Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Contenção fixa: quando tirar e quais cuidados tomar?



Existe uma grande expectativa na maioria das pessoas que estão se submetendo a um tratamento ortodôntico, pois há uma ansiedade em saber o momento no qual será finalizado o processo e como ficará o novo sorriso. Por isso, muitos pacientes se perguntam sobre a contenção fixa e quando tirar esse dispositivo, que ajuda a manter um resultado de excelência após o uso de aparelhos dentários.

Pensando nisso, este texto esclarece as principais dúvidas sobre o aparelho de contenção, os tipos de dispositivo de contenção ortodôntica (reta e higiênica, por exemplo) e quais são os cuidados necessários nessa fase do tratamento, como evitar alimentos duros, redobrar a atenção ao escovar os dentes e visitar sempre o consultório odontológico.

Tem interesse sobre o assunto, não é? Continue a leitura e aprenda mais sobre esse importante tratamento ortodôntico!

O que é o aparelho de contenção?

Inicialmente, vamos entender, o que é um aparelho de contenção? O dispositivo é indicado para pacientes que encerraram o seu tratamento com aparelho ortodôntico fixo e é de suma importância para garantir que os dentes permaneçam na posição correta.

Após retirar o aparelho fixo, a tendência natural é de que os dentes retornem às posições em que estavam antes do tratamento. Isso porque as fibras periodontais e ósseas são elásticas e têm memória. Ao perceber que não existe mais nada que os impeça de retornarem ao posicionamento que querem, eles voltam a fazer força para ficarem desalinhados.

Para evitar isso, e assim manter o resultado positivo atingido com a realização do tratamento, o organismo precisa reeducar e repor as fibras, processo que não acontece de forma instantânea. Então, apresentamos o principal objetivo de se usar o aparelho de contenção, responsável por garantir que, de uma vez por todas, os dentes se alinhem de forma correta, não apresentando recidiva ao passar dos anos.

Como não é possível prever em quais casos a ausência do uso do aparelho de contenção vai resultar na perda do resultado do tratamento, ele é indicado para todos os pacientes que retiraram o aparelho fixo, devendo esse processo ser supervisionado sempre pelo cirurgião-dentista.

Afinal, como o aparelho de contenção fixa se caracteriza?

Existem diversos tipos de aparelhos de contenção. Aqui vamos dar ênfase aos de contenção fixa.

Estes são colocados na parte posterior do dente e em alguns lugares específicos da boca. Os dentes escolhidos são aqueles que apresentam maior tendência à movimentação, como os dentes anteriores da arcada inferior(elementos dentários da frente).

O dentista fixa um fio bem fino de aço na parte posterior dos dentes inferiores com uma resina ortodôntica, o que faz com que o aparelho se torne invisível e responsável por inibir o movimento errado.

Quais são os tipos de contenção fixa mais usados?

Até aqui, você entendeu o que caracteriza uma contenção fixa, mas quais são os tipos mais usados atualmente? Para responder à questão, é preciso afirmar que existem dois tipos de contenções fixas, a ortodôntica reta e a higiênica.

Contenção ortodôntica reta

Um fio de aço é colocado de forma reta nos dois caninos. Através de resina composta — a mesma usada nos bráquetes —, seu arco é colado na parte posterior dos dentes. O maior problema desse tipo de contenção se dá na hora de realizar a higienização do aparelho, que obriga que o paciente faça uso de um fio dental com extremidade rígida.

Por outro lado, ela é muito mais simples e, por ficar próxima aos dentes, dá muito mais conforto para o usuário.

Contenção ortodôntica higiênica

Esta é feita com o mesmo material da primeira, mas tem um formato ondulado, permitindo uma higienização mais fácil, assim facilitando que o paciente use o fio dental.

A grande desvantagem é que sua produção é mais difícil e nem sempre o seu usuário consegue se adaptar de forma tranquila.

E outro ponto negativo é que o seu formato favorece a retenção de mais resíduos após se alimentar.

Qual é o melhor momento para remover a contenção fixa?

O paciente pode se perguntar: “quando tirar contenção fixa?”. Neste momento, o profissional de odontologia, conversando com o seu paciente, explicará os motivos pelos quais será necessário o uso deste fio fixo para uma vida toda.

Teoricamente, o período de contenção dura duas vezes mais do que o tempo que se levou no tratamento ortodôntico. Ou seja, se você usou aparelho por dois anos, deverá usar a contenção fixa por, pelo menos, quatro anos.

Mesmo com todo o avanço da odontologia, ainda não foi descoberto um mecanismo de fixação ou mesmo a maneira para que não ocorra o processo recidivo nos tratamentos de ortodontia.

E, por isso, não usar o aparelho de contenção fixa é extremamente arriscado, uma vez que será quase certo que seus dentes voltarão a se desalinhar e, assim, mais uma vez, será necessário um tratamento ortodôntico para corrigi-los.

Para que o tratamento ortodôntico ocorra de forma harmônica, a colaboração do paciente é o principal fator para que o ortodontista tenha sucesso ao finalizar o tratamento, principalmente para aqueles que tiveram a sorte de poder optar pela contenção móvel.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Mesmo assim, para as pessoas que vão usar a contenção fixa, é importante ressaltar que ele deve ser usado pelo tempo recomendado pelo dentista e nunca ser removido antes da hora.

Como já dissemos, a falta do uso do aparelho móvel ou fixo de contenção acarretará o desalinhamento dos dentes, levando assim ao insucesso do tratamento.

Quais são os prós e os contras da contenção fixa?

Os tratamentos odontológicos, em geral, têm vantagens e desvantagens, ainda que melhorem a qualidade de vida e tragam mais bem-estar para os pacientes com problemas dentários. É o caso da contenção fixa, que pode ser associada a prós e contras, sendo, de fato, necessária para conter a movimentação dos dentes após uso de aparelho ortodôntico.

Uma das principais vantagens da contenção fixa é o fato de ela estar sempre presa à dentição, evitando episódios em que o paciente esquece de colocar a contenção removível, após as refeições, por exemplo, deixando a dentição mais suscetível à movimentação dentária.

Por outro lado, pessoas com contenção fixa precisam redobrar os c, uma vez que restos de alimento podem ficar presos na peça, facilitando a proliferação de bactérias e o desgaste dos tecidos de sustentação dos dentes na cavidade.

Para fazer uma escovação adequada e evitar incômodos com o aparelho de contenção fixa, a dica é usar uma escova com cerdas macias e uma quantidade proporcional de creme dental, removendo cuidadosamente, em movimentos circulares, possíveis resíduos orgânicos que ficam presos à peça odontológica. Complete a limpeza da boca com fio dental.

Em todo caso, é importante conversar com o seu dentista e pedir mais informações sobre o processo de manutenção diária da contenção fixa, evitando imprevistos durante o tratamento.

Quais são as diferenças entre a contenção fixa e a móvel?

Os aparelhos fixo e móvel de contenção são bastante diferentes entre si, apesar de terem a mesma função, que é conter a movimentação dos dentes após tratamentos ortodônticos. Assim, para entender como os métodos se diferem, basta conhecer a indicação de cada um dos dispositivos.

O tipo móvel, por exemplo, é recomendado para uso na região do arco superior da boca, sendo removido pelo paciente na hora de praticar esportes e se alimentar. Por outro lado, a contenção fixa é indicada para casos no arco inferior, área mais propensa à movimentação dentária após o tratamento com aparelho ortodôntico.

Quais são os principais cuidados a serem tomados na fase de contenção?

Só será possível saber quando tirar a contenção fixa (se tirar!) se ela receber os devidos cuidados, assim como qualquer aparelho odontológico. Esse tipo de aparelho de contenção requer muitos cuidados especiais, alguns deles bem comuns. Mesmo assim, vamos relembrá-los.

Siga a recomendação do dentista

Com certeza, seu dentista vai passar alguns produtos que devem ser usados para manter o bom estado do seu aparelho e talvez ajudar a saber quando retirar a contenção fixa.

Na sua consulta, não esqueça de pedir a lista de todos os itens que ele recomenda, como uma escova de dente ortodôntica, por exemplo, e a forma correta de usar, garantindo a higienização correta e sua saúde bucal.

Evite alimentos com textura dura

Para pacientes que usam contenção fixa, é muito importante evitar o consumo de alimentos duros. Durante a fase de mastigação, eles podem danificar o aparelho ou até mesmo descolando e assim causar danos, caso não seja recolocado o mais rápido possível.

Cuidado redobrado na hora da escovação

Como a contenção não é removível, sua higienização requer mais atenção e cuidados. Por isso, tenha atenção na hora de escovar os seus dentes, principalmente com a força dos seus movimentos. Bater com a escova no aparelho pode fazer com que ele descole e perca sua funcionalidade. Fique atento também para não deixar que resíduos de alimento permaneçam na peça após a higienização.

Evite alimentos ácidos e com corantes

Os alimentos ácidos e corantes não são amigos dos aparelhos fixos de contenção. Por isso, evite-os sempre que você puder. Então, quando consumir frutas cítricas, sucos, vinhos, café, refrigerantes, não demore a higienizar a sua boca e seu aparelho, assim, evitará que ele possa sofrer alguns danos que depois, serão mais difíceis de reparar.

Faça visitas regulares ao consultório do dentista

Ninguém mais indicado para dizer como está a qualidade do seu aparelho de contenção do que um profissional. Então, regularmente, visite o seu dentista. Além disso, é importante que ele acompanhe a evolução do seu tratamento e como o seu organismo está reagindo. Dessa forma, o dentista poderá falar se será possível retirar a contenção fixa.

Este post respondeu a uma dúvida muito comum entre os pacientes: “tenho contenção fixa, quando tirar o dispositivo”? Mas, para saber em que momento remover a peça, imprescindível para o sucesso do seu tratamento, é necessário fazer uma avaliação clínica com o seu dentista de confiança, já que o profissional acompanha o quadro individualmente.

O texto foi realmente útil para você? Em caso afirmativo, continue aprendendo sobre procedimentos odontológicos que ajudam a deixar o sorriso harmônico. Entenda, agora, o que é e para que serve o expansor palatino, ideal para a correção de mordida cruzada!

Postado em 05/11/2020.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter