Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Doença periodontal: quais são os tratamentos disponíveis no mercado?


Doença periodontal

A doença periodontal é uma patologia silenciosa, na qual o paciente não sente dor ou qualquer tipo de incômodo no seu início. Ela compromete não apenas a gengiva, como também o osso de suporte e a sua causa principal está em algo simples: a má higienização bucal.

Deixar de escovar os dentes e usar o fio dental na frequência recomendada ou não utilizar da forma correta ajuda na formação da placa bacteriana. Ela pode causar sérios problemas nas gengivas e nos dentes, provocando até mesmo a queda.

Os estágios da doença periodontal

A patologia é classificada em estágios ou graus, de acordo com as características que apresenta:

  • Gengivite: aqui a placa bacteriana se forma na gengiva que fica ao redor do dente, o que pode causar pequenos sangramentos durante a escovação. Esse estágio é o mais fácil de ser revertido, pois o tecido conjuntivo ainda não foi atingido.
  • Periodontite: já estão danificados o osso e as fibras que sustentam os dentes, e isso é irreversível. Há também a formação de um tipo de “bolsa” na gengiva.
  • Periodontite avançada: os dentes estão amolecidos e com elevada mobilidade, podendo mudar de posição. Nesta fase, você corre o risco de perder os dentes.

Tratamento para a gengivite

O tratamento será escolhido de acordo com o estágio no qual a doença periodontal se encontra. A continuidade dele também dependerá da resposta do paciente.

Escovação e uso do fio dental

Se você ainda estiver no primeiro estágio, ou seja, o da gengivite, os danos podem ser revertidos por meio de uma escovação correta e do bom uso do fio dental. E para ajudar na prevenção, além de cuidar da saúde bucal em casa, ir ao dentista a cada seis meses para uma análise e limpeza dos dentes é uma ótima maneira de cuidar deles.

Raspagem e alisamento


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Quando as tais bolsas citadas acima estão maiores do que 2 mm, essa técnica é a mais utilizada. A placa e os cálculos dentários ou tártaros são removidos por meio da raspagem. Para diminuir o desconforto e uma possível dor no paciente, pode ser usado um anestésico.

Um instrumento conhecido como raspador ou limpador ultrassônico é usado para remover os agentes indesejáveis presentes ali e a raiz do dente é planificada ou alisada. Também pode ser realizada a raspagem manual com um instrumento chamado “cureta”, deixando a superfície do dente lisa. É uma maneira de melhorar a cicatrização do dente e também evitar o acúmulo de placa novamente.

Tratamento cirúrgico

No caso do grau mais avançado e severo de periodontite, quando as bolsas estão com mais de 5 mm de profundidade, o tratamento cirúrgico pode ser necessário. Ele serve para diminuir as bolsas e também, caso seja necessário, realizar um enxerto ósseo, restaurando assim o osso que foi danificado.

A prevenção é sempre a melhor medida para manter a doença periodontal bem longe. Evite problemas bucais escovando os dentes e usando o fio dental da maneira correta. Usar enxaguante bucal também ajuda a prevenir a doença.

Quer saber mais sobre doença periodontal? Então veja quais são as melhores maneiras de tratar a gengivite.

Postado em 15/08/2016.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter