Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Conheça os 4 problemas mais comuns da gengiva



Por trás de um sorriso bonito podem estar escondidos alguns problemas na gengiva que merecem atenção especial. Geralmente, eles começam simples, mas precisam ser tratados logo para não produzirem consequências, por vezes, muito sérias.

Os primeiros sintomas, como gengivas inchadas e vermelhas ou a ocorrência de sangue durante a escovação, podem indicar o início de um processo que pede uma avaliação profissional imediata. Por isso, é importante manter uma boa higiene bucal.

Um descuido pode permitir uma evolução para infecções capazes de se manifestar até mesmo em outras partes do corpo, como algumas doenças cardíacas. Neste post, você vai conhecer 4 dos problemas mais comuns da gengiva. Confira!

1. Gengivite

A gengivite é uma inflamação da gengiva. Sua principal causa é a presença de placa bacteriana formada na linha em que o dente começa a ser coberto.

A placa bacteriana é uma película que vai se depositando sobre o dente, próximo à gengiva, onde se desenvolvem muitas bactérias. Se essa placa não for eliminada constantemente com uma escovação adequada, pode calcificar-se e formar o tártaro.

Assim, as bactérias que se desenvolvem nessa região provocam o processo inflamatório da gengiva, deixando-a inchada e avermelhada. Nessa fase inicial, o uso do fio dental e escovações frequentes para eliminação da placa podem solucionar o problema.

No entanto, se já houver a presença de tártaro, a simples escovação não o removerá. Portanto, é sempre recomendável uma limpeza dentária completa realizada por um dentista regularmente.

2. Periodontite

A gengivite não tratada pode avançar para um estágio mais sério conhecido como periodontite. Nessa condição, observam-se danos que podem ser irreversíveis nos tecidos fibrosos e no osso de sustentação do dente.

A principal causa do surgimento de uma periodontite é a suscetibilidade para a doença, que é diferente em cada indivíduo. Isso significa que algumas pessoas que iniciam uma gengivite têm uma tendência maior para chegar ao estágio avançado.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Além disso, algumas condições tornam a pessoa ainda mais suscetível, tais como:

  • o hábito de fumar;
  • o estresse emocional;
  • as doenças que reduzem as defesas do organismo, como diabetes.

Nessas condições, você deve adotar maiores cuidados com a gengiva.

3. Periodontite avançada

Na periodontite avançada, os tecidos fibrosos que sustentam o dente, assim como o próprio osso, já estão destruídos. Essa condição pode fazer com que o dente fique mole e se movimente ao ser pressionado.

Desse modo, pode ser necessária a extração do dente, em razão da perda dos tecidos de sustentação — isso se um tratamento não conseguir recuperá-lo. A periodontite avançada é o terceiro e último estágio da chamada doença gengival.

4. Retração gengival

A retração gengival, também conhecida como gengiva retraída, é uma alteração provocada por uma diminuição da porção de gengiva que recobre a base do dente. A raiz fica exposta, provocando um aspecto desagradável na aparência.

Essa retração da gengiva pode se dar em um ou em vários dentes. Essa perda de gengiva é relativamente lenta, mas progressiva. Além disso, pode vir acompanhada de perda óssea, com danos mais severos para o dente atingido.

Em todos esses casos, é importante buscar logo o tratamento odontológico, já que o dentista pode identificar as causas do problema e promover o a tratamento adequado. De qualquer forma, nunca é demais lembrar que manter a regularidade e a qualidade das escovações é essencial para prevenir os problemas na gengiva.

Se você gostou deste post, siga nossas redes sociais para acompanhar mais dicas para manter sua boca sempre saudável. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube!

Postado em 19/04/2018.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter