Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Veja 6 cuidados importantes com a saúde bucal dos idosos



É importante que as pessoas envelheçam com qualidade de vida e, assim, possam aproveitar a chamada “melhor idade”. Dessa maneira, além de fazer o check-up médico e cuidar da alimentação, é fundamental se preocupar com a saúde bucal dos idosos.

Muita gente acha que não é preciso dar atenção aos dentes com o avançar da idade. Pelo contrário: deve-se ficar atento a qualquer alteração, devido à vulnerabilidade dessa população em relação a alguns problemas bucais.

Portanto, os idosos precisam atentar quanto à saúde bucal. Continue lendo nosso artigo e veja 6 cuidados indispensáveis!

1. Fazer a higienização correta e diária

Para manter a saúde bucal do idoso em dia é preciso caprichar na higienização dos dentes, das gengivas e da língua. A recomendação é fazer a escovação sempre após as refeições e, principalmente, antes de dormir.

Além disso, é importante utilizar uma escova com cerdas macias e um creme dental com flúor. Para completar a limpeza, deve-se ainda usar o fio dental e um limpador próprio de língua (encontrado em farmácias).

Dependendo da condição do idoso, é possível que haja algumas limitações físicas. Nesse caso, uma escova elétrica ajuda na hora da higienização, pois não exige muitos movimentos. O auxílio de um familiar ou cuidador também pode ser necessário.

2. Estar atento às alterações apresentadas

Por conta de enfermidades preexistentes, como a diabetes, os idosos são mais suscetíveis a problemas bucais. A doença pode favorecer o surgimento da gengivite, por exemplo, que é a inflamação das gengivas.

Assim, se o indivíduo notar as gengivas doloridas e sangrando com facilidade, deve procurar o dentista para fazer o tratamento. A gengivite pode avançar e atingir as estruturas que dão suporte aos dentes, levando a uma periodontite. A doença é séria e capaz de acarretar a perda dentária.

Os pacientes dessa faixa etária também são mais suscetíveis à sensibilidade, por conta da retração gengival — que deixa as raízes dos dentes expostas. Com a sensibilidade, o idoso vai se queixar de dor ao consumir alimentos muito quentes, frios, açucarados ou ácidos. Assim, é essencial estar atento.

3. Precaver-se contra a boca seca

Os idosos podem sofrer, ainda, com a xerostomia (ou chamada boca seca). Trata-se de um quadro caracterizado pela redução da produção de saliva, que pode decorrer de alguns distúrbios de saúde, do uso de determinados medicamentos ou da quimioterapia.

A questão é que a saliva tem o efeito de remineralizar os dentes e proteger os tecidos bucais. Então, quando há diminuição em sua produção, a tendência de surgirem cáries, mau hálito e doenças periodontais aumenta.

Outro problema provocado é a dificuldade em mastigar e engolir os alimentos, visto que a saliva participa desses processos. Além disso, o quadro pode atrapalhar na fixação da dentadura, trazendo transtornos.

Portanto, é importante que o indivíduo beba bastante água e também vá ao dentista. O especialista pode prescrever medicamentos para evitar o incômodo e, assim, proteger a saúde bucal dos idosos.

4. Visitar o dentista periodicamente 

Os idosos devem visitar o dentista com regularidade. Inclusive, existe uma especialidade que é direcionada aos cuidados desse público — a odontogeriatria. Trata-se de profissionais que estudaram a fundo as condições de saúde bucal dos pacientes nessa fase da vida.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Eles estão aptos a fazerem a prevenção, o diagnóstico e os tratamentos dos principais problemas que acometem a terceira idade. Na consulta, o dentista avalia as estruturas da cavidade bucal, além da profilaxia (limpeza mais reforçada), fazendo a aplicação de flúor — que vai proteger os dentes principalmente das cáries.

O acompanhamento regular é importante para detectar problemas bucais ainda no início e tratá-los mais facilmente. Além disso, serve para verificar qualquer lesão, prevenindo também o câncer de boca.

Muitos pacientes com idade avançada têm medo de irem ao dentista por conta de traumas do passado. Mas, hoje, o atendimento humanizado é valorizado. Há diversas tecnologias que garantem procedimentos mais rápidos, menos invasivos e mais confortáveis para o idoso.

Saúde do organismo

Manter a higiene bucal em dia é cuidar também da saúde do organismo. As bactérias da boca podem, por meio da circulação, chegar até o coração, provocando uma doença chamada endocardite. Por isso, o idoso deve incluir o check-up odontológico em sua rotina de cuidados com a saúde.

5. Ter atenção à alimentação

Com o avançar da idade, as pessoas podem ficar com a sensibilidade gustativa alterada. Assim, elas acabam exagerando no sal, no açúcar e em outros temperos para que consigam realçar o sabor dos alimentos.

No entanto, é preciso muito cuidado, principalmente com o açúcar. Embora pareça inofensivo, esse ingrediente é o grande vilão das cáries. Assim, se o indivíduo abusar dos doces e não se preocupar com a higienização bucal, pode ter problemas.

A recomendação é montar um cardápio equilibrado, priorizando legumes, verduras, frutas e fibras, além de carnes magras e peixes. Beber bastante água também é importante. Quanto aos doces e ao açúcar do cafezinho ou chá, é necessário ter moderação.

6. Tomar cuidado com as próteses

Próteses removíveis — como dentaduras e pontes — merecem um cuidado especial. Elas devem ser higienizadas fora da boca, com escova e pasta específica. Para uma limpeza completa, o idoso pode utilizar soluções efervescentes, próprias para a higienização da peça.

A recomendação é retirar a dentadura na hora de dormir, para o descanso do céu da boca e das glândulas salivares. Mas a peça não pode ser deixada em qualquer lugar. Coloque-a em um pote plástico ou copo, imersa em água.

Realização de ajustes

Se o idoso notar aftas ou cortes na boca, é preciso ficar atento às próteses, pois esses sinais podem indicar problemas de encaixe. Para solucionar a questão, basta ir ao dentista e realizar os ajustes necessários.

É essencial estar atento à saúde bucal dos idosos, identificando queixas, alterações e lesões. Vale lembrar que se trata de um público mais vulnerável a uma série de problemas nos dentes e nas gengivas. O acompanhamento com um dentista vai garantir qualidade de vida e um sorriso mais bonito na terceira idade.

Gostou de acompanhar nossas dicas de saúde bucal? Para receber outros artigos como este em primeira mão no seu e-mail, basta assinar nossa newsletter!

Postado em 05/04/2019.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter