Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Como escolher uma franquia ideal para seu perfil?



De acordo com dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o segmento de Franchising cresceu 8% em 2017, atingindo 163,319 bilhões de faturamento. Apesar desse mercado está cheio de opções para quem deseja investir, escolher uma franquia é um desafio.

Ter dúvida na hora de decidir qual é a melhor franquia é comum, mas o mais importante é que o negócio seja compatível com o perfil do empreendedor. Nesse sentido, iniciar um negócio dispondo de um nome ou marca com credibilidade no mercado é uma vantagem que permite ao franqueado obter sucesso, se comparado a uma pessoa que abre um negócio independente.

Além disso, contar com o apoio do franqueador, com a existência de um plano de negócio, com maior garantia de mercado, com economia de escala e com independência jurídica e financeira é, sem dúvidas, a oportunidade de atuar com potencial de desenvolvimento.

Sabendo da importância desse tema, confira o post que preparamos sobre os fatores que devem guiar a escolha da franquia ideal. Confira!

Avaliação do perfil empreendedor

O processo de investimento em franquias deve começar pela autoanálise antes de adentrar no segmento pretendido. Desse modo, a identificação com investimento e com as práticas administrativas do franqueador é fator primordial para se ter sucesso com os negócios, uma vez que deve haver disposição para dedicar àquela operação diariamente.

Além disso, deve-se ter competência para o entendimento e o gerenciamento do negócio, bem como levar em conta as melhores oportunidades do mercado. Assim, é preciso buscar por áreas que se encaixem com experiências, habilidades e características do empreendedor.

No mundo dos negócios o sucesso não está relacionado apenas a questões técnicas e científicas. Muitas das vezes, o sucesso está intimamente ligado ao fator humano, ao afinco, à disposição, à paixão que o empreendedor tem com o negócio que ele pretende iniciar ou já começou. Ou seja, é preciso que haja essa identificação entre o empreendedor e a empresa.

Orçamento disponível

Como foi possível ver a partir dos dados, o mercado de franquias está em plena expansão. Não por outro motivo, hoje, as opções de investimento nesse setor são diversas. Assim, o empreendedor precisa limitar os seus horizontes, definindo, por exemplo, o orçamento disponível para iniciar.

Existem franquias de diferentes segmentos, as quais requerem investimentos iniciais que vão desde pequenas cifras até valores significativos. Desse modo, o primeiro passo para se embrenhar nesse mercado é avaliar o seu capital disponível, compatibilizando-o com as melhores opções disponíveis na faixa de valor que você tenha à disposição para o aporte inicial.

Área de interesse de atuação

Outro passo importante para escolher uma franquia é definir sua área de atuação. Aqui, mais uma vez, destacamos a importância da compatibilização do negócio ao perfil do empreendedor, afinal, é preciso que o novo empresário tenha algum tipo de sinergia com o negócio e sua área de atuação.

O segmento escolhido impacta de forma direta na prática do trabalho. Como as oportunidades de negócios são várias, deve-se buscar aquele que mais se aproxima das suas habilidades, dos seus conhecimentos, das suas facilidades e demais fatores que contribuam para o reforço das atividades da empresa.

Reputação da marca no mercado

Quando se trata de franquias, a relação entre franqueador e franqueado é fundamental para o crescimento do negócio, de modo que o empreendedor precisa do suporte da marca para desenvolver as atividades, sobretudo na fase inicial.


Quero ser franqueado


Ações relacionadas a produtos, marketing, vendas e presença online são fatores indispensáveis no cenário atual, em que a competitividade é acirrada. Todos esses pontos podem ser fortalecidos caso o franqueador já tenha know-how e estrutura e os coloque à disposição do novo investidor.

Logo, quem pretende iniciar no mercado de franquias precisa buscar uma empresa com reputação no mercado, já consolidada e que seja capaz de oferecer suporte eficiente, tanto em termos operacionais quanto intelectual — ou seja, de orientação, treinamento etc.

Além disso, a escolha da marca está vinculada ao contexto da alocação do negócio, os detalhes do produto, bem como o poder aquisitivo dos clientes. Por essa razão, o produto deve ter boa aceitação.

Estudo de viabilidade na região

Avaliar o potencial do mercado na região é indispensável para ter base se o ramo pretendido tem lugar naquela cidade. As capitais, por exemplo, já têm diversas unidades de franquias e, por isso, observar se o segmento está saturado ou não é importante.

Já nas cidades de pequeno porte, o entrave se diz respeito ao baixo potencial para absorver determinados negócios, isto é, pela falta de clientes ou pela insuficiência habitacional impostas pelas redes.

Por esse motivo, o empreendedor deve verificar quais as oportunidades e os riscos que o mercado local pode oferecer, bem como a cidade que pretende implantar, quem são os concorrentes e os pontos fortes e fracos de cada um. Assim, haverá grandes chances de alavancar seu negócio.

Plano alternativo

O mercado brasileiro de franquias é muito vasto e oferece várias alternativas na área. Por isso, se você não se adaptar à determinada marca, busque outra que se enquadre melhor ao seu perfil de investidor e capital disponível.

Atualmente não existe franquia única, por mais que o franqueador diga que a empresa dele é singular no mercado. A verdade é que existem franquias mais consolidadas. Por essa razão, tenha sempre um plano B.

Portanto, embora as estatísticas comprovem que é bem mais seguro investir em uma franquia do que criar um negócio, a franchise e o seu adquirente precisam observar algumas exigências mínimas relacionadas às normas políticas e aos padrões que lhes sejam ditados pela empresa franqueadora, como implantação, operação e gestão do negócio, incluindo localização, equipamentos e instalações.

Nesse sentido, ainda que goze de autonomia, a condução de atuar no franchising é desafiador, pois o empreendedor precisa estar preparado para enfrentar as adversidades que possam aparecer no dia a dia, a fim de que a unidade atinja os resultados esperados.

Agora que você já sabe como escolher uma franquia, continue com a visita no blog e descubra se abrir uma franquia odontológica vale a pena. Boa leitura!

Postado em 21/02/2019.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin