Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

COVID-19: o que fazer em casos de emergência em odontologia?



A pandemia de coronavírus, cujos casos de infecção se espalham no Brasil e em todas as regiões do planeta em escala exponencial, coloca restrições ao serviço clínico. Pensando nisso, este post explica quais são os casos de emergência em odontologia que podem ser atendidos pelos profissionais em tempos de COVID-19, doença causada pelo novo vírus.

Diante de medidas como o isolamento social, que pretende reduzir o contágio viral diminuindo o contato entre pessoas, dentistas estão autorizados a atender casos específicos, como dor de dente, traumas bucais, infecção por cárie, quebra de aparelho ortodôntico e abcessos.

Ficou curioso? Então, continue a leitura deste artigo e tire suas dúvidas!

Como a COVID-19 afeta as clínicas odontológicas?

Antes de tudo, é importante entender que o novo coronavírus faz parte de uma família viral que causa, principalmente, infecções respiratórias, tendo sido descoberto no final de 2019, na China, e infectado a primeira pessoa no Brasil em fevereiro de 2020.

A principal forma de contágio do novo coronavírus é pelas gotículas de saliva eliminadas durante a tosse ou a fala, as quais podem entrar em contato com os olhos, o nariz e a boca e evoluir para a doença COVID-19. Ao mesmo tempo, superfícies contaminadas também podem disseminar o vírus.

Por isso, as recomendações do Ministério da Saúde são lavar as mãos com água e sabão e usar álcool em gel na região; cobrir o nariz e a boca com o antebraço ao espirrar; manter ventilação em ambientes fechados; não compartilhar objetos íntimos com outras pessoas; e, em especial, evitar aglomerações e locais públicos.

Para os consultórios odontológicos, Conselhos Regionais de Odontologia têm indicado a suspensão de procedimentos não essenciais até que o avanço do novo coronavírus esteja controlado no país.

Em casos de emergência, os órgãos recomendam, antes do atendimento com o dentista, que os pacientes façam bochecho com água oxigenada por um minuto. Durante o tempo de espera na sala da clínica, deve-se evitar a acomodação de pessoas em área menor que 2m². Outras indicações reduzem, ainda, o risco de contágio da doença:

  • limpeza em autoclave de todo material termorresistente (seringas tríplices, pontas de fotopolimerizador, canetas de alta rotação etc.);
  • limpeza de superfícies do consultório com água e detergente e peróxido de hidrogênio antes dos atendimentos;
  • cobrir com novo papel filme bancadas e peças que entram em contato com os pacientes;
  • uso de materiais de proteção (como máscara N95 e máscara descartável, óculos de proteção, gorro e capote descartáveis), que devem ser trocados após cada consulta;
  • dar preferência às imagens extraorais em relação às intraorais;
  • ao utilizar o aerossol, usá-lo com lençol de borracha para diminuir o contato com a saliva.

Diante da situação de pandemia e da medida de isolamento social que vem sendo tomada pelo governo para proteger os cidadãos, seguir as dicas dos órgãos de saúde e autoridades de vigilância sanitária competentes ajuda a manter a equipe odontológica a postos e sem contato com o novo vírus.

Quais são os casos de emergência em odontologia?

Os dentistas são um dos profissionais com maior risco de contágio do novo coronavírus, uma vez que atendem diversos pacientes e lidam diretamente com a saliva contaminada. Por isso, cabem algumas exceções em relação ao trabalho em consultório odontológico, sendo restrito para situações não eletivas.

No entanto, você deve estar se perguntando quais são, exatamente, os casos de emergências atendidos na clínica odontológica em tempos de COVID-19? Dor de dente, quebra de aparelho ortodôntico, abcessos, traumas bucais e infecção por cárie são algumas situações emergenciais.

Infecção por cárie


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


A má higiene bucal leva ao acúmulo de restos de alimentos na boca, servindo para acelerar o crescimento de bactérias. Em segundo momento, o aumento de micro-organismos (especialmente, o Streptococcus mutans) na região leva à infecção causada pela cárie, a qual compromete a parte interna do dente e pode causar a perda dental.

Dor de dente

A dor de dente é outro sintoma que justifica o atendimento emergencial com dentista em tempos de coronavírus. O mal-estar pode se associar a várias complicações bucais, desde inflamação na polpa dentária (tecido interno do dente) até cáries e gengivite (gengiva inflamada).

Quebra de aparelho ou bráquete

Aparelhos ortodônticos têm o objetivo de corrigir problemas no crescimento e no desenvolvimento dos dentes, evitando apinhamento e má-oclusão (fechamento da mandíbula e do maxilar). Por isso, danos em peças metálicas, como o fio e os bráquetes, podem ser observados e ajustados em consulta emergencial com o dentista.

Abcessos

Abscesso é o nome que se dá a uma infecção corporal, geralmente causada por acúmulo de bactérias, que provoca pus (secreção majoritariamente constituída por glóbulos brancos em degeneração) e danifica tecidos bucais.

O abscesso dentário pode ocorrer em três regiões da boca, seja do tipo pericoronário (em dentes que estão nascendo e têm cobertura parcial do tecido gengival), periodontal (infecção na gengiva e próxima à raiz do dente) e periapical (infecção na ponta da raiz do dente, em geral, motivada pelo avanço de cárie não tratada).

Nesse sentido, o paciente que sofre com o abcesso dentário tende a sentir uma série de incômodos, desde dor até sensibilidade e calor na região afetada, o que justifica o atendimento clínico emergencial.

Traumas na região da boca

Acidentes no dia a dia podem levar a traumas dentários, desde um dente fraturado até um sangramento ou corte profundo nos tecidos bucais. Por isso, pacientes com danos provocados pelas mais diversas atividades podem procurar, urgentemente, o atendimento odontológico, evitando complicações na região afetada.

Neste post, você entendeu quais são os casos de emergência em odontologia que podem ser tratados diante da pandemia do novo coronavírus que vem assolando o planeta com alta taxa de contágio da doença respiratória COVID-19. Por isso, os dentistas estão seguindo um protocolo sanitário para cuidar dos pacientes e manter a equipe clínica saudável.

Se você está com problema que demande atendimento emergencial, entre em contato conosco. As clínicas Sorridents operam em modalidade emergencial com os melhores profissionais. Marque a consulta pelo site ou ligue para (11) 2672-5700 (no estado de São Paulo) ou 0800 601 1520 (para demais estados)!

 

Postado em 14/05/2020.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter