estabelecida pelo fundo inicial.

Entre os diversos tipos de investimentos disponíveis no Brasil, os Fundos Multimercado configuram-se como os investimentos que apresentam um maior nível de flexibilidade, tendo inúmeras aplicações distintas para um mesmo fundo, por exemplo.

Diante disso, podem ser encaixados até mesmo nos investimentos de renda fixa — vai depender de qual aplicação foi constatada no determinado fundo utilizado.

ETFs

Exchange Traded Funds (ETF) são aplicações efetuadas em negócios dentro da Bolsa de Valores. Esse tipo de investimento também é conhecido como fundos de índices, pois são eles que estabelecem o índice das ações em um contexto geral, ou seja, os índices que são negociados na Bolsa de Valores.

No Brasil, geralmente, os ETFs são índices de negociabilidade, a exemplo: índices setoriais, índices de empreendimentos que detêm esse tipo de especificação, ou como o caso do IBOVESPA.

FIIs

Fundos Imobiliários ou FIIs configuram-se como um dos inúmeros tipos de investimentos de renda variável, que, como o que foi dito acima, é negociável por meio da Bolsa de Valores.

Nessa situação, as aplicações podem ser realizadas em empreendimentos imobiliários de grande porte ou em imóveis, de forma que não seja preciso aplicar um grande capital de dinheiro para adquirir um significativo retorno financeiro.

Por meio dos FIIs, é mais fácil adquirir um bom retorno financeiro, podendo ocorrer de duas maneiras: ao receber um capital de dinheiro relativo ao aluguel obtido dos imóveis alugados ou por meio da valorização das cotas recebidas pelo investidor.

Mercado de ações

O mercado de ações é uma das aplicações financeiras mais renomadas e conhecidas em todo o mundo. Ao realizar investimentos em ações, você se tornará detentor de uma parte do dinheiro social aplicado de uma corporação estabelecida como Sociedade Anônima (ou S.A), estabelecidas também na Bolsa de Valores e detentoras de um capital aberto.

É importante pontuar que o mercado de ações, no Brasil, tem um campo bem amplo e que pode ser bem explorado, pois, normalmente, essa não é uma via de aplicação muito procurada pelos investidores brasileiros, ainda que seja muito conhecida.

A obtenção de um significativo retorno financeiro com essa via de aplicação ocorre por meio das cotas obtidas pelo investidor ou por meio do recebimento dos dividendos e dos juros em relação ao dinheiro aplicado.

Caso seja a curto prazo, a mudança de preços dentro do âmbito do mercado empresarial é bem alta. Porém, é de suma importância destacar que esse tipo de aplicação baseia-se em um ativo real, que confere ao investidor o direito de poder participar da rentabilidade que a corporação obtiver.

Além disso, é válido pontuar que, ao abrir o seu capital, a corporação não se comprometerá em assumir qualquer obrigação referente aos seus acionistas, demonstrando, assim, o elevado risco desse tipo de investimento financeiro. No fim das contas, a rentabilidade dependerá do alcance dos resultados obtidos pela empresa.

Commodities

Elas são as principais matérias-primas usadas para criar os mais diversos produtos. Alguns exemplos são: milho, café, soja, ouro, petróleo, entre outros.

Assim como a ação de uma empresa, as commodities também são negociadas na Bolsa e sofrem oscilações conforme as expectativas do mercado.

Moedas

As moedas (Euro, Dólar, entre outras) são atreladas à balança comercial. O objetivo é adquirir esse ativo e aguardar sua valorização no futuro, seja no curto, seja no longo prazo. Normalmente, as moedas sofrem oscilações maiores do que as ações convencionais. Por isso, é possível obter grandes lucros, mas também grandes prejuízos.

Outra alternativa envolve as criptomoedas (moedas digitais) — sendo o Bitcoin a mais famosa delas.

INVESTIMENTOS EM RENDA FIXA

O que são investimentos em renda fixa?


Quero ser franqueado


Existem dois pontos que classificam os investimentos de renda fixa. O primeiro fator é ter, logo no momento da contratação, uma taxa estabelecida, pois, com isso, o investidor saberá qual será a taxa que a sua mercadoria conseguirá render. O segundo ponto estabelecido é ter um prazo de vencimento, ou seja, a data que o investidor receberá o resultado do capital aplicado.

De maneira mais abrangente, as aplicações feitas em renda fixa podem ser efetuadas por meio de instituições bancárias, corretoras, financeiras, além de distribuidoras de valores.

Qual é o perfil de investidor ideal?

Os investidores de perfil mais conservador são os ideais para realizarem aplicações em renda fixa.

De maneira geral, comparando com os tipos de investimentos de renda variável, os riscos que podem ocorrer envolvendo aplicações de renda fixa são bem menores. Além disso, o retorno financeiro obtido pelo investidor geralmente é garantido desde o momento inicial da aplicação.

Esse tipo de aplicação é mais recomendável também para aqueles investidores que desejam investir de forma mais segura e com certa garantia de rentabilidade.

TIPOS DE INVESTIMENTOS EM RENDA FIXA

Caderneta de poupança

Essa modalidade de investimento é uma das mais conhecidas no Brasil, como também é uma das menos rentáveis. Além de proporcionar rendimentos menores do que qualquer outro de renda fixa, dependendo do âmbito econômico encontrado, poderá gerar rendimentos próximos ou, até mesmo, menores que a inflação, comprometendo a ação e o poder de compra de quem estiver investindo.

Em situações de crises econômicas, as taxas de inflação podem superar a taxa de rendimento da caderneta de poupança, prejudicando o valor real da aplicação.

Tesouro Direto

Esse tipo de investimento foi implantado pelo Governo Federal em 2002. A principal finalidade da sua criação foi democratizar o acesso da sociedade a inúmeros tipos diferentes de investimentos, sendo que, por meio desse programa, é possível adquirir títulos da dívida pública nacional pelo acesso à internet.

As taxas exigidas para o investimento inicial não costumam ter valores elevados, podendo começar com quantias a partir de R$ 30,00.

O Tesouro Direto é uma das modalidades de investimento de renda fixa que mais são viáveis e fáceis de se pôr em prática, sendo preciso apenas fazer o cadastro no site oficial do programa e abrir uma nova conta em alguma corretora de valores.

CDB

Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um tipo de investimento financeiro que, além de proporcionar investimentos vantajosos, tem baixos riscos para os investidores.

Resumindo, o CDB é praticamente uma modalidade de empréstimo, como grande parte dos investimentos de renda fixa. Assim, o investidor empresta o seu capital para uma instituição bancária, que utilizará esse dinheiro em forma de crédito para quem solicitar. Diante disso, no final da aplicação, o investidor recebe o valor juntamente às taxas de rentabilidade que foram aplicadas sobre o capital inicial.

Letras de Câmbio

As Letras de Câmbio (LCs) são bem parecidas com o CDB. A diferença é que, enquanto a primeira é emitida por instituições financeiras, as LCs são emitidas por bancos.

Uma das vantagens dessa modalidade é o fato de que esse investimento é assegurado pelo FGC, ou seja, se houver falência ou o fechamento da corporação, a pessoa que realizou o investimento poderá receber o dinheiro de volta.

Debêntures

Os debêntures são emitidos por empresas e, geralmente, são utilizados para quitar dívidas ou financiar projetos. Considerando a queda na taxa de juros (Selic), esse investimento apresenta uma boa rentabilidade.

No entanto, o risco é mais elevado. Se a empresa quebrar, o investidor perde todo o valor aplicado — também não há garantia pelo FGC.

LCA/LCI

Esses são investimentos semelhantes ao CDB. Um ponto positivo é que a LCA (Letra de Crédito do Agronegócio) e o LCI (Letra de Crédito Imobiliária) têm isenção de Imposto de Renda, assim, você recebe 100% do rendimento.

Dependendo da duração do contrato, o retorno pode ser maior que o CDI. Essa opção é interessante para quem não precisa do dinheiro no curto prazo e, ao mesmo tempo, quer ter a tranquilidade da renda fixa.

COMO ESCOLHER O MELHOR TIPO DE INVESTIMENTO?

O primeiro ponto antes de escolher um investimento é conhecer sua situação financeira atual. Um erro bastante comum é escolher algo pensando em “dinheiro fácil e rápido”. Quem vai por esse caminho acaba se frustrando ou perdendo muito dinheiro.

Um bom investimento é aquele que não compromete seu bem-estar financeiro. Para isso, é indispensável ter uma reserva de emergência que cubra, pelo menos, 1 ano de todos os seus custos pessoais.

Sem essa reserva, é praticamente impossível tomar boas decisões — pois a pressão de ganhar dinheiro rápido será muito grande. O próximo passo é conhecer o seu perfil de investidor:

  • Quanto você está disposto a investir?
  • Em quanto tempo pretende recuperar o dinheiro?
  • Qual sua experiência em determinado mercado?

Fuja de atalhos, pois qualquer retorno financeiro relevante exige muito estudo e dedicação. Ao escolher seu investimento, analise atentamente os riscos envolvidos e veja se a aplicação combina com o seu perfil.

FRANQUIAS ENQUADRAM-SE COMO TIPO DE INVESTIMENTO?

Sim, a franquia é uma excelente forma de realizar investimentos. Isso decorre pelo fato de a franquia ser um arranjo comercial que proporciona que a imagem, o conceito e o serviço da marca sejam replicados em inúmeras localidades diferentes e, portanto, sejam espalhados pelas regiões de atuação.

Com o uso da franquia, você pode adentrar o mercado de maneira mais segura e rápida, uma vez que ela estabelece dimensões consideráveis de crescimento. Conheça agora outros benefícios desse investimento.

Suporte do franqueador

As marcas de franquia (também conhecidas como franqueadoras) oferecem suporte e treinamento extenso e completo aos franqueados, a fim de educá-los e ajudá-los a compreender o modelo de negócios de sua empresa.

Ao entrar em uma marca já estabelecida que opera há anos, você terá conhecimento, experiência e segredos da indústria que, de outra forma, teria que aprender pelo processo de tentativa e erro. Com uma franquia, você pode aproveitar a experiência dos proprietários e líderes em primeira mão — aumentando suas chances de sucesso.

Baixo risco

As franquias são um investimento mais seguro do que novos negócios porque têm o apoio e o respaldo de uma corporação maior e estabelecida. Essas corporações têm modelos de negócios que foram testados, muitas vezes em diferentes mercados do país, e já provaram sua eficácia.

Por causa de seu histórico de sucesso comprovado, obter um empréstimo comercial de franquia é mais fácil do que obter um empréstimo para iniciar um negócio independente. Os bancos sabem que investir em uma franquia é uma aposta mais segura do que investir em um novo negócio que ainda não teve a oportunidade de construir uma história de sucesso.

Base de clientes leais e reconhecimento de marca

Uma das partes mais difíceis de iniciar qualquer novo negócio é encontrar seus primeiros clientes. Com uma franquia, você economiza muito no marketing e na promoção de uma empresa nova e desconhecida.

A compra de uma marca estabelecida e reconhecida oferece um caminho acelerado para a lucratividade, trazendo clientes e funcionários em potencial desde o primeiro dia.

Poder de compra

Como parte do sistema de franquia, você se beneficia dos relacionamentos do seu franqueador com os fornecedores. Isso significa que os materiais e insumos serão mais baratos devido ao poder de compra coletivo do franqueador.

Por fim, os melhores tipos de investimentos são aqueles que se adaptam às suas necessidades e objetivos. Analise atentamente cada opção e não tome decisões que coloquem em risco seu futuro — escolha investimentos que possam proporcionar a segurança financeira que você deseja.

Gostou do post? Então, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e espalhe esse conhecimento entre os seus contatos.

Postado em 13/02/2020.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin