Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Sócio operador e sócio investidor: entenda as diferenças



Você sabia que existem dois tipos de sócio no sistema de franchising? Interessante é que quando sócio operador e sócio investidor se juntam, podem se complementar e otimizar bastante o investimento.

Se você ainda não sabia disso, escrevemos este artigo com as melhores orientações sobre essas nomenclaturas. Caso tenha algumas dúvidas ou sinta que faltam alguns recursos para começar, entenda que um parceiro pode ser bem útil.

Prepare-se para conhecer melhor o papel de cada um, suas diferenças, e como a integração entre essas personagens pode ser fundamental para o seu negócio. No final, receba um bônus com dicas e orientações para encontrar o seu parceiro ideal. Confira!

É necessário ter sócio para abrir uma franquia odontológica?

Para abrir uma franquia são precisos vários recursos e conhecimentos importantes. Começar sozinho não é impossível, na verdade, há muitos casos em que o investidor iniciou o trabalho individualmente e com grande competência atingiu o sucesso.

Bom, então será realmente necessário convidar um sócio para abrir uma franquia? Não, tanto técnica como juridicamente não há essa obrigação. Mas a escolha pelo sócio pode ser bem mais viável para o negócio. Então nossa resposta é: não é necessário, mas é o ideal.

Explicamos o porquê. As funções de sócio operador e sócio investidor são complementares em um sistema de franquia. Isso é especialmente útil quando necessitamos de gestão financeira, administrativa e operacional.

A verdade é que uma organização precisa de investimentos, necessita de recursos e tem de operar. Quando apenas uma pessoa assume essas funções, a sobrecarga é inevitável, e são grandes as chances de insucesso ou falha no serviço.

Sim, mas como essa engrenagem funciona? Como dividir corretamente as obrigações e obter a máxima otimização? Como sei o papel ideal para o meu perfil? São algumas das perguntas que respondemos nos próximos tópicos. Continue acompanhando e construindo seu raciocínio para investir corretamente em uma franquia odontológica.

Como identificar quem é sócio investidor e quem é sócio operador?

lei de franquia não menciona essas funções, e o conceito é exclusivamente técnico. O sistema de franchising tem suas semelhanças com a administração empresarial, e a boa gestão é um diferencial competitivo nos dois casos.

Isso significa que cada função deve ser harmonizada e definida de forma integrada. Entre as funções centrais de um dos melhores sistemas de sociedade para franquia, destacamos a gestão conjunta entre sócio operador e sócio investidor. Confira agora atribuições e diferenças.

O que é sócio investidor?

É fácil identificar pela nomenclatura que o responsável por essa função entrará com o capital no negócio. Mas o conceito não se restringe somente a isso. O investidor deve não só dar o aporte, mas saber mensurar e otimizar cada contribuição para garantir a saúde financeira do investimento.

Ele também é o responsável pela criação de estratégias que impulsionam a lucratividade e melhoram o retorno sobre o investimento (ROI). Além disso, deve avaliar o modelo de negócio e comparar e definir as alternativas ideais de aplicação do dinheiro.

Acima de tudo, o sócio investidor precisa ter um alto poder financeiro e grande credibilidade no mercado. Isso significa que um cidadão sem problemas de crédito, nome limpo e com potencial financeiro futuro. Essas características são analisadas criteriosamente pelo franqueador, principalmente, quando há a necessidade de financiamento da franquia odontológica. O sócio investidor:

Quais as funções do sócio investidor?

O papel do sócio investidor é não só oferecer crédito, mas também garantir a idoneidade junto às instituições financeiras para ampliar recursos. Esse integrante dispõe de capital, mas nem sempre conta com tempo e conhecimento técnico para a operação administrativa.

Então, o sócio investidor avaliará a porcentagem necessária de financiamento, caso seja necessário, definirá valores de capital de giro e fluxo de caixa, estabelecerá metas de alcance ao ponto de equilíbrio e traçará planos de reinvestimento de capital.

Parecem funções simples, mas não são. Erros financeiros costumam ser muito mais drásticos que administrativos e, em alguns casos, podem ser fatais, levando à falência do investimento. Portanto, é um papel importantíssimo e funciona de forma muito mais eficiente quando trabalhado de modo separado.

O que é sócio operador?

O sócio operador, na maioria das vezes, não dispõe de recursos financeiros para investir ou tem muito pouco capital para aplicar. Por outro lado, apresenta grande conhecimento técnico, operacional e administrativo do negócio.

Além disso, é um perfil com ânimo para trabalhar em tempo integral e imprimir esforços na rotina e no andamento da franquia. É o integrante da ação e tem participação ativa e diária no funcionamento da empresa.

Também garante a execução dos planos traçados em conjunto com o sócio investidor e se compromete com o uso correto dos recursos disponibilizados. Gerencia o negócio e participa dos lucros da franquia.

Quais as funções do sócio operador?

Gerência, coordenação, direção, chefia, entre outras atribuições de comando. Um sócio operador trabalha as inteligências de negócio e exerce o esforço necessário para que o serviço aconteça no dia a dia.

No caso de uma franquia odontológica, o sócio operador pode ser um dentista que conhece do atendimento a pacientes e aplica com grande competência os serviços especializados em odontologia.

Vale destacar que o conceito de sócio operador supera o de um funcionário que dirige o negócio. Esse prevalecimento é importante no sentido de aumentar o comprometimento com os resultados da franquia.

Sendo assim, um sócio operador abrange tanto a função de colaborador como de responsável diretor da organização. Ele deverá ter salário e participação nos lucros e nos resultados da empresa.

Quais as diferenças entre sócio investidor e sócio operador?

Como explicado anteriormente, as atividades de sócio operador e sócio investidor em uma franquia são complementares. Enquanto o primeiro tem papel pró-labore e societário, o segundo geralmente apresenta maior papel societário.

No aspecto financeiro, o sócio investidor terá retorno nos lucros e resultados da empresa com a porcentagem definida no contrato social. Já o sócio operador somará ganhos salariais e em distribuição de lucros.

Como você pode perceber, uma pessoa consegue assumir as duas atribuições, mas terá grande trabalho para integrar as funções com excelência. Em casos mais positivos, é possível até que ambos os perfis se complementem em habilidades tanto financeiras como administrativas. Quanto maior essa complementariedade, melhor a gestão e o sucesso do investimento.


Quero ser franqueado


Finalmente, destacamos mais duas classificações no papel do investidor: sócio capitalista e investidor de risco. Em todos os casos, esses elementos são o sócio financeiro do negócio e apresentam poucas diferenças.

O sócio capitalista é aquele que investe menos recursos e busca retorno a longo prazo. Ele pode aplicar durante o desenvolvimento do negócio e dividir os lucros quando forem alcançados. Além disso, ele tem funções pontuais, como a cobertura de capital de giro, despesas de rotina e aquisição de novos equipamentos.

Já o investidor de risco tem um perfil muito mais ousado e aposta montantes com desejo de retorno rápido e alto. A valorização da empresa é um de seus maiores objetivos e, quando isso acontece, consegue grande participação na lucratividade.

Como escolher o sócio ideal para uma franquia de clínica odontológica?

Para abrir uma franquia odontológica por meio de sociedade, é bom observar uma série de aspectos no sócio escolhido. Algumas características são fundamentais não só para o sucesso imediato do negócio como também para a continuidade do crescimento.

Primeiro, reconheça bem o seu papel e busque o parceiro que tenha os mesmos objetivos que os seus. Após isso, descubra características gerais e específicas para obter a parceria ideal. Veja as qualidades gerais e individuais de cada perfil.

Que atributos precisam ter sócio operador e sócio investidor?

gestão de franquia exige uma conduta empreendedora de ambas as partes. Então, não adianta escolher um ótimo dentista se ele não tem perfil para empreender. Ele oferecerá excelentes serviços, mas quando necessitar de medidas de crescimento, não apresentará o feedback necessário.

Outros aspectos são complementares, mas também inerentes aos dois perfis. É preciso que os sócios tenham afinidade no relacionamento, com tratamento cordial e respeitoso.

Por exemplo, como serão as folgas e férias de cada um? Quem terá melhor representatividade para a empresa em relação aos elementos externos? Quem contratará e demitirá colaboradores? São questões que devem ser bem traçadas para evitar conflitos futuros.

Além disso, é indispensável que os objetivos estejam de acordo. A comunicação é um recurso central nesse sentido para que as ações tenham mais ousadia ou mais conservadorismo. Sendo assim, o extremo entre esses dois lados pode não funcionar.

Ética e conduta profissional são outros aspectos imprescindíveis que devem estar enraizados nos pensamentos dos dois. Isso é pressuposto fundamental para que, no futuro, ninguém queira prevalecer sobre o outro, e a imagem e reputação da franquia estejam sempre positivas em relação a pacientes e à empresa franqueadora.

É preciso compromisso com o trabalho e consistência nas decisões estratégicas de crescimento. O empreendedorismo exige seriedade e persistência diária. É o momento de vencer desafios de gestão e buscar resultados e desenvolvimento sustentável.

O que o meu futuro sócio investidor precisa apresentar de qualidades?

Primeiramente, ele deve apresentar um perfil habilidoso com números, estatísticas e mensurações financeiras. Ele precisa saber lidar bem com suas próprias finanças e, se possível, já ter experiência como investidor.

Além disso, reconheça o seu perfil exato, se sócio investidor, sócio capitalista ou investidor de risco. Entre todas essas classificações, o primeiro é o mais provável de estabelecer uma relação duradoura com você.

Para uma parceria contínua, é importante definir o investidor como alguém que coopera também na gestão da franquia, ou seja, se só você trabalhar diariamente e o seu parceiro apenas obtiver os lucros do negócio, são grandes as chances de dissolução no futuro.

Para solucionar isso, defina com exatidão porcentagens de participação e as funções mais importantes relacionadas à gestão financeira que o sócio investidor pode contribuir para o andamento da franquia. Assim, ao longo do tempo, ele acumulará as atribuições de sócio investidor e sócio gestor.

Por outro lado, também é possível optar pela descontinuidade futura do sócio investidor, isto é, nesse caso ele terá importância apenas no início do negócio e, quando obtiver o seu retorno, a sociedade será dissolvida.

O que o meu futuro sócio operador precisa apresentar de qualidades?

Muito provavelmente você que está lendo agora este post é um profissional ou uma profissional da odontologia. E observar essas qualidades vale também como reflexão sobre o que você precisa ter para ser um sócio operador de excelência.

Então, se está nesse lado, vale como lição absorver todos os conhecimentos necessários para se atualizar. Agora, se você está do lado do investidor, é bom que o seu parceiro saiba trabalhar muitas técnicas administrativas.

Habilidade de ação, uma pessoa voltada para colocar a mão na massa. No caso de uma franquia odontológica, um dentista que seja apaixonado pelo seu trabalho e goste de prestar um atendimento de excelência.

Além disso, é bom que apresente competências relacionadas à gestão administrativa. Conhecimentos sobre a área comercial, marketing e gestão de pessoas são alguns dos exemplos.

Aptidões em relação à gestão, a processos, a metodologias administrativas de trabalho, ao desenvolvimento de pessoas, são muitas as qualidades nesse tipo de sócio, e é bom refletir se o parceiro escolhido está realmente preparado para assumir todas essas responsabilidades.

Então, se você está no lado do perfil investidor, precisa buscar um mais proativo que o seu, mas que também tenha propensão para tomada estratégica de decisão, como uma pessoa com compromisso na boa aplicação no emprego de recursos financeiros.

Apesar de não ser voltado para o setor financeiro, o seu parceiro deve ter conhecimentos essenciais sobre o uso do dinheiro. Tal conduta é fundamental para que você saiba que a sua receita está sendo utilizada com a prudência administrativa necessária.

Compreendeu bem como é importante não só conhecer esses conceitos, mas saber aplicar corretamente as estratégias para estabelecer uma parceria forte e bem-sucedida? Descobriu seu perfil? Então é hora de avaliar potenciais parceiros e tirar os planos do papel. Se possível, prepare um esquema para colocar em prática o sonho da sua franquia agora mesmo.

Ah, e não pare de aprender nunca! Assine nossa newsletter e garanta atualização constante sobre as principais novidades e orientações sobre franquias odontológicas.

Postado em 06/12/2019.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin