Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Tártaro: saiba como evitá-lo


Tártaro: saiba como evitá-lo

Quando o assunto é cuidar da saúde, não dá para negar que checar suas condições bucais é um passo importantíssimo. Esse ponto ainda passa despercebido por muitas pessoas. Isso mesmo depois de anos de informações. Mas entender e cuidar da saúde faz toda a diferença para o bom funcionamento do organismo.

Aliás falando em saúde bucal, você sabe o que é tártaro? Trata-se de um dos principais indicativos de que os cuidados bucais do dia a dia não vão bem. O que pode render muita dor de cabeça e acarretando problemas ainda maiores.

Para reduzir as chances de aparecerem problemas como tártaro, reunimos neste artigo pontos chaves de como evitá-los. Ainda sim discorremos outras questões que envolvem o assunto. Continue a leitura e confira!

O que é tártaro?

É bem provável que você já tenha percebido que estamos tratando de um problema bucal, mas será que realmente sabe o que é tártaro? Pois bem: ele é a calcificação da placa bacteriana — um acumulado dessa placa que recobre os dentes todos os dias.

Quando a higienização não acontece na frequência ou qualidade que deveria, a placa acaba ganhando mais força e adquirindo uma consistência amarelada. Esse é o primeiro passo para o aparecimento de problemas como cáries, gengivite e mau hálito.

A retirada do tártaro pode ser feita com dentistas por meio da limpeza e envolve a raspagem de algumas regiões para a remoção dos componentes que causam o desgaste.

Por isso, a melhor forma de evitar o aparecimento do problema é investindo em higienizações completas (escovar os dentes e usar o fio dental) e visitas periódicas ao dentista.   

Os tipos de tártaro

Para entender de maneira completa o que é tártaro, você deve saber que existem dois tipos. Conheça cada um deles abaixo.

Supragengival

Também conhecido como salivar, esse tipo de tártaro se localiza acima da borda da gengiva. Tal descrição faz com que ele seja percebido com mais facilidade, sendo que um simples exame visual já costuma revelá-lo.

Entre suas características, também podemos mencionar o aspecto esbranquiçado (ou amarelado) e o fato de ser quebradiço. O nome supragengival foi escolhido porque a estrutura se deposita com mais facilidade nas superfícies dentais, ou seja, de forma adjacente às gengivas.

Subgengival

O tártaro subgengival é mais comumente encontrado abaixo da borda da gengiva, em um ponto que faz toda a diferença e revela sua complexidade. Se você acha que isso é bobagem, então considere que o diagnóstico é mais difícil, pois ele não pode ser observado em exames visuais. Convenhamos: trata-se de uma diferença e tanta, não é mesmo?

De maneira geral, esse tipo de tártaro é visto nos tecidos da gengiva devido à coloração escurecida (costuma ser mais forte, normalmente enegrecida ou esverdeada). Vale destacar que ele também tem uma consistência mais firme quando comparado ao supragengival — e isso faz com que fique mais aderente ao dente (um aspecto que dificulta a remoção).

Como é possível identificar esse problema?

Como adiantamos, o tártaro provoca um aspecto um pouco peculiar e geralmente amarelado nos dentes, então é possível identificar o problema. É claro que essa não é uma tarefa comum ou desempenhada por todas as pessoas, mas não dá para negar que pode ser concebida por um profissional capacitado sem grandes dificuldades.

Quando o problema aparece, pode ser percebido na base dos dentes ou entre eles. Essa característica persiste mesmo depois de uma escovação, pois a placa já se calcificou. Tal ponto é, inclusive, um ótimo indicativo de que a limpeza dentária não está acontecendo com todo o cuidado necessário.

Portanto, se após a escovação dos dentes, você ainda conseguir visualizar uma camada amarelada e dura entre a dentição e a gengiva, é possível que seja tártaro. Quando ele se instala, forma uma superfície porosa que torna propício o acúmulo de mais biofilme dental.

O que o tártaro faz na boca?

Como adiantamos, o tártaro pode ser o começo de alguns problemas, portanto é fundamental fazer o tratamento ainda no começo. Entre os danos mais comuns, podemos citar o mau hálito, mas o quadro pode se desenvolver e evoluir para doenças mais sérias — como a periodontite, que ataca os tecidos ao redor dos dentes caso não seja controlada.

Abaixo, entenda um pouco mais sobre as complicações geradas.

Favorece o aparecimento de cáries

O tártaro facilita o aparecimento de cáries, um ponto que é bem natural se considerarmos que o acúmulo de bactérias desencadeia o surgimento de problemas maiores. No caso, o tártaro faz com que a placa bacteriana tenha mais espaço para crescer.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Trata-se de um quadro bem comum, mas que merece atenção. Isso porque, quando não tratado, pode evoluir para problemas ainda maiores do que a própria cárie em si, como canal, dor de dente e outros desgastes do tipo.

Compromete a aparência do sorriso

A estética do sorriso também é diretamente afetada pelos desgastes em questão. A camada amarela que fica nos dentes pode ser percebida mesmo depois de uma escovação completa, causando desgaste e incômodo para muitas pessoas!

Nesses casos, se o paciente quer voltar a ter seu sorriso bonito e saudável, é importante procurar por um profissional especializado. Ele vai fazer a limpeza completa e retirar o tártaro acumulado para que, assim, fique mais fácil garantir a estética do sorriso novamente.

Facilita a ocorrência de mau hálito

Não é difícil imaginar que uma boca com tártaro tem mais chances de apresentar o temido mau hálito, não é mesmo? Essa situação é muito comum, pois as bactérias que já estão na região trabalham a todo o momento.

Somado a esse sintoma, é comum que a boca fique com um gosto desagradável (outro aspecto que pode trazer desgastes ao paciente). Caso perceba essa característica, não hesite em procurar um dentista.

Contribui com o surgimento de problemas periodontais

Os problemas gengivais ou periodontais também surgem com maior frequência entre as pessoas que têm tártaro. Se você não sabe quais são eles, podemos destacar a retração gengival e a perda óssea como alguns dos mais comuns, sendo que o último é consideravelmente mais grave, pois favorece a perda de dentes.

Quando o tártaro atinge a gengiva, pode provocar desgastes como sangramento, inchaço, irritação do tecido e vermelhidão do local. Vale lembrar que a gengivite ainda tem o risco de evoluir para uma periodontite — um quadro mais delicado do desgaste da gengiva.

Como pode ter um aspecto ainda mais sério, é fundamental dar atenção ao aparecimento do tártaro e tratá-lo assim que possível. Essa é a melhor forma de evitar situações graves.

Como evitar sua formação?

Depois de descobrir o que é tártaro e como seu aparecimento não é nada bom para quem quer manter a saúde bucal em dia, é bem provável que você esteja se perguntando sobre que medidas práticas adotar para evitar o problema, certo? Veja as dicas que elencamos abaixo.

Mantenha a higiene bucal em dia

Cuidar dos dentes com afinco é a melhor forma de evitar o acúmulo de placa bacteriana e, por consequência, o aparecimento do tártaro. Por isso, não abra mão de sempre escovar os dentes após as refeições.

Outra medida necessária é usar o fio dental ao menos uma vez por dia. Seu papel é indispensável quando o assunto é evitar o acúmulo de sujeira entre os dentes, então o recomendado é adotá-lo com frequência.

Invista em uma alimentação balanceada

Quando seguimos uma dieta equilibrada e rica em nutrientes ou minerais, fica mais fácil preservar nossa saúde bucal. Esses componentes dão ao dente tudo o que é preciso para ficar ainda mais forte e saudável — e, de quebra, evitar o aparecimento do tártaro.

Adote uma rotina com visitas periódicas ao dentista

Os cuidados com a boca também devem envolver visitas ao dentista de tempos em tempos. A maioria das pessoas já ouviu essa informação antes, mas poucas seguem a dica na prática. Além de ser uma excelente oportunidade para reparar as reais condições bucais, é nesse momento que o profissional realiza a limpeza dentária e deixa os dentes mais protegidos.

Reforce os cuidados no caso de usar aparelhos ortodônticos

Quem usa aparelho precisa ter mais cautela, pois a remoção das sujeiras é difícil e exige atenção. A manutenção dos cuidados em casa é fundamental e requer cuidados à frente do espelho para que cada canto receba a devida atenção.

Não abra mão da escova certa

escova de dentes deve ter cerdas macias, que proporcionem limpezas mais eficientes. Essa é a melhor maneira de não machucar o tecido gengival e alcançar os diversos locais da boca por meio da maleabilidade. Por mais que algumas pessoas não levem tal recomendação em conta, se você é do tipo que quer atingir os melhores resultados, invista na escova certa.

Depois de ler nosso artigo completo sobre o assunto e descobrir a resposta para questões relacionadas ao tártaro, mantenha-se atento e adote as formas de prevenção que destacamos acima. Lembre-se sempre de que o dentista é um grande aliado do paciente, pois conta com as técnicas e os materiais ideais para a remoção do problema.

Agora que você já sabe o que é tártaro, que tal complementar seus conhecimentos e descobrir qual é o momento ideal para escovar os dentes? Boa leitura!

Postado em 09/06/2017.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter