Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Ortodontia: saiba mais sobre essa especialidade!



A odontologia é uma profissão com diversas especialidades. Isso significa que, além da possibilidade de uma atuação mais generalista como o dentista clínico geral, podem focar em uma área de atuação mais específica, para atender o paciente com mais ferramentas e técnicas para o diagnóstico apresentado. .

Como você deve imaginar, uma decisão desse tipo envolve mais um tempo de estudo e aprofundamentos, em média 2 anos, sobre o tema escolhido. Depois disso, ele se configura um especialista e pode atuar de forma mais direcionada. A ortodontia é uma dessas opções. Embora seja conhecida como a principal responsável pelo alinhamento dos dentes, seu papel é muito mais abrangente no crescimento e desenvolvimento dos arcos maxilares e mandibulares.

Se você quer entender um pouco melhor para que ela serve e se você precisa ou não de um ortodontista, então leia este artigo completo sobre o tema. Vamos lá?

1. O que é e para que serve a Ortodontia?

A ortodontia é uma especialidade odontológica focada no estudo, prevenção e tratamento de qualquer tipo de desvio ou problema nos ossos da face, dentição e oclusão. Ela pode ter um viés preventivo (que se baseia na tarefa de evitar possíveis problemas), interceptivo (que tem como objetivo paralisar a formação do problema) ou ainda corretivo (que visa a correção de um problema já instaurado).

De modo geral, é mais comum encontrarmos uma atuação mais corretiva, principalmente por meio do uso dos aparelhos odontológicos, fixos ou móveis a depender do caso avaliado. Hoje eles já se difundiram entre diversos modelos e prova disso é que você provavelmente já viu ou conhece alguém que já precisou aderir a esse tratamento.

Depois de saber disso, pode ser que você esteja se perguntando sobre a relevância dessa especialidade. Para tornar o entendimento mais fácil, listamos algumas vantagens que são verdadeiros diferenciais a seguir.

1.1. Favorece a estética do sorriso

Uma das principais vantagens é a correção dos problemas relacionados ao posicionamento dos dentes. Isso significa que entre as vantagens está o alinhamento da dentição e oclusão, e por consequência, um sorriso mais bonito.

Além disso, essa mudança dos dentes gera um nova posição das mucosas que ficam na parte interna da boca. Esse aspecto pode parecer despretensioso, mas pode tornar os lábios mais volumosos e bonitos devido ao novo posicionamento e alinhamento dos dentes. (ou seja, mais um benefício).

1.2. Auxilia no desempenho de funções bucais

Além de promover um sorriso mais bonito, a ortodontia ajuda no desempenho de algumas tarefas realizadas pela boca. Entre as principais delas, podemos destacar a fala, respiração e oclusão. Todas essas mudanças podem ser significativamente melhoradas por meio das correções nos dentes e ossos maxilares.

1.3. Evita dores de cabeça

Pacientes que sofrem com mordida cruzada ou ainda outras disfunções na mastigação podem ter fortes dores de cabeça, devido a falta de encaixe corretos dos dentes o movimento passa a ser feito de forma errada pela boca forçando partes da boca que ficam esgotadas com os movimentos por não serem as responsáveis pelo movimento e estarem sendo sobrecarregadas. . Isso acontece como um reflexo das tensões musculares — um aspecto que precisa ser corrigido por meio dos tratamentos ortodônticos.

Vale destacar ainda que os dentes desalinhados costumam provocar a temida síndrome da ATM, devido a falta de encaixe conforme falado anteriormente, dores na região do pescoço, costas e ombros.

1.4. Facilita a higienização

Limpar dentes tortos ou encavalados pode ser consideravelmente mais difícil que higienizar aqueles que estão alinhados. Por mais que a pessoa seja comprometida e se esforce, existem algumas áreas de acúmulo de sujeira na boca que irão propiciar o surgimento da chamada placa bacteriana, que são bactérias que ficam alojadas entres os dentes ou na face dos dentes de difícil higienização formando no primeiro momento uma nata branca que quando não removida irá desencadear muitos problemas futuros e até irreparáveis .

Essa situação, por sua vez, favorece o aparecimento de outros problemas bucais, como cáries e gengivites (que é caracterizada por uma inflamação da gengiva).

1.5. Fortalecimento da autoestima e outros ganhos psicológicos

Para fechar, não poderíamos deixar de destacar os benefícios psicológicos que um belo sorriso traz para o paciente após realizar esses tratamento. . Ter o sorriso corrigido melhora a estética do rosto e faz com que a pessoa tenha um ganho na confiança e autoestima. Nada mais natural, já que a pessoa começa a se enxergar de forma diferente e isso costuma transformar a forma como ela se posiciona e se relaciona com as outras pessoas.

2. Quais os principais procedimentos realizados na Ortodontia?

Depois de entender um pouco melhor o que é a ortodontia, vamos tratar dos principais procedimentos realizados por essa especialidade. Diversos aparelhos estão disponíveis hoje no mercado (fixos e móveis) para auxiliar na movimentação dos dentes e no crescimento assertivo do osso. Entretanto, não é só isso: eles também podem ser explorados no reposicionamento da postura muscular e alteração e direcionamento correto do crescimento mandibular e maxilar.

Independentemente do modelo, eles operam com a mesma técnica que é direcionar com uma leve pressão nos dentes e ossos maxilares promovendo essas estruturas para o local correto. Essa força é a responsável por movimentar os dentes e promover os resultados esperados.

A gravidade do problema e o tempo que o paciente tem disponível para o tratamento podem influenciar na escolha de qual é o procedimento mais eficaz e adequado. Por isso, é importante conversar com o profissional para entender as possibilidades e decidirem em conjunto com a escolha, sempre visando o sucesso do tratamento.

Para ajudar nesse sentido, conheça a seguir os principais tipos de aparelhos dentários disponíveis no mercado.

2.1. Aparelho fixo

Esse é, sem sombra de dúvidas, o modelo mais comum de aparelho odontológico. Ele é formado por fios, bráquetes e bandas. As bandas são fixas em volta de um ou mais dentes molares — e funcionam como uma âncora para o conjunto de dentes serem movimentados . Já os braquetes são presos na parte externa do dente. Feito isso, o fio em forma de arco passa por meio dos braquetes e é ligado a essas bandas e preso com as borrachinhas coloridas.

Os ajustes são feitos periodicamente, tendo em vista que toda vez que o arco é apertado, os dentes são tracionados e movimentam-se na direção correta que está condicionada a posição e estudo que foram feitos pelo ortodontista. Essa movimentação costuma acontecer mensalmente até que o resultado desejado seja alcançado (o que pode demorar alguns meses ou até mesmo anos dentro do planejamento que foi feito pelo dentista e acordado com o paciente previamente).

Embora esse tipo de aparelho fixo esteja fortemente associado ao aspecto das peças metálicas, hoje existem opções mais discretas e focadas na estética do sorriso durante o tratamento. Nesse caso, os bráquetes não são de aço, mas sim de materiais (como a porcelana) que tem uma tonalidade parecida ao do dente. Assim eles conseguem passar de forma praticamente imperceptível!

Os pacientes que seguem com o tratamento com o aparelho fixo devem ficar atentos e investir em uma higienização caprichada. Isso porque é comum que restos de alimentos se acumulem no aparelho preso aos braquetes (ou entre os dentes) e promovam alguns problemas bucais. Convenhamos: motivos de sobra para ficar alerta, certo?

2.2. Aparelho móvel


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


O aparelho móvel também é um grande aliado dos tratamentos ortodônticos. De modo geral, seu uso acontece depois da retirada do aparelho fixo e tem o objetivo de manter os dentes na posição certa.

Entre suas principais vantagens está o fato de ser consideravelmente mais fácil de limpar, já que o paciente pode retirar na hora de se alimentar. Por outro lado, os resultados podem ser comprometidos se o paciente não seguir as indicações corretas de uso,  informadas pelo ortodontista no dia da instalação..

2.3. Aparelho autoligável

Essa opção de aparelho representa uma opção mais moderna do aparelho fixo que tratamos anteriormente. A principal diferença é o fato de não precisar de borrachinhas para prender os bráquetes. Eles se ligam por meio de pequenas travas presentes na própria peça — e, justamente por isso, são conhecidos como autoligáveis.

Eles também conferem uma aparência mais discreta durante o uso e causa mais confiança para os pacientes. Além disso, o desconforto provocado pelo tratamento é reduzido, pois as borrachinhas são as principais responsáveis por provocar mais atrito quando elas se soltam e o fio passa a ficar solto machucando a boca. .

2.4. Expansor palatino

Esse é outro modelo utilizado para tratamentos ortodônticos. O expansor palatino tem a função de expandir o osso do o arco maxilar superior promovendo com a força um crescimento ósseo e assim deixar a arcada mais alinhada. Embora não seja tão comum, pode ser indicado para quem tem mordida cruzada, aberta ou dentes tortos e encavalados.

Esse tipo de aparelho é relativamente fácil quando o assunto é implantação e uso, mas costuma exigir mais atenção quando o assunto é manutenção periódica e higienização.

2.5. Aparelho lingual

O aparelho lingual, como o próprio nome indica, é colocado atrás do dentes anteriores inferiores ficando fixado embaixo na língua. Ele é muito discreto e passa imperceptível para muitas pessoas — um aspecto que faz com que seja escolhido por quem trabalha com a imagem ou ainda por aqueles que não querem comprometer a estética do sorriso.

Por outro lado, o seu uso pode trazer certo incômodo e desconforto. Isso porque os braquetes ficam virados para a língua no lugar de serem fixos do lado visível da dentição. Além disso, a higienização pode ser mais difícil, já que nem sempre o paciente tem a visibilidade completa na hora de limpar.

2.6. Contentores

Os aparelhos de contenção podem ser móveis ou fixos, e tem como objetivo de prevenir que os dentes voltem para a posição anterior a do tratamento realizado . Eles são verdadeiros aliados para quem quer preservar os resultados já alcançados e não correr o risco de ter uma recidiva.

3. Quando é necessário procurar essa especialidade?

Depois de entender um pouco melhor quais são os tratamentos disponíveis, é bem provável que queria saber quando procurar por um dentista com esse tipo de especialidade chamada ortodontia , não é mesmo?

Ele conta com alguns instrumentos de diagnóstico (que incluem histórico médico e dentário, exames clínicos, moldes de gesso, fotografias e radiografias uma documentação ortodôntica completa ) que serão avaliados pelo ortodontista e que ajudam a chegar a conclusões sobre dificuldades ortodônticas e tratamentos mais indicados.

Listamos a seguir as situações mais comuns:

  • alinhamento: correção do posicionamento incorreto ou inadequado dos dentes, no arco dentário prejudicando a oclusão dentáriá;
  • mordida aberta: dificuldade de contato entre os dentes anterioes superiores e inferiores;
  • mordida profunda: também conhecido como sobremordida, promove um contato excessivo entre os dentes superiores abraçando completamente os inferiores ocluindo no palato ou céu da boca;
  • mordida cruzada: um ou mais dentes (posicionados na arcada superior) não recobrem os dentes da arcada inferior. Ela também pode ser conhecida como mordida cruzada anterior, quando a arcada superior fica projetada muito à frente ou ainda a arcada inferior muito atrás;
  • diastema: espaço ou falhas excessivas entre os dentes;
  • face com perfil côncavo: região com crescimento exagerado da mandíbula;
  • face com perfil convexo: região com pouco crescimento da mandíbula.

4. Por que contar com uma clínica especializada em Ortodontia?

Para fechar, não poderíamos deixar de abordar neste material as razões pelas quais você deve procurar uma clínica especializada em ortodontia para seguir com os tratamentos dessa situação.

4.1. Tratamentos mais eficientes

Não dá para negar que os tratamentos podem ser consideravelmente mais eficientes quando são desenvolvidos e acompanhados por especialistas na área — e no caso da ortodontia a realidade não é diferente!

Tenha em mente que o profissional conta com os equipamentos e produtos necessários para oferecer a melhor experiência para os pacientes. Além disso, ele dispõe de toda uma estrutura por trás, um aspecto que ajuda muito no desenvolvimento de tratamentos mais eficientes e de resultados com uma consistência maior.

4.2. Segurança no profissional

Enquanto pacientes, a segurança no tratamento e nas escolhas que estão sendo tomadas é maior caso isso aconteça em um ambiente especializado. Nada mais natural, já que ele sabe que o profissional detém todos os conhecimentos necessários para seguir com o tratamento da melhor forma possível.

4.3. Tratativas em um único lugar

As rotinas corridas fazem com que seja cada vez mais necessário resolver tudo em um único local. Foi-se o tempo em que as pessoas iam a dentistas com especialidades diferentes em lugares distintos. Hoje elas querem resolver tudo com mais praticidade (e preferencialmente no mesmo ambiente).

Optar por uma clínica especializada em ortodontia oferece a praticidade de resolver tudo no mesmo lugar, já que ela esse espaço com profissionais capacitados, equipamentos e o que mais for necessário para diagnosticar e iniciar o tratamento.

4.4. Acompanhamento das tendências

Tratar com um time de especialistas faz toda diferença quando o assunto é explorar o que há de mais moderno dentro dessa vertente de atuação. Como esses dentistas são focados em procurar e entender todas as novidades e tendências do setor, essa é uma maneira de garantir tratamentos mais eficientes do mercado.

O invisalign, por exemplo, se difundiu nos últimos anos, mas já é uma realidade para quem acompanha o universo ortodôntico há mais tempo. Portanto, se você quer um tratamento com qualidade e modernidade, não deixe de considerar essa questão.

Depois de ler este artigo completo e entender sobre a ortodontia de forma mais profunda, esteja atento e procure um profissional especializado caso ache que precise de algum tratamento. Lembre-se que ele conta com toda expertise para avaliar o seu caso e sugerir o tratamento ideal.

Postado em 07/02/2020.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter