Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

O que fazer para aliviar a dor de dente?


o que fazer para aliviar a dor de dente

Como aliviar dor de dente?

Antes de quaisquer técnicas para aliviar dor de dente, é importante ficar atento a identificação exata de qual dente está doendo, verificando se a área possui alguma inflamação com pus, visto que dessa forma, há a necessidade de consumir antibióticos com prescrição de um cirurgião-dentista.

As razões mais comuns de dores de dente são as ditas cáries, resíduos de alimentos nos dentes, lesões, acidentes ou pancadas que causem fratura radicular ou dental nos dentes, além do surgimento do terceiro molar, dente do siso.

POSSÍVEIS CAUSAS

As dores de dente podem ser causadas também pelo nervo em irritação, de forma que a dentina é exposta. Os fatores de infecções dentárias, cáries, lesões, retrações da gengiva e placa bacteriana são muito comuns em caso de dores.

Já em outras situações, o indivíduo não sente exatamente uma dor no dente, mas sim, na parte externa da região oral, que pode causar engano no diagnóstico. Desta forma, a condição é provocada pelos ouvidos ou mandíbula.

É importantíssimo que se procure um especialista, visto que se há dores, alguma coisa está errada em relação ao dente ou outro lugar específico. A dor é a sinalização do organismo de que algo não está correto.

Em determinadas situações, a dor é totalmente insuportável. Para que tal fato não ocorra, é preciso um cuidado minucioso com a saúde da boca. É imprescindível deixá-la sempre bem higienizada, manter a escovação regular, usar flúor dental e frequentar o consultório odontológico frequentemente.

Deste modo o tratamento precoce de quaisquer situações é fundamental para sua saúde bucal .

DICAS PARA ALIVIAR DOR DE DENTE

PASSE O FIO DENTAL E ESCOVE BEM OS DENTES

O ato de passar o fio dental é muito relevante para a retirada de quaisquer resíduos de alimentos que, porventura, estejam presos na divisão dos dentes que ocasionam inflamações e deixam a área dolorida.

Depois da passagem do fio, escove os dentes de forma cuidadosa e evite colocar força na área que está doendo.

COLOQUE GELO

Para o auxílio do alívio da dor de forma mais rápida, é possível fazer uso de bolsa de gelo na face, perto da área em que está sentindo a dor, cuidando para que não se queime a pele – cubra o gelo com pano higienizado. O gelo causa vasoconstrição, indicado para quando se tem inchaço.

Neste caso, o gelo pode permanecer na área próxima à dor em tempo variável de 15 minutos, sendo que o procedimento pode se repetir 3x ao dia.

UTILIZE MEDICAMENTOS

A automedicação sem prescrição de especialistas não é recomendada. Para conhecer a raiz do problema, a melhor solução é consultar o dentista. Sabendo disso, aqui estão alguns dos medicamentos que podem ser receitados pelo especialista, na dose correta para cada situação.

Para o alívio da dor de dente, é possível fazer uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. Contudo, é importante atentar-se às prescrições médicas, principalmente quando o paciente é criança.

ANALGÉSICO

Estes medicamentos são, de forma geral, recomendados para o alívio de dores mais leves a moderadas, em virtude da atuação amenizadora das vias transmissoras nervosas de impulsos que geram as dores.

  • Dipirona;
  • Paracetamol.

ANTI-INFLAMATÓRIO

Estes podem fazer a contribuição em situações um pouco mais intensas da dor.

  • Aspirina;
  • Ibuprofeno.

CONSULTE SEU DENTISTA

Alternativas caseiras auxiliarão no alívio de dores e soluções de problemas, caso não sejam graves, porém se depois de dois dias a dor continuar ou ocorra pus na região e possíveis sangramentos, é imprescindível que se procure um dentista para a identificação da razão do problema e recomendação do melhor tratamento.

PREFIRA ALIMENTAÇÃO FRIA

Sopas liquidificadas e frias, gelatinas sem adição de açúcar, vitaminas com frutas ou iogurtes naturais são ótimas alternativas. A alimentação em temperatura fria e líquida, em virtude da dispensa da mastigação ou temperatura alta, auxiliam efetivamente no alívio de dores ou a não tornar a situação pior.

FATORES DESENCADEANTES DA DOR DE DENTES

Já foi dito que uma das principais razões das dores são as cáries e afins. A cárie de abcesso, por exemplo, trata-se de infecção com caráter inflamatório e a produção de pus na gengiva ou dente. O nascimento do dente do siso também é um fator dolorido.

Contudo, há diversos elementos que desencadeiam as dores nos dentes que podem ser motivadas por traumas, fraturas ou batidas relacionadas a boca. A pessoa acaba percebendo a condição ao passo que faça mastigações ou o simples ato de falar.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Acompanhe algumas possíveis situações que causam a dor:

DENTE FRATURADO

São pequenas rachaduras que, em primeira instância, pode não ser percebida ou não ganhar muita importância. Contudo, ao passar do tempo, é possível a ocorrência de situação agravada ou surgimento de sinais como sensibilidades maiores do dente trincado. Ou fratura dental causada por algum acidente.

DENTE SENSÍVEL

No instante em que acontece o desgaste do esmalte do dente ou a gengiva em retração, a dentina acaba ficando exposta. A consequência disso é uma boca sensível na alimentação e líquidos de temperaturas diferenciadas.

Exemplos disso são a água em temperatura gelada e comidas quentes. Em determinadas situações, a sensibilidade pode ser associada à dor, além de um grande incômodo.

BRUXISMO

Por vezes, muitos que disponibilizam essa condição, percebem o problema muito tarde. Até porque, o bruxismo é caracterizado pelo costume de apertar ou, ainda, raspar o dente um no outro, causando o desgaste dos mesmos.

É possível que a causa esteja relacionada a estresse, ansiedade e diversos outros fatores. A dor pode aparecer em determinados momentos, não somente na região do dente, mas no ouvido, cabeça e maxilar.

INFLAMAÇÃO

É possível que as inflamações atinjam a gengiva ou tenham origem por cáries sem tratamento, que atingem o nervo. A inflamação acaba resultando em sensibilidades, inchaços, febres e a incômoda dor. Em determinadas situações, há a necessidade de extrair o dente ou o procedimento de canal.

Sinais mais comuns da dor de dente

  • Dores ao mastigar;
  • Sensibilidade com alimentos frios e quentes;
  • Sangramentos na gengiva ou dente;
  • Inchaço em volta do dente, no rosto ou na mandíbula;
  • Traumas e lesões na região.

Caso o desconforto dure somente em alguns momentos, é possível que não sinalize condições sérias. Por vezes, é provocado por regiões de decadência específica do dente. Contudo, a confirmação de um profissional dentista é sempre imprescindível.

Prevenção da dor de dente

Alguns hábitos simples são importantíssimos para que se evite as dores de dente, imprevisíveis em alguns casos.

  • Manter os dentes limpos, sem placas bacterianas;
  • Utiliza escova macia;
  • Higienizar de modo suave a área de gengiva;
  • Utilize o creme dental que seja composto por flúor;
  • Utilize o fio dental;
  • Utilize o antisséptico bucal;
  • Alívio da dor em instantes.

Para aliviar a dor de dente de forma rápida, passe o fio entre todos os dentes, principalmente aqueles que estão doloridos. É possível que algum alimento esteja preso entre eles, provocando inflamações.

É possível também ingerir os anti-inflamatórios e analgésicos mencionados anteriormente.

Enxaguar a boca com os métodos e soluções citadas, auxilia a manter a boca limpa, o que colabora para tratar os problemas.

Fazer bochechos com infusão de losna ou, ainda, a infusão composta por própolis e macela é uma dica infalível e de ação rápida.

O óleo de cravo-da-índia colocado de forma direta no dente inflamado, auxilia a reduzir dores rapidamente.

O conhecimento de possíveis dicas e métodos para aliviar dor de dente, pode ter muita utilidade e auxiliará conforme não consiga consultar um dentista de forma imediata.

Porém, nada é mais eficaz do que a prevenção, a partir de higienização adequada da boca e a visita frequente ao cirurgião-dentista, para limpezas e manutenções de, no mínimo, seis em seis meses. É importantíssimo não esquecer que, desse modo, evitam-se problemas e patologias que possam causar o comprometimento dos dentes.

Os dentes são os responsáveis, não apenas pela estética agradável ou para o ato de mastigar, em relação a alimentação, mas principalmente para que possamos nos comunicar de modo a sermos compreendidos pelos outros.

 

Postado em 13/06/2016.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter