Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

4 informações que você não sabia sobre Endodontia



Hoje em dia, a endodontia, popularmente conhecida como tratamento de canal, é um procedimento realizado por dentistas capacitados que tratam doenças e lesões que ocorrem na raiz do dente e na polpa, também chamada de nervo.

Embora seja um dos tratamentos mais comuns na atualidade, é normal encontrar pessoas com dúvidas e com informações equivocadas em relação a todos os passos do processo.

Usando isso como base, resolvemos apresentar, no artigo de hoje, algumas das principais informações sobre a endodontia, que provavelmente você não deve conhecer. É importante mencionar que procedimentos como esse são essenciais para evitar que problemas mais graves ocorram no futuro, bem como são maneiras de assegurar a saúde bucal e alcançar um sorriso que seja harmonioso e saudável.

Confira!

1. As causas são relacionadas com lesões na polpa  

Um dentista especializado identifica a necessidade de realizar um tratamento de canal quando ele percebe doenças ou lesões na polpa do dente (tecido mole encontrado na parte interior do dente que contém vasos sanguíneos, nervos e tecido conjuntivo). Essa situação gera a necrose pulpar e impede que a própria polpa se recupere sozinha.

As causas desse problema normalmente estão associadas a cáries dentárias profundas e a fraturas na região. Isso significa que qualquer probleminha que não seja tratado adequadamente pode evoluir e exigir tratamentos mais específicos. Nesse caso, a endodontia.

2. A endodontia ocorre em várias etapas

Como a polpa torna-se incapaz de se recuperar sozinha e passa a necrosar, o tratamento vai retirá-la e impedir que situações mais graves ocorram. O processo desenvolve-se em várias etapas:

  • inicialmente, é aplicada uma anestesia no local e a polpa infectada é removida;

  • depois, é preciso ter acesso ao tecido da polpa (por meio de uma abertura da coroa do dente) para desinfetar toda a área e remover o tecido pulpar;


  • Agende sua avaliação

    Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


    posteriormente, é feito o preenchimento do local com materiais específicos e curativos para que seja colocada uma restauração temporária, que tem a função de proteger o dente afetado;

  • depois de um tempo (que é determinado pelo seu dentista), a restauração temporária é removida para que a definitiva seja instalada, preenchendo a cavidade pulpar e o canal.

3. A falta do tratamento pode gerar complicações graves

Quando há a necessidade de realizar a endodontia, mas, por algum motivo, o tratamento não é feito, a possibilidade de o problema se agravar é muito maior. Quando isso ocorre, forma-se uma camada de pus na ponta da raiz localizada dentro do osso mandibular. Esse problema, que é chamado de abscesso, gera danos em toda região.

Além disso, a polpa contaminada e não removida pode gerar inflamações mais graves, intensas dores agudas e edema. Em situações mais sérias, podem ocorrer lesões nos ossos e, até mesmo, a necessidade de o dente ser extraído.

4. São necessários checkups após o tratamento

Um tratamento de canal pode durar por muitos anos, contudo, é essencial cuidar de toda a região bucal, incluindo a gengiva e os dentes, conforme as orientações do seu dentista.

Além disso, é necessário realizar checkups regulares, garantindo que a raiz do dente mantenha-se nutrida, que os seus dentes permaneçam saudáveis e, consequentemente, que as incômodas dores não voltem a aparecer.

Pronto, agora que você já viu algumas das principais informações que você não sabia sobre a endodontia, não perca tempo e vá até uma clínica com dentistas especializados para assegurar a sua saúde bucal. Lembre-se de que os profissionais são as pessoas mais capacitadas para proporcionarem um sorriso surpreendente.

Se você gostou do nosso artigo de hoje, entre em contato com a gente e conheça os serviços que oferecemos a você. Até a próxima!

 

Postado em 17/04/2018.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter