Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Escova interdental e escova ortodôntica: quais as principais diferenças?



Uma boa higiene dental é fundamental para mantermos a saúde da boca, certo? Para uma limpeza correta e eficiente, contamos com acessórios como a tradicional escova ortodôntica e o fio dental. Porém, em alguns casos específicos, é recomendável o uso complementar da chamada escova interdental.

Essa escova foi projetada para ter um alcance maior do que a ortodôntica, em situações como o período de uso do aparelho fixo, por exemplo. Por meio de uma haste mais fina, ela consegue retirar detritos que a escova ortodôntica não alcançaria.

Então, quer entender melhor como a escova interdental funciona? Separamos aqui algumas das principais informações sobre ela! Continue lendo e entenda as principais diferenças em relação à escova ortodôntica:

As principais diferenças entre a escova ortodôntica e a interdental

Ambas as escovas são instrumentos que auxiliam na realização de uma higiene bucal adequada. Mas nem sempre é preciso utilizar a escova de dentes interdental, que é indicada para algumas situações mais específicas.

No geral, é recomendado usá-la em casos nos quais não há como alcançar todos os lugares apenas com as cerdas da escova ortodôntica. Isso porque esse tipo de escova apresenta cerdas cônicas, ou cilíndricas. Assim, é mais fácil limpar os pequenos espaços entre os dentes, que podem acumular mais detritos em função dos bráquetes de um aparelho fixo, por exemplo.

Além disso, algumas pessoas têm um espaçamento maior entre os dentes, o que pode desencadear a formação de placa bacteriana ou tártaro, e até evoluir para um quadro de cárie. Nesses casos, é extremamente recomendado utilizar a escova interdental combinada ao fio dental e à escova ortodôntica. 

Aliás, vale ressaltar que, embora essas escovas sejam ferramentas de higiene dental, uma não substitui a outra. E, mesmo que a escova interdental seja projetada para alcançar partes mais estreitas dos dentes, é importante dizer que ela também não substitui o fio dental.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Por tudo isso, a utilização da escova interdental deve ser realizada de acordo com a orientação de um dentista. Somente esse profissional tem a capacidade de avaliar corretamente a necessidade, ou não, de se usar esse tipo de escova de dentes.

A maneira correta de utilizar a escova interdental

A escova interdental deve ser usada da forma correta, uma vez que o seu mau uso pode não só promover uma higiene dental ineficiente, mas também acarretar lesões nas gengivas.

As cerdas da escova interdental devem ser usadas nos espaços entre os dentes com uma angulação de, mais ou menos, 45º, com a ponta da escova em direção à gengiva. Ou seja, na arcada inferior, a ponta estará inclinada para baixo e, na superior, para cima.

Depois, deve-se deslizar as cerdas da escova na cavidade para frente e para trás. É vale ressaltar que essa escovação deve ser realizada com certa delicadeza.

Os principais benefícios da escova interdental

Realmente, a escova interdental traz ganhos consideráveis nos níveis de limpeza dos dentes de algumas pessoas. Como dissemos, essa escovação mais eficiente pode evitar a formação de placa bacteriana e até de tártaro, o que impede também a formação de cáries.

Contudo, por tudo o que vimos até aqui, é extremamente importante consultar um dentista qualificado para avaliar se há mesmo essa necessidade, assim como o tipo de escova interdental mais indicado para a sua conformação dentária.

Então, gostou de saber mais sobre a escova de dente interdental? Agora, confira também qual é o principal motivo de você usar fio dental diariamente!

Postado em 27/04/2018.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter