Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Formação de preço em odontologia: como calcular o valor do seu serviço?



Você se formou em odontologia e quer começar a atuar na profissão, mas muitas dúvidas surgem nesse momento, certo? Como começar um negócio? Qual o melhor local e como encontrá-lo? Criar uma rede de clientes? Como divulgar meu trabalho? E, o mais importante, como fazer a formação de preço em odontologia? Quanto cobrar pelo meu trabalho? Quais formas de atendimento adotar?

Essas são dúvidas comuns em diversas profissões e áreas de atuação que prestam serviços para o mercado consumidor. No caso da odontologia, existem algumas fontes que você pode consultar e várias características de gestão que devem ser levadas em conta para definir o melhor preço para o seu serviço e não cometer erros que são comuns ao se abrir um negócio.

Pensando nisso, listamos abaixo algumas informações relevantes para auxiliar você na definição dos preços em serviços odontológicos. Confira!

Comece pelos custos

O primeiro fator que você deve considerar para definir os preços praticados no seu consultório são os gastos que você terá exercendo a profissão. Em seguida, determine qual é o custo da sua hora de trabalho. Para isso faça um levantamento de custos detalhado do negócio. Considere nos seus custos itens como:

  • aluguel do local;

  • contas de luz e água;

  • compra de equipamentos;

  • materiais descartáveis;

  • internet;

  • café e chás servidos.

Uma vez levantados todos os custos que você tem ou terá no seu consultório, estime o tempo trabalhado no mesmo período do gasto calculado para, então, calcular o seu custo/hora de trabalho. Como exemplo, considere que você gasta em média R$5 mil mensais e trabalha 44h semanais nesse mesmo período. Assim, temos:

Valor custo/hora = R$5.000,00/(44hx4)

Valor custo/hora = R$28,40


Quero ser franqueado


Nesse exemplo, o seu custo por hora trabalhada é de R$28,40, ou seja, o valor cobrado pela sua hora de trabalho deve ser igual ou superior a esse para compensar os seus custos e gerar resultados financeiros positivos para o seu consultório. O ideal é tentar reduzir os custos do negócio. Assim, você garante mais rentabilidade.

Consulte o seu Conselho Regional de Odontologia (CRO)

Normalmente, o Conselho Regional de Odontologia (CRO) local fornece uma tabela de referência chamada Valores Referenciais para Procedimentos Odontológicos (VRPO). Essa tabela pode ser usada como base para definir os valores de seus procedimentos.

Porém, é importante alertar que nem sempre elas estão atualizadas e refletem o que sua concorrência aplica ou o que seu público-alvo está disposto a pagar. Por isso, use-a apenas como referência de apoio, junto a outras fontes atualizadas.

Veja a planilha de Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Odontológicos (CBHPO)

Outra planilha que pode ser consultada e utilizada como referência para os preços aplicados na área é a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Odontológicos (CBHPO), que apresenta uma lista de valores gerais válidos como referência nacional. Cada estado, no entanto, tem um índice multiplicador, que deve ser usado para determinar os preços locais. Esse índice pode ser encontrado junto ao CRO local.

Como a CBHPO é usada nacionalmente, ela é constantemente atualizada. Portanto, reflete de forma mais precisa a realidade do mercado e pode ser usada com mais segurança para estabelecer os preços no seu estabelecimento. Entretanto, não deixe de usar as demais dicas para ter um valor mais exato.

Avalie o preço da concorrência

Outro fator que deve ser considerado na sua decisão sobre preços são os valores aplicados pela concorrência local. É muito comum o cliente fazer uma comparação com os preços praticados por estabelecimentos próximos, fazendo com que seja interessante você aplicar preços ao menos similares aos de seus concorrentes. Para isso, faça visitas aos consultórios ao redor, pergunte os valores de cada procedimento, como funcionam as consultas e as formas de pagamento.

Use as informações retiradas de sua pesquisa de mercado não só para estipular os preços que irá cobrar, mas também para se posicionar diante das demandas da clientela. Caso identifique que os clientes buscam serviços mais simples ou baratos, use essas informações durante a negociação com o cliente. Ou então, se quiser buscar um novo público, agregue valor ao seu serviço e aplique preços maiores por isso.

Considere o perfil do seu público-alvo

Um fator que deve ser levado sempre em consideração para estabelecer os valores cobrados por um serviço é o perfil do público-alvo. Cada segmento de clientes apresenta expectativas diferentes sobre o seu atendimento e o preço cobrado. Muitos procuram os preços mais baixos, outros querem atendimento exclusivo e serviços adicionais, estando dispostos a pagar mais pelo serviço prestado. Identificar qual tipo de segmento você vai atender ajuda a definir tanto seu preço quanto o tipo de posicionamento que você deve adotar ao falar com ele.

Para avaliar qual é o caso do seu consultório, busque informações com outros prestadores de serviços locais que já conhecem as pessoas que frequentam os estabelecimentos. Avalie também fatores como as características da região e os tipos de lojas e serviços que se encontram nos arredores. Essas informações devem ser suficientes para estabelecer um perfil de público e identificar quais os serviços e a experiência que você deve oferecer, bem como qual o tipo de preço esperado por eles.

Essas são as variáveis básicas que vão direcionar você para determinar a melhor formação de preços e começar o seu negócio. Lembre-se de que os preços podem ser atualizados conforme sua cartela de clientes aumente e, consequentemente, você crie mais valor de marca e reconhecimento. Além disso, os valores praticados sempre devem cobrir pelo menos os seus gastos, para que a empresa gere lucros e seu negócio continue ativo.

Dica extra: comece por uma franquia

Começar uma clínica do zero é um projeto arriscado, que envolve não só ser um bom profissional mas também dominar técnicas administrativas, vendas e marketing, além da gestão de materiais, que não é algo simples.

Por isso, uma dica é considerar o investimento numa franquia, tendo em vista que elas já possuem toda a estrutura necessária para o negócio funcionar e fornecem consultoria para realizar a precificação e gerir o negócio. Confira aqui os principais pontos positivos de abrir uma franquia!

Gostou das informações sobre formação de preço em odontologia? Está pensando em montar uma franquia? Então entre em contato com a Sorridents, a maior rede de clínicas odontológicas da América Latina!

Postado em 06/11/2017.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin