Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia.

Pontos comerciais para franquia: como não errar na escolha?



No Brasil, o empreendedor sofre diversos desafios na formalização de seu comércio, já que para contratar colaboradores é preciso normalizar suas carteiras de trabalho e isso engloba pagar um conjunto de taxas, que, quando somadas aos tributos pagos pelos próprios funcionários, resultam em um valor total estimado de 103% dos salários brutos designado ao poder público. Isso significa que a empresa terá que produzir uma receita em dobro para disponibilizar pagamentos compatíveis com a realidade de mercado.

Devido aos diversos entraves, é preciso que os investidores saibam definir seus pontos comerciais para que não tenham prejuízos no futuro. Assim sendo, a escolha de um estabelecimento determina o sucesso ou o fracasso de uma empresa franqueada.

Portanto, dar atenção a determinados critérios é essencial na hora da escolha e contar com a ajuda da franqueadora é sempre importante, pois reduz os riscos e aumenta o resultado do investimento. Neste post daremos algumas dicas a serem observadas na hora de escolher o ponto comercial para a franquia a fim de não errar na decisão. Vamos lá?

Perfil do público 

Quando começa o processo de escolha do ponto comercial é preciso saber qual é o tipo de público que frequentará o empreendimento, suas práticas de consumo, os horários de movimento e os principais motivos que conduzem as pessoas ao local, visto que um dos fatores que determinam se o ponto é ruim para o comércio é a falta do público-alvo em sua redondeza.

Aspectos legais

O empreendedor deve avaliar com critério a parte documental do imóvel, as exigências da região e se não existe algum tipo de bloqueio para o estabelecimento comercial do tipo desejado, ficando responsável por certificar-se das licenças necessárias. Desse modo, vale ressaltar que é importante os empresários ficarem atentos aos municípios que possuem legislação específica para determinado tipo de negócio a fim de evitar futuros problemas na atuação.

Visibilidade

A visibilidade da unidade é um dos aspectos que mais influencia na hora de escolher um ponto. Vale frisar que ela é distinta para quem chega de carro, de ônibus ou a pé. Além disso, é preciso ficar atento aos obstáculos que podem atrapalhar a visão da fachada da loja, como, por exemplo, bancas de jornal, árvores e fiação caída, pois, de dentro de um ônibus, o cliente pode não enxergar a vitrine com uma promoção.

Também é válido ressaltar que a estrutura e a aglomeração típica de ponto de ônibus também podem afetar a visualização da frente da loja. É preciso evitar lojas com esse perfil, a menos que você esteja trabalhando com itens de conveniência que podem aproveitar desse público.

Então, é necessário que o empreendedor opte por imóveis que estejam no mesmo nível da rua e sem recuos. Se for abrir uma loja em shopping, priorize por pontos próximos à entrada principal, escadas rolantes e praças de alimentação, já que são lugares com intensos fluxos de pessoas.

Acessibilidade

Para garantir o acesso à loja é fundamental que seja fácil chegar até ela, pois, caso contrário, o fluxo de clientes na loja pode ser impactado de maneira negativa. Alguns fatores que interferem em sua acessibilidade são: velocidade da via em que a loja está localizada, a falta de faixa ou semáforos de pedestres, entre outros.

Por outro lado, oferecer estacionamento de bicicletas e veículos pode chamar mais consumidores. Além disso, o empreendedor deve realizar visitas em horários alternados. É preciso conferir, por exemplo, a ocorrência de feiras livres nos arredores, pois não é vantajoso saber que o acesso à loja poderá ser comprometido em algum dia da semana.

Posicionamento


Quero ser franqueado


Outro fator que deve ser levado em consideração é a posição do quarteirão, pois existem diversas vantagens de possuir um ponto comercial em esquinas, sendo elas: boa visibilidade e acesso à loja por duas vias.

Para acertar na escolha do ponto é necessário ficar atento também ao sentido do fluxo de carros e de pedestres, já que eles podem se alternar de acordo com o momento em que as pessoas vão de casa para o trabalho e vice-versa.

Buscar uma rua onde tenha sombra no período da tarde, quando o movimento é maior, é algo vantajoso tanto para os trabalhadores quanto para os consumidores. Não é benéfico optar por locais em últimos andares ou em corredores sem saída, pois eles possuem pouco movimento.

É essencial observar o mapa da cidade em toda a sua amplitude e tentar reconhecer as principais necessidades locais. Vale ressaltar que áreas periféricas também são uma boa opção para pontos comerciais.

Vizinhança

É importante que o empreendedor saiba que quanto mais perto estiver de negócios compatíveis ao seu, mais clientes atrairá. Nesse sentido, é primordial conhecer os principais vizinhos do ponto comercial pretendido, o tipo de negócio que predomina na região, se o tipo de vizinhança é parecido com a proposta da franquia que pretende ser inaugurada, a quantidade de concorrentes com tradição no mercado e o seu tempo de serviço no local.

Dessa forma, essas características podem demostrar o porquê de o potencial de consumo já estar saturado nessa região. Porém, em alguns locais a grande presença de concorrentes do mesmo segmento possibilita ampliar o potencial de visitas dos compradores e, tornando-se pontos de referências para determinados produtos ou serviços, o investidor acaba tendo vantagens diante dessa situação.

Portadores de necessidades especiais

Em um mercado em que a sociedade pleiteia gradativamente uma postura legal e ética das empresas, não basta só cumprir com a lei: também proporcionar aos fregueses portadores de necessidades especiais uma receptividade adequada, por exemplo, pode ser um ótimo diferencial na comercialização. 

Portanto, abarcar todas essas dicas para conseguir bons pontos comerciais não é uma das tarefas mais fáceis, mas também não se deve deixar de fazer uma boa pesquisa de locais, acompanhar o dia a dia dos negócios presentes, dialogar com outros franqueadores ou até moradores, caso haja no local, pois eles têm bastante conhecimento para dividir que pode ser importante na conquista do sucesso no negócio.

Agora que você já sabe as principais dicas para escolher o ponto comercial para a sua franquia, descubra se vale a pena investir em uma franquia odontológica!

Postado em 14/02/2019.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin