Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

5 coisas que você precisa saber sobre projeção financeira para a saúde do negócio



A gestão de recursos financeiros consiste em um assunto delicado. Entre despesas e custos, quem gerencia está sempre buscando otimizar o processo, eliminar os excessos e elevar os ganhos. Dessa forma, a projeção financeira aparece como uma atividade que pode apresentar vários caminhos para a instituição.

Nesse sentido, a projeção financeira realiza uma previsão  geral da empresa, ou seja ela faz uma analise das despesas e receitas futuras com o propósito de se conseguir uma visualização do desenvolvimento da empresa.

Assim, com base nela é possível obter resultados diversos no que diz respeito ao progresso da organização. Logo, é preciso ser fiel à realidade acerca da situação da instituição no momento de anotar todas as informações.

Neste post, apresentaremos 5 melhores práticas sobre projeção financeira. Continue a leitura e aprenda mais!

1. Analise o ambiente externo e o interno

Vários gestores cometem o equívoco de avaliar apenas o ambiente interno, em outras palavras, as contas do empreendimento.

Não é recomendado ser esse tipo de empreendedor. Para efetuar uma boa projeção financeira, é fundamental conhecer tanto o ambiente externo quanto o interno. Já que, a situação econômica e o mercado do país podem alterar a área do negócio.

No ambiente interno, deve-se avaliar o histórico da empresa. Nesse sentido, é possível identificar períodos de sazonalidade, gerenciar o pagamento de dívidas, dentre outros. Já no ambiente externo, é essencial ficar atento aos principais índices econômicos, por exemplo, o IPCA e a SELIC, além de acompanhar pesquisas de associações do ramo.

2. Realize projeções em diferentes prazos

Existem 3 maneiras de projetar a situação financeira da organização, sendo elas: a curto, médio e longo prazo. A distinção entre a utilização de um prazo para o outro está no atendimento do objetivo em específico.

 

Curto prazo

Nas projeções de curto prazo, é recorrente basear-se em um mês para ter projeção dos próximos doze. Por ter um período de tempo reduzido como modelo, a projeção precisa ser constantemente revisada e bem detalhada.

É recomendado que, em todos os meses, seja efetuada uma projeção para certificar que um erro de sequência não resulte em contratempos financeiros. Os principais objetivos desse tipo de projeção podem ser:

  • sistematização dos recursos para fins de distribuição (onde e o que investir);
  • administração do fluxo de caixa (levantamento das possíveis transações fixas por período);
  • oportunidade de negociações;
  • prestações de contas para acionistas, colaboradores, sócios, sociedades e entidades;
  • controle de resultados com o fim de ajustes no plano de ação.

Médio prazo

A projeção em médio prazo funda-se nas informações mensais para pressupor um período de 3 anos. Desse modo, ela se torna mais perigosa em comparação à projeção de curto prazo. Normalmente, o levantamento desse modelo de previsão sugere o avanço da empresa em um período futuro.


Quero ser franqueado


A estimativa é primordial para o planejamento. Essa medida é muito recorrente em instituições que estão iniciando os serviços, como startups e outras que não conseguiram alcançar seu ponto de equilíbrio.

Por prever um período de tempo mais extenso, erros podem custar ainda mais caro nesse caso. Diante disso, quanto mais consistentes as informações forem, melhor para o todo. Por isso, busque dados quantitativos. Os objetivos essenciais da realização da projeção em médio prazo são:

  • certificação do plano e modelo do negócio;
  • cálculo da precisão de capital;
  • demonstração da experiência e expertise da equipe;
  • criação de plano de carreira e remuneração variáveis.

Longo prazo

A projeção em longo prazo é a que corresponde a mais tempo: utiliza-se uma base anual para prever os 5 anos posteriores. Mesmo que pareça um pouco difícil, o intuito da projeção financeira em longo prazo é, justamente, entender o quanto o empreendimento pode se desenvolver, considerando a condição do mercado.

Com o decorrer do tempo, diversos fatores podem ser modificados, e o detalhamento não precisa ser uma preocupação nesse tipo de projeção, visto que as chances de acerto são reduzidas. A principal ideia é ter um parâmetro, desenhando todas os possíveis cenários. Os objetivos primordiais dessa projeção são:

  • investigar possíveis ambientes, orientando a tomada de decisões;
  • revisar e preparar estratégias;
  • demonstrar o potencial de crescimento da empresa.

3. Mantenha as informações do fluxo de caixa sempre atualizadas

A projeção do fluxo de caixa auxilia a prever os resultados negativos a tempo de consertá-los, porém deve-se ficar atento e manter as informações sempre atualizadas. O certo é determinar o valor do caixa pelo menos uma vez ao mês, incluindo saques, despesas rotineiras e obrigações fiscais.

Nesse contexto, é possível marcar futuros investimentos para aquelas épocas em que o negócio terá mais recursos financeiros disponíveis em caixa. Em contrapartida, se o empreendedor identificar na projeção que os recursos são limitados, entenderá que o momento é delicado e não é adequado para investir.

4. Obtenha um software financeiro

No primeiro instante, é vital ter uma situação financeira bem organizada, sendo o mais essencial o fácil acesso aos dados do seu empreendimento. Isso até pode ser realizado manualmente, mas, com o propósito de garantir produtividade, precisão e eficiência, é fundamental contar com um software financeiro.

Nas clínicas odontológicas, por exemplo, esse modelo contribui na automatização de todo o fluxo de caixa, o que é imprescindível para conseguir alcançar informações de forma rápida e fácil. O melhor de tudo é que grande parte dos sistemas mostra os indicadores de desempenho mais importantes para adquirir projeções.

5. Avalie o ponto de equilíbrio para tomar decisões corretas

Para realizar uma análise do ponto de equilíbrio, é indispensável dividir o conjunto das gastos fixos pela margem bruta por unidade. O resultado obtido desse cálculo corresponde ao número de quantidades que necessitam ser vendidas durante o ano ou até manter os gastos equilibrados.

Sempre que o empreendedor tomar uma decisão importante, como lançar um item ou expandir o negócio para outras filiais, assim como ocorre em clínicas odontológicas, coloque o novo gasto em suas projeções para efetuar os cálculos matemáticos e saber como isso vai afetar o ponto de equilíbrio.

É importante salientar que mudanças podem acontecer e modificar a direção da projeção financeira da empresa, o que é perfeitamente natural. Assim sendo, é primordial que o responsável pela organização realize um bom planejamento e monitore constantemente os resultados, para evitar adversidades que possam prejudicar a estabilidade e o sucesso do negócio.

Gostou das nossas informações sobre as melhores práticas sobre projeção financeira? Então compartilhe este post nas suas redes sociais para que outras pessoas também fiquem por dentro do assunto!

Postado em 11/04/2019.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin