Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

4 formas de abrir uma clínica odontológica


4 formas de abrir uma clínica odontológica

Você sabia que 20% dos dentistas do mundo estão no Brasil? Esse é um dado que mostra como a saúde bucal é uma questão tão importante no país.

Nesse cenário, abrir uma clínica odontológica pode ser um negócio promissor, que além de permitir o acesso de cada vez mais pessoas aos tratamentos odontológicos, pode transformar você em um empreendedor de sucesso, na sua área de atuação e conhecimento.

São vários os caminhos para se abrir uma clínica odontológica hoje em dia. Você pode optar por começar um negócio sozinho, ou formar uma sociedade com outros profissionais. Pode também ser parte de uma franquia já estabelecida no mercado ou até mesmo montar uma clínica compartilhada — tudo depende do seu perfil profissional e de seus interesses!

Nesse artigo vamos entender quais são as opções e caminhos para você, que deseja iniciar a sua clínica odontológica, avaliando as maiores vantagens e os desafios de cada opção.

Lembre-se que empreender demanda muito trabalho, planejamento e dedicação, mas pode ser uma grande realização profissional, repleta de conquistas e muito sucesso! Portanto, bom trabalho e boa leitura!

O mercado de odontologia no Brasil

O mercado de odontologia tem crescido a passos largos em nosso país. Com o aumento do poder aquisitivo de grande parte da população, hoje muito mais pessoas têm acesso aos tratamentos odontológicos.

Além disso, os tratamentos estão cada vez mais completos: além dos cuidados diários com a saúde bucal, as pessoas estão buscando uma série de outras abordagens, como clareamento, ortodontia, implantes, entre outros.

Consequentemente, isso tem um grande impacto na demanda por profissionais e clínicas qualificadas. Logo, não é por acaso que empreender e investir na abertura de uma clínica odontológica tem se mostrado uma opção tão interessante para os profissionais que buscam reconhecimento, estabilidade econômica e crescimento profissional.

Se você está buscando alternativas para tornar a sua carreira mais dinâmica e estável, essa pode ser uma ótima oportunidade. Afinal, aproveitar as demandas do mercado e o momento do país já são uma mostra da visão empreendedora e um bom começo para quem quer chegar cada vez mais longe. Portanto, vamos lá!

Os próximos passos de um bom profissional

Um bom profissional odontológico deve pensar sempre em sua carreira, planejando o crescimento e a consolidação no mercado. Sobretudo, é preciso determinar objetivos e metas de curto e longo prazo, em um planejamento estratégico bem completo e detalhado.

Por exemplo, se você pensa em atuar em uma clínica própria, é preciso traçar uma rota que permita a você atingir esse objetivo tão importante. Aqui, se por um lado a experiência adquirida em outras clínicas é fundamental para que você se desenvolva enquanto profissional, por outro, é preciso saber reconhecer o momento em que você está pronto para seguir por conta própria.

Ademais, considerando que será necessário se envolver em decisões administrativas e de gestão, também é um requisito básico estar preparado: busque cursos e orientações que ajudem a fundamentar o seu conhecimento nessa nova etapa da vida profissional.

Não tenha dúvidas: investir em conhecimento e preparar-se para os novos desafios será decisivo para que essa fase seja muito promissora e interessante para você.

O perfil do gestor

Abrir uma clínica odontológica é uma mudança e tanto de paradigma na vida do profissional, pois implica uma nova função muito importante: além de trabalhar com aquilo que ele mais sabe, ou seja, a prática odontológica, será necessário também cuidar de todas as tarefas administrativas, ou ao menos coordenar profissionais para isso.

Tendo isso em mente, é importante pensar no que chamamos de perfil do gestor. Isso significa que além de ser um bom dentista, é essencial que você tenha algumas características que vão ser determinantes para a conquista de melhores resultados em seu novo empreendimento.

Estamos falando da habilidade de solucionar problemas, da disposição para encarar desafios e da responsabilidade para compreender que os seus compromissos passam a ter um peso ainda maior nesse novo cenário.

Afinal, tornar-se o dono do próprio negócio demanda bastante envolvimento e paixão. Isso é claro, sem esquecer que também é preciso respeitar os códigos de ética da sua categoria, buscar manter-se sempre atualizado sobre as novidades e tendências do mercado e ser superexigente, seja com a qualidade dos aparelhos adquiridos, seja em relação ao atendimento oferecido aos seus pacientes.

Tudo isso é fundamental para que a clínica prospere e traga resultados cada vez melhores, o que passa inevitavelmente pela capacidade e compromisso de um bom gestor — que está sempre preocupado com os detalhes e com a impressão global de seu negócio. Por isso, prepare-se: principalmente durante os primeiros meses, vai haver bastante trabalho!

Os serviços prestados

Você, profissional da área odontológica, sabe melhor do que ninguém que essa é uma área complexa e múltipla. São várias as possibilidades de especialização, que variam desde a clínica geral até a odontologia estética, passando pela ortodontia, cirurgia e traumas, e muitos outros.

Isto é, por mais que a clínica odontológica que você esteja planejando tenha uma proposta multidisciplinar, ou seja, que atenda a mais de uma especialização, é interessante determinar qual é o seu foco — as especialidades que você e seu time de colaboradores executam com excelência —, para garantir o melhor atendimento aos clientes.

Afinal de contas, não é possível ser especialista em tudo. É preciso estudar, praticar e oferecer um serviço de excelência. Nesse sentido, é bastante positivo para a imagem da sua clínica que ela seja reconhecida pela qualidade de determinadas especializações — isso vai fazer com que um público cada vez maior busque os serviços, gerando um ciclo de demanda e procura válido e necessário.

A localização

A escolha da localização ideal é uma das principais decisões a serem tomadas com cautela no processo de abertura de uma nova clínica odontológica. É responsabilidade do gestor, portanto, entender quem é o seu público e a partir disso, definir qual a melhor localização para a instalação da clínica.

Todo o raciocínio deve se fundamentar no perfil dos clientes da clínica: é um estabelecimento voltado para qual classe social? Qual faixa etária? Quais são os tipos de tratamentos oferecidos na clínica e, historicamente, eles são realizados para qual público?

Responder a essas perguntas vai permitir que você entenda qual o ponto da cidade é o mais adequado para a instalação da sua clínica. Pode ser um bairro residencial, caso você atenda muitos pacientes da terceira idade, por exemplo. Ou pode ser perto de alguma escola, para o caso de especialização em ortodontia infantil.

Enfim, as opções são inúmeras e, além de tudo, é preciso considerar o conforto dos seus pacientes. Ofereça uma boa área de estacionamento, por exemplo, para que o acesso seja mais simples! Esses pequenos cuidados são indispensáveis e têm impacto direto na forma como os clientes percebem a clínica.

Os melhores caminhos para se abrir uma clínica odontológica

Agora que você já conhece todas as variáveis que influenciam na decisão de abertura de uma clínica, é só escolher qual é o caminho mais adequado.

1. Abrir uma clínica ou consultório odontológico

Quando pensamos em abrir uma clínica odontológica, a opção imediata é a de seguir um caminho individual, cuidando de absolutamente todos os processos para o início do novo negócio.

Isso significa ser o único profissional responsável pela criação e o desenvolvimento desse novo espaço, com todas as vantagens e desvantagens envolvidas no processo. Afinal, começar um projeto nessas condições significa uma responsabilidade imensa, não é mesmo?

Assim, é preciso tomar uma série de decisões que são fundamentais para que o negócio aconteça, além é claro, de os investimentos também não serem divididos com mais ninguém, o que pode ser um pouco pesado.

Ao mesmo tempo, você tem uma flexibilidade maior para decidir o modelo e o formato da sua clínica: todas as escolhas devem refletir os seus objetivos e metas, a sua forma de atuação e as suas crenças profissionais. O que é muito importante, já que para ser bem-sucedido, todo profissional deve sempre envolver-se com negócios que dialogam com o seu perfil e forma de atuação. E não há jeito melhor de fazer isso do que começando você mesmo um negócio, não é mesmo?

Por fim, ao seguir esse caminho, é preciso ainda cercar-se de profissionais competentes e especializados nas mais diversas áreas (administrativo, gestão, financeiro e mesmo odontologia). Essas pessoas serão uma base sólida no momento em que o negócio começar a crescer, auxiliando você nos mais diversos aspectos.

2. Abrir uma clínica ou consultório odontológico em sociedade

Outra possibilidade a ser considerada para quem deseja abrir uma clínica odontológica é se juntar com mais um ou até mesmo vários profissionais, dando início a uma clínica em sociedade. Essa é uma alternativa que deve ser avaliada com bastante atenção, uma vez que traz benefícios e facilidades interessantes para os envolvidos.

Afinal, compartilhar as responsabilidades e investimentos, assim como dividir as tarefas pode fazer toda a diferença em um ambiente que precisa de qualidade e atenção a muitos detalhes, não é mesmo?

Por outro lado, toda sociedade é uma formação complexa, que demanda dedicação e bastante diálogo. Tendo isso em vista, para que uma clínica odontológica em sociedade funcione em sua melhor forma, independentemente do modelo escolhido — seja uma clínica nova, seja ou uma franquia (modelo que discutiremos adiante) — é necessário observar algumas questões.


Quero ser franqueado


Elas vão não apenas tornar o convívio mais fácil, como também vão permitir o atendimento de qualidade aos pacientes e o crescimento e consolidação da estrutura. Confira:

Alinhe as perspectivas

A escolha dos sócios é um dos momentos mais cruciais para o sucesso da sua clínica odontológica. É importante pensar bastante nesse aspecto, para se assegurar de que as suas escolhas sejam condizentes com os seus planos.

Muitas vezes, procuramos nos associar com pessoas com quem temos afinidade e um convívio intenso no dia a dia, ou seja, nossos amigos. Mas é preciso lembrar que quando o assunto são os negócios, é preciso ir além: você deve buscar pessoas com perspectivas e objetivos semelhantes às suas e habilidades complementares.

Isso porque é preciso pensar na viabilidade e no crescimento de um negócio. Por isso, as perspectivas dos sócios devem ser semelhantes. Você pretende criar uma rede de clínicas odontológicas em seu estado? Ou quer abrir uma unidade e se estabelecer? Independentemente dos seus objetivos, é essencial encontrar profissionais que estejam alinhados a eles, com a capacidade de trabalhar juntos na busca de resultados.

Além disso, pode ser bem proveitoso para a clínica que a sociedade seja composta por profissionais com especializações diferentes. Assim, é possível atender a um número maior de especialidades, sempre com qualidade e excelência.

Divida tarefas

A maior vantagem de começar um negócio em sociedade é não precisar acumular funções e absorver todo o peso de um novo empreendimento sozinho. Pensando assim, é indispensável que todos os sócios se envolvam nos processos.

Dividir tarefas é essencial para que a dinâmica da clínica seja funcional, eficiente e, sobretudo, valha a pena para todos os sócios. Um bom caminho é desenvolver em conjunto um modelo de negócios e já nesse documento, que é tão importante para o começo de qualquer novo empreendimento, definir quais são as funções e obrigações de cada um, estabelecendo um plano de atuações que seja bem equilibrado.

Como já dissemos, iniciar um empreendimento como uma clínica odontológica demanda muito esforço, dedicação, além das características de gestão apresentadas. Não tenha dúvidas de que o trabalho vai ser intenso: por isso, tenha por perto pessoas com a mesma disposição que você, que queiram trabalhar, fazer acontecer e ampliar o acesso da população aos tratamentos odontológicos.

Coloque tudo em contrato

Se aventurar em um novo negócio requer uma boa dose de coragem e ousadia: são muitos os desafios e as novidades e é preciso estar preparado para isso. Por outro lado, iniciar uma sociedade demanda uma postura conservadora em alguns aspectos — voltamos à máxima de que negócios são negócios e, nesse caso, profissionalismo e seriedade nunca são demais.

Uma sociedade é um relacionamento de longo prazo, quando duas ou mais pessoas se comprometem a unir esforços (e investimentos) para a construção de um estabelecimento, como uma clínica odontológica. Então, é fundamental que todas as etapas e obrigações sejam cumpridas e respeitadas.

Sendo assim, criar um contrato social que estabeleça todas as condições de formação e manutenção daquela sociedade é uma necessidade. Desse modo, todos os envolvidos estarão alinhados em relação às suas obrigações diante da nova sociedade constituída. O contrato permite, também, que se determine o que fazer em caso de desligamento de um dos sócios ou encerramento da sociedade. Por mais que esse não seja o objetivo, é importante saber o que fazer em cada caso.

3. Abrir uma franquia

Abrir uma franquia de sucesso é uma possibilidade muito interessante e que deve ser considerada com especial atenção pelos profissionais que desejam investir em um negócio próprio, em busca de estabilidade e reconhecimento.

Certamente, essa é uma opção que traz uma série de vantagens, já que estamos falando de um negócio que já vem funcionando em outros lugares e que vai ser reproduzido nos mesmos moldes por você. Assim sendo, os maiores desafios, como o fortalecimento da marca e o desenvolvimento de um modelo funcional já foram vencidos por outros profissionais, cabendo a você cuidar da reprodução desse modelo na localidade que escolher.

É claro que isso significa também que será necessário abrir mão da flexibilidade: muitas das decisões do negócio vêm da marca principal e será preciso reproduzi-las na sua clínica, conforme as orientações. Nesse caso, as franquias podem decidir sobre a organização espacial dos consultórios, as formas de comunicação com o público, os valores praticados, entre uma série de outras questões.

Por essas razões, é preciso avaliar quais são os diferenciais de uma franquia, para compreender se esse é o modelo mais adequado aos seus objetivos.

Modelo de negócio estabelecido

Para se transformar em uma franquia, é preciso que determinada clínica odontológica já tenha conseguido estabelecer o seu modelo de negócio no mercado. Ou seja, aquela marca, que pode ser franqueada por você, já passou por diversos desafios e etapas de amadurecimento até chegar no ponto em que está — alcançando o sucesso e prosperando.

Abrir uma clínica no modelo de franquia significa, então, que você vai ter que reproduzir uma estrutura pré-determinada, evitando algumas etapas que podem ser bastante desgastantes para o empreendedor, como a definição do público-alvo, a criação de um plano de comunicação ou o desenvolvimento de uma cadeia de fornecedores de confiança e qualidade.

Velocidade de crescimento

Começar com um modelo de negócios que já foi testado e funciona, tendo o suporte de uma marca já consolidada no mercado, significa, antes de tudo, contar com uma ótima velocidade de crescimento.

Por isso, ao decidir como você pretende abrir uma clínica, é preciso considerar que o prazo para que ela se estabeleça no mercado pode ser demorado, pois é preciso formar uma clientela, criar reconhecimento da marca e trabalhar constantemente para a expansão.

Em contraste com esse cenário, iniciar uma franquia de um negócio já consolidado permite que o ritmo de crescimento seja muito maior: o público já conhece e confia naquela marca, conhecendo os seus diferenciais e as razões para procurar você. Então, é só seguir as orientações do franqueador, investir na criação de uma clínica de sucesso e perceber os resultados, que muitas vezes chegam bem antes do que você esperava.

Investimento em marketing

Um dos pontos mais vantajosos em uma franquia e que pode fazer toda a diferença em seu orçamento e, consequentemente, no sucesso do seu negócio, é o fato de que nesse modelo, os investimentos em marketing são divididos entre todos os franqueados.

Cada clínica paga um valor determinado previamente, que será utilizado pela marca principal para a criação de campanhas e outras inúmeras estratégias de marketing. Com a união de várias clínicas, o poder de compra fica muito maior e assim, o alcance das campanhas é surpreendente.

Em outras palavras, compartilhar investimentos em marketing significa que a sua clínica terá acesso a diversos canais de mídia que seriam inacessíveis caso você tivesse que arcar com eles individualmente.

4. Começar uma clínica odontológica compartilhada

Você já ouviu falar em economia compartilhada? Pois saiba que é muito comum encontrar empresas diferentes dividindo o mesmo espaço de trabalho, o que permite reduzir custos, viabilizar projetos e até mesmo criar um ambiente de trocas muito rico e produtivo.

Isso não é diferente quando se trata do meio odontológico. Nessa área também é possível pensar em compartilhamento, em um modelo chamado clínica odontológica compartilhada. Nesses casos, o que acontece é que dois ou mais profissionais se unem para compartilhar um espaço de trabalho, sem que isso signifique a formação de uma sociedade formalizada.

O modelo é interessante pois traz melhor aproveitamento do espaço: é preciso organizar as agendas de forma a minimizar o tempo em que o espaço fica vazio. Se todos os profissionais coordenarem suas agendas, será possível atender a um bom número de pacientes sem ter que arcar com os custos de aluguel de forma individual.

Trata-se então de uma forma interessante de viabilizar o projeto de uma clínica própria. Com isso em mente, é importante que todos os profissionais que vão compartilhar o espaço dialoguem bastante, estabeleçam regras de uso e estejam sempre dispostos a solucionar os eventuais conflitos da melhor forma possível. Assim, todo mundo sai ganhando.

Inclusive, a redução de custos não fica somente no aluguel: com uma boa organização é possível economizar também na aquisição de equipamentos, mobiliário e até no salário de colaboradores, como uma secretária, que pode atender às demandas da clínica de maneira conjunta.

Para que esse modelo dê certo, é fundamental contar com a tecnologia para o suporte. Como as agendas devem ser coordenadas e compartilhadas, evitando a sobreposição de consultas de diferentes profissionais no mesmo horário, é necessário contar com o apoio de um bom software que permita que todo o processo de atendimento seja automatizado, simples e funcional. A boa notícia é que existem diversas opções no mercado, pensadas exatamente para isso.

Bom, ficou fácil perceber que as possibilidades para quem quer abrir uma clínica odontológica são muitas, não é mesmo? Afinal, o mercado odontológico tem bastante espaço para novos empreendedores, sobretudo para profissionais capacitados e munidos com espírito empreendedor, dispostos a se esforçarem em prol de resultados cada vez mais satisfatórios.

Por isso, é preciso avaliar os prós e os contras de cada uma das opções, verificando também qual delas se encaixa melhor em seu perfil profissional e nos seus objetivos, de curto e longo prazo. Se houver sócios ou parceiros de trabalho envolvidos, é essencial escutá-los também.

Após avaliar as diversas questões envolvidas nessa escolha você estará definitivamente mais preparado para tomar a decisão. A partir daí, é só tomar as atitudes necessárias para o começo dessa nova fase.  Lembre-se ainda de que contar com a ajuda de profissionais especializados e que entendem do assunto pode fazer toda a diferença.

Que tal começar com a leitura do nosso Guia prático para montar a sua clínica odontológica? São ótimas dicas para orientar você nesse momento!



Postado em 26/06/2017.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin