Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Afta na língua e lesões bucais: entenda e cuide-se!



Uma afta na língua ou uma lesão na boca constitui sempre um grande incômodo, não é mesmo? Fica difícil até manter a concentração em alguma atividade, já que por vezes as aftas podem ser manifestações dolorosas e restritivas.

Quase todo mundo já passou por isso e, quem não passou, vai passar, segundo as estatísticas em todo o mundo. Apesar de tratar-se de uma ocorrência comum, é provável que a maioria das pessoas nem saiba o que fazer nesses casos.

Continue a leitura deste post e saiba o que são e como se cuidar nos casos de afta na língua e lesões bucais.

O que são aftas e lesões bucais?

São inchaços, manchas ou feridas que ocorrem na boca, nos lábios ou na língua. Existem vários tipos e as mais comuns são as aftas, o herpes simples, a leucoplasia (placa branca) e a candidíase (sapinho). Todos eles são abordados em detalhes mais adiante.

De maneira geral, uma ferida que apareça na boca pode não ser muito preocupante. Cerca de um terço de toda a população sofre ou sofrerá com isso em algum momento da vida. No entanto, é certo que as irritações e inflamações bucais podem ser muito dolorosas e até interferir na fala e na mastigação.

Por sua vez, qualquer ferida que persista por uma semana ou mais deve ser examinada pelo seu dentista. Às vezes, pode ser recomendável que se faça uma biópsia (retirada de uma pequena porção de tecido para ser examinado), a fim de se conhecer a causa da ferida e eliminar a possibilidade de doenças sérias, como câncer e AIDS.

Aftas

As aftas são inflamações que se apresentam em áreas pequenas e arredondadas, geralmente com um halo avermelhado e uma região central esbranquiçada. Embora às vezes possam aparecer amareladas, aftas verdadeiras não produzem pus ou sinais de infecção por microrganismos. Podem ocorrer de modo isolado (apenas uma) ou em maior número, na língua ou em qualquer outro local da boca.

Elas não são manifestações contagiosas (uma pessoa não passa afta para outra), mas ocorrências benignas cujo maior efeito é o desconforto e, às vezes, alguma dor, principalmente nas de maior tamanho. Em muitos casos, podem ser confundidas com algumas doenças como o herpes, que é causado por um vírus contagioso. No entanto, enquanto as aftas ocorrem dentro da boca, o herpes aparece no lado de fora, especialmente no canto dos lábios.

As aftas são comuns e recorrentes, isto é, podem sumir e voltar a aparecer. Embora sua causa seja incerta, alguns especialistas acreditam que elas estão ligadas a determinadas instabilidades do sistema imunológico. Crianças pequenas e idosos apresentam uma menor incidência de aftas.

No caso de crianças, existe uma doença conhecida como “síndrome mão-pé-boca”, provocada por um vírus (enterovirus 71), que se caracteriza por apresentar feridas vermelhas nas mãos, pés e boca. Nesta última, aparecem como aftas.

Existem alguns fatores genéticos que podem tornar uma pessoa mais suscetível às aftas. Além disso, outras causas do surgimento de aftas que podemos considerar são:

  • uso de aparelho ortodôntico;
  • mordida na língua ou outro trauma local;
  • alimentos cítricos (limão, abacaxi, kiwi);
  • deficiências nutricionais (de ferro ou de algumas vitaminas);
  • situações de estresse;
  • alterações no pH da boca (do índice normal da acidez da boca que é neutro);
  • tabagismo (hábito de fumar);
  • enfraquecimento do sistema imunológico (fragilidade do sistema natural de defesa do organismo).

Existem alguns tipos de aftas, classificadas sobretudo em razão do seu tamanho:

  • afta minor (afta menor): é o tipo mais comum, de tamanho pequeno, menor que 1 cm, desparece em até 1 semana sem deixar marcas;
  • afta major (afta maior): surge em cerca de 10% da população, seu tamanho é maior que 1 cm e pode levar mais que 2 semanas para desaparecer, assim como deixar cicatrizes por serem mais profundas;
  • ulceração herpetiforme: são ulcerações muito pequenas (1 mm) que ocorrem em grupos e recebem esse nome porque parecem com aquelas provocadas pelo herpes; a ulceração herpetiforme não é contagiosa e desaparece em 2 semanas.

Alguns especialistas também classificam as aftas em 3 tipos, em função de sua origem:

  • aftas traumáticas: são causadas por algum trauma local como, por exemplo, por uma prótese dentária mal adaptada;
  • aftas alérgicas: resultam de uma reação alérgica a determinados alimentos ou medicamentos;
  • aftas provenientes de doença: podem resultar de doenças, por vezes, graves.

Na ocorrência de aftas, o dentista deve ser procurado para identificação do tipo, das possíveis causas envolvidas e identificação das medidas que devem ser tomadas. O médico estomatologista também é um profissional que pode ser procurado nesses casos.

Feridas e lesões bucais


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


O herpes simples ou herpes labial se apresenta em grupos de bolhas dolorosas que aparecem ao redor dos lábios e, às vezes, debaixo do nariz e ao redor do queixo. Essas bolhas são causadas por um tipo de vírus e são altamente contagiosas.

A primeira infecção pode aparecer em crianças, às vezes até sem os sintomas e, desse modo, ser confundida com um resfriado ou uma gripe. Uma vez que a pessoa é infectada, o vírus permanece no corpo, causando, de tempos em tempos, ataques recorrentes. Em algumas pessoas, porém, o vírus permanece inativo.

A leucoplasia tem uma aparência esbranquiçada e pode surgir no lado interno da bochecha, na gengiva ou na língua. Muitas vezes é associada ao fumo, ao uso de tabaco de mascar, embora outras causas incluam também dentaduras mal ajustadas, dentes quebrados e mordidas na bochecha.

Considerando que mais ou menos 5% dos casos de leucoplasia evoluem para um câncer, é possível que seu dentista recomende uma biópsia. A leucoplasia muitas vezes desaparece quando se abandona o tabaco.

A candidíase (ou sapinho) é uma infecção fúngica causada por Candida albicans. Pode ser reconhecida por sua cor branca, amarelada ou avermelhada nas superfícies úmidas da boca. Os tecidos situados sob a mancha que aparece podem ficar muito doloridos.

A candidíase é comum em pessoas que usam dentaduras, em recém-nascidos, em pessoas debilitadas por alguma doença e cujo sistema imunológico não funcione de maneira adequada. Também são susceptíveis pessoas que se queixam de boca seca e que acabaram de fazer, ou estão fazendo, tratamentos com antibióticos. 

Como é o tratamento?

O tratamento para as aftas e lesões bucais varia de acordo com o tipo de problema. Para os tipos mais comuns considerados neste post, os tratamentos seguem as seguintes orientações:

Aftas

Quase sempre desaparecem depois de 7 a 10 dias, e as erupções recorrentes são as mais comuns. Para um alívio temporário, pode se aplicar pomadas analgésicas. A lavagem com enxaguantes antissépticos pode ajudar a reduzir a irritação. Às vezes, podem ser prescritos antibióticos para reduzir uma infeção secundária.

Herpes simples

As bolhas geralmente desaparecem em uma semana. Como não existe cura para as infecções herpéticas, as bolhas podem reaparecer em momentos de instabilidade emocional, exposição ao sol, alergias ou febre. Anestésicos tópicos podem proporcionar um alívio temporário. Os medicamentos antivirais, vendidos com receita médica, podem reduzir este tipo de infecção. Consulte seu médico ou dentista para a avaliação adequada.

Leucoplasia

O tratamento começa com a remoção dos fatores que causam as lesões. Para alguns pacientes isso significa deixar de usar tabaco. Para outros, significa remover as dentaduras mal ajustadas e substituí-las por dentaduras apropriadas ou implantes dentários. Seu dentista deve acompanhar o tratamento com exames em intervalos de três a seis meses, dependendo do tipo, local e tamanho da lesão.

Candidíase

O tratamento da candidíase consiste em controlar as condições que causam o seu aparecimento. É importante limpar as dentaduras para evitar os problemas causados por elas. Remover as dentaduras antes de dormir também pode ajudar.

Se a causa for um antibiótico ou um anticoncepcional oral, a redução da dose ou a mudança do tratamento podem ajudar. Também é recomendável reduzir o consumo de açúcar e de amido.

Produtos que substituem a saliva deixam a boca mais úmida. Medicamentos contra fungos podem ser usados quando a causa principal é inevitável ou incurável. Em todos os casos, a boa higiene bucal é essencial.

Agora você já conhece e sabe como se cuidar no caso de afta na língua ou lesões na boca. Continue conosco em nossas redes sociais e saiba tudo o que você precisa sobre a saúde de sua boca! Estamos no Facebook, no Instagram, no YouTube e no Twitter.

Postado em 29/03/2019.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter