Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Perda óssea nos dentes: saiba como prejudica a saúde bucal



O cuidado com a higiene dos dentes não é importante apenas para evitar as cáries. Uma boa manutenção da saúde bucal ajuda na prevenção de problemas graves, como o caso da perda óssea nos dentes. Esse problema, aparentemente mais comum entre pessoas idosas, também pode atingir os mais jovens. Por isso, os cuidados odontológicos devem começar o quanto antes.

Pensando nisso, criamos este artigo especialmente para falar sobre a perda óssea bucal. Aqui, você conhecerá as principais causas desse problema, quem pode sofrer com esse desgaste, os maiores sintomas e as consequências para sua saúde bucal. Também apresentaremos os tratamentos mais indicados para a perda óssea e a importância de um bom profissional para auxiliá-lo a resolver o problema. Vamos lá?

O que é a perda óssea nos dentes?

A perda óssea é um problema odontológico causado pelo acúmulo de bactérias originados da   placa bacteriana entre a gengiva e os dentes. Com o tempo, há uma infecção seguida de uma inflamação  no local, devido a essas bactérias corroer o osso apresentando um desgaste do osso alveolar,  que é o tecido que ajuda a sustentar o dente na parte da raiz e manter a resistência do mesmo durante a mastigação. 

Esse desgaste provocado pela perda óssea pode deixar o dente mole na maioria das vezes e, até mesmo, levá-lo à queda. Além do osso alveolar, o problema atinge outras três estruturas importantes para a longevidade e saúde dos dentes: os ligamentos que unem o dente ao osso, a gengiva e o próprio osso da arcada dentária.

Mesmo que os danos ocorram de forma leve, a perda óssea bucal tem consequências irreversíveis, pois o osso perdido não é mais recuperado, mesmo após o tratamento.A recuperação desse osso só pode ocorrer se após todos esse tratamento for realizado enxertos ósseos. Mas isso deverá ser muito bem avaliado pelo dentista.  

Quais são as causas da perda óssea nos dentes?

Existem algumas causas que podem levar ao desgaste e à perda dos dentes, quando não há o devido cuidado com a saúde bucal. Conheça os principais casos e saiba como evitar esse problema.

Má higienização dos dentes 

É muito comum nos adultos lembrarmos as crianças sobre a importância de uma boa escovação e do uso diário do fio dental. Mas você: como tem cuidado da higienização dos seus dentes?

Quando pensamos nos possíveis problemas de uma má escovação, além das cáries que mencionamos no início deste artigo, pensamos também em tártaro, gengivite e mau hálito. Infelizmente, as complicações de uma má saúde bucal podem ser bem graves.

A má escovação pode levar ao acúmulo de bactérias que iram se alojar entre os dentes, a gengiva e a raiz, penetrando no osso e  gerando o enfraquecimento do osso alveolar, uma das causas da perda óssea dental.

Quando a pessoa se submete a processo cirúrgico, como exemplo remoção do dente do siso, também devemos ter atenção e cuidado antes da cirurgia mantendo a boca com higiene saudável e pós cirurgia para que não ocorra infecção. É preciso ficar atento, também, aos cuidados com o pós-operatório do siso e seguir as recomendações do dentista. A região fica mais sensível com a cirurgia, mas a limpeza não pode ser negligenciada.

Uso de dentaduras

O uso de dentaduras pode contribuir para a aceleração da perda óssea. Isso ocorre porque, toda vez que o paciente morde ou cerra os dentes, acaba colocando força e pressão no osso que apoia a prótese além do que esse osso possa suportar. 

Essa também é a principal causa dos problemas de adaptação das dentaduras que geram pontos doloridos e tornam a mastigação difícil ou dolorosa.

O implante dentário pode ser uma alternativa para evitar o desconforto da dentadura, graças à osseointegração(regeneração óssea do pino com o osso), e também para reduzir o risco de perda óssea. Vale pena alertar que para a realização do implante é necessário uma avaliação pelo seu dentista de como está a sua saúde bucal.

Dentes desalinhados

Outra causa que pode levar à perda óssea dos dentes ocorre em pacientes que apresentam uma oclusão dental, popularmente conhecida como dentes desalinhados. 

Quando a arcada dentária possui dentes muito tortos, torna-se mais difícil a higienização e a passagem do fio dental. Consequentemente, os dentes ficam mais sensíveis ao surgimento de inflamações e infecções assim como ao surgimento de cáries, tornando a região mais frágil.

Periodontite

Esta é a causa mais comum de perda óssea. A periodontite é uma doença que provoca uma inflamação nos periodontos, que são os tecidos que promovem toda a sustentação dos dentes. Em estágios mais avançados, ela é responsável pela retração gengival e sua consequências são o amolecimento até a  perda dos dentes.

A má higienização é uma das principais causas da periodontite, mas existem outros fatores que podem levar ao surgimento do problema, tais como:

  • tabagismo;

  • baixa produção de saliva;

  • acúmulo de tártaro;

  • cárie;

  • uso de medicamentos, como antibióticos;

  • má oclusão dental;

  • bruxismo.

Além disso, há casos em que a periodontite pode ter origem genética. 

Osteoporose

Especialmente as mulheres a partir dos 50 anos começam a sofrer as consequências da diminuição do estrogênio. A redução desse hormônio pode contribuir para  a diminuição da absorção do cálcio no organismo desencadeando assim o desenvolvimento da osteoporose, que provoca a diminuição da massa óssea em todo o corpo, inclusive os dentes.

Nessa fase, ainda é comum a ocorrência da periodontite – como vimos, outra causa importante da perda óssea dental.

Diabetes

Muitas vezes, esquecemo-nos que o corpo está interligado e que problemas que afetam outras áreas do organismo também prejudicam a saúde bucal, e vice-versa. Além da osteoporose, o diabetes é uma doença que tem complicações associadas aos dentes.

Diabetes é uma doença causada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, hormônio que regula a glicose no sangue e garante energia para o organismo.

A insulina é um hormônio que tem a função de quebrar as moléculas de glicose(açúcar) transformando-a em energia para manutenção das células do nosso organismo.

Há substâncias no organismo chamadas citocinas em pacientes diabéticos que, quando não controladas, aumenta o nível de inflamação das gengivas. Esta situação, segundo ele, produz a gengivite, doença periodontal que danifica o osso e raiz do dente, favorecendo a sua perda, e isso é um diagnóstico muito comum em pessoas com diabetes. Quando a doença não é controlada, aumentam-se as chances do surgimento de uma gengivite ou outra doença periodontal que provoca a perda da sustentação dos dentes e destruição do osso.

Idade avançada


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Mesmo em casos em que não há o diagnóstico de osteoporose, existe um maior risco de perda óssea dentária em pacientes idosos devido a baixa de absorção de cálcio no organismo que, como consequência do desgaste ósseo natural da idade avançada.

Agenesia dentária

Uma última causa para a perda óssea dental é a agenesia dentária( ausência de formação do dente na parte da gestação ou outras causas que citaremos a seguir). Esse quadro se caracteriza pela ausência total ou parcial dos dentes decíduos (de leite) ou permanentes. Eles levam à perda óssea porque as estruturas de sustentação dos dentes perdem sua função.

Entre as principais causas da agenesia dentária estão: a genética, a Síndrome de Down, o uso de medicamentos anticonvulsivos, as disfunções da tireoide e os traumas dentários.

Quem pode ter perda óssea nos dentes?

A maior parte dos casos de perda óssea dental ocorre em pacientes tem uma má higiene há muito anos sem tratamento adequado pelo  dentista e que se encontram na terceira idade. Mas o quadro pode ocorrer também em pessoas de todas as idades, de acordo com as causas descritas anteriormente. 

Quais são os principais sintomas da perda óssea nos dentes?

Apesar de bastante visíveis, os principais sintomas da perda óssea dentária podem confundir-se com outros problemas que acometem a saúde bucal. Por isso, é importante visitar frequentemente o dentista ao primeiro sinal de um dos incômodos apresentados a seguir.

Dentes com aspecto alongado

Com a perda óssea, a gengiva se retrai e deixa a raiz do dente exposta e com muita sensibilidade, com isso, o dente fica com um aspecto mais alongado e que pode levar à ocorrência de outros problemas bucais.

Dentes moles

A falta de sustentação decorrente da perda óssea lesão realizada pelas bactéria nos ligamentos periodontais pode levar a uma movimentação dos dentes. Se não for tratada, pode, até mesmo, provocar a queda desses dentes.

Mau hálito

Quando a perda óssea é consequência da periodontite, o hálito sofre alterações, causando desconforto no paciente como mau hálito e gosto desagradável na boca.

Perda do suporte dos tecidos moles

Alguns pacientes podem perceber alteração nos lábios, que começam a se retrair, deixando o aspecto da face mais envelhecido.

Alterações na gengiva

É sempre importante observar a gengiva, porque ela ajuda a sinalizar sobre como anda a sua saúde bucal.A gengiva saudável tem um aspecto rosa claro, com textura de casca de laranja.

Sintomas, como gengivas inchadas, sensibilidade ao tocá-la, gengivas roxas e vermelhas e sangramento esporádico durante a escovação, podem indicar os primeiros sintomas de perda óssea dental.

Outros sintomas comuns são alterações na mordida, com rotação e inclinação dos dentes, além do aumento do espaço entre eles.

Quais são as consequências para a saúde bucal?

Quando detectada ainda no início, a perda óssea tem tratamento e pode ser reversível. Assim que surgem os primeiros sinais de progressão da doença e não for feito o tratamento adequado, podem surgir consequências, como as seguintes.

Black spaces

A perda óssea leva a um problema odontológico chamado de “black spaces” – ou buracos negros, em português. Eles são lacunas que aumentam a distância entre os dentes, diminuindo a fixação dos mesmos na gengiva. Além disso, essa área desprotegida pode levar a um acúmulo de alimentos, tornando o local propício para infecções e inflamações

Hipersensibilidade

Com a retração da gengiva e exposição da raiz, o dente perde uma importante proteção natural que existe entre ele e a raiz que é o esmalte. Com isso, há uma maior sensibilidade dentária durante a ingestão de alimentos frios, quentes, doces e ácidos. Até mesmo ao respirar, você pode sentir seus dentes doloridos e sensíveis.

Problemas com a função mastigatória

A mobilidade dos dentes é um dos maiores problemas decorrentes da perda óssea dentária. Esse movimento tira a sustentação do dente, e, quanto maior for a quantidade perdida de osso dentário, mais prejudicada fica a função mastigatória pois os dentes se apresentam sem fixação muitas vezes modificando seu lugar no arco dentário.

Dificuldade para escovação

A perda óssea pode iniciar-se com uma má higienização dos dentes. O problema é que, com o agravamento do problema, torna-se cada vez mais difícil uma escovação eficiente. Com isso, desenvolve-se um ciclo: má escovação – perda óssea bucal – escovação deficiente – piora da perda óssea, e assim sucessivamente.

Possibilidade de desenvolver infecções

As raízes expostas propiciam o surgimento de cáries e também são um canal aberto para a ocorrência de infecções. Nesses casos, o problema bucal pode levar a consequências em outras partes do corpo, como pulmão e coração. Isso ocorre porque a alta concentração de bactérias na boca pode cair na corrente sanguínea, contaminando todo o organismo, a depender da gravidade levar a óbito.

Quais são os tratamentos da perda óssea nos dentes?

O tratamento varia de acordo com a quantidade de desgaste ósseo, do número de dentes prejudicados e também da saúde geral do paciente.

Ao perceber os primeiros sintomas

Nos estágios iniciais, o melhor tratamento para perda óssea é a prevenção. E uma boa higiene bucal pode ajudar a evitar esse e outros problemas de saúde. Mesmo que você seja um adulto, não custa relembrar as regras básicas de uma higienização adequada, certo?

Então vamos lá: escove bem os dentes, ao menos duas vezes ao dia, e use o fio dental diariamente; use creme dental que contenha flúor e enxaguante bucal, se recomendado pelo seu dentista; evite o consumo de açúcar em excesso e não se esqueça das visitas regulares ao dentista para as limpezas dentais.

Nos estágios mais avançados

Existem perdas ósseas em diferentes graus. Em casos mais brandos, o dentista pode realizar uma raspagem na região onde há tártaro, para eliminação de infecção e iniciar um tratamento periodontal. Ele também pode solicitar uma radiografia para avaliar melhor a situação.

Em casos mais graves, pode ser necessário a extração de alguns dentes que estejam super moles assim como o uso de um enxerto ósseo, que ajuda na formação de um novo tecido de sustentação do dente que ainda podem ser salvos por esse tratamento. Não podemos deixar de lembrar e mais uma vez que avaliação do dentista dará o planejamento correto para um tratamento de sucesso.

Nos casos de agenesia dentária, além do uso do aparelho ortodôntico para reposicionar os dentes existentes, pode ser necessário o uso de um implante dentário.

Se a perda óssea estiver relacionada ao mau alinhamento dos dentes, o tratamento ortodôntico pode restaurar a posição da arcada dentária e melhorar a saúde bucal e estética do seu sorriso.

Por que é importante procurar um bom profissional?

Muitas pessoas procuram o consultório odontológico apenas quando querem melhorar o sorriso ou quando os problemas dentários já estão muito avançados. Você viu que, no caso da perda óssea dental, adiar a busca pelo tratamento pode trazer sérias consequências para sua saúde.

Por isso, é extremamente importante procurar um bom profissional para orientá-lo na prevenção e higienização dos dentes antes mesmo que você sinta o mínimo de desconforto, combinado?

A melhor maneira de fazer isso é procurando uma clínica reconhecida pelo excelente atendimento e pelos profissionais altamente qualificados. E nesse quesito a rede odontológica Sorridents sai à frente. Com dentistas especializados, espaços de atendimento confortáveis com os procedimentos mais modernos e tratamentos que cabem no seu bolso, você certamente garantirá um sorriso bonito e saudável para você e sua família.

Com a saúde bucal não se brinca. É o que você viu hoje neste artigo especial sobre a perda óssea nos dentes. Falamos um pouco sobre o problema, trouxemos as principais causas dessa perda e as pessoas com mais chances de sofrerem com a redução óssea dental. Você conheceu alguns dos sintomas mais comuns e viu que a maioria deles pode confundir-se com outros problemas bucais. 

Além disso, descobriu que as consequências não são apenas estéticas e sim podem prejudicar também outras funções vitais do corpo. Conheceu os tratamentos possíveis e aprendeu que a prevenção com uma boa higiene é o melhor remédio contra a perda óssea bucal. E claro, percebeu a importância de procurar um bom profissional ao menor sinal de problema, escolhendo sempre uma clínica de qualidade, como a Sorridents.

Gostou deste artigo sobre a perda óssea nos dentes e como ela pode prejudicar sua saúde bucal? Para evitar esse e outros problemas, entre em contato com a gente e agende sua avaliação!

 

Postado em 27/11/2019.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter