Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

É caro montar um consultório odontológico?



O mercado de Odontologia cresce a passos largos no Brasil. Dados da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética apontam que a busca por tratamentos aumentou 300% entre 2014 e 2017. As pessoas estão mais preocupadas com a saúde bucal e a beleza de seus sorrisos. Será que esse é o momento ideal para montar um consultório odontológico?

Quem presta serviços odontológicos pode atender todas as classes sociais. Dependendo da especialidade, das possibilidades financeiras e do mercado, o trabalho pode ser segmentado. O fato é que montar um consultório odontológico demanda tempo, investimento e bastante dedicação.

Continue a leitura e saiba mais sobre a abertura de um consultório próprio.

Mercado

A recente ascensão da classe C causou uma revolução social e econômica em nosso país. No começo da década de 2000, o crédito, em geral, foi de 25% para 56,3% do Produto Interno Bruto (PIB). Muitas pessoas atingiram, pela primeira vez, um patamar no qual tinham acesso aos bens e serviços.

Entre eles, estão os serviços odontológicos — tanto aqueles voltados para a saúde quanto os direcionados para a área estética. Por mais que o Brasil esteja enfrentando uma crise econômica, é cada vez maior a conscientização das pessoas em relação à saúde bucal. Sendo assim, o mercado de Odontologia continua crescendo a passos largos.  

Localização

Para montar um consultório odontológico, o profissional depende de alguns fatores. Entre eles, está a localização do empreendimento. A escolha do local onde ficará o consultório odontológico deve ser baseada em dados demográficos, renda per capita, crescimento populacional, demanda, custos e outros mais.

A decisão pelo local deve ser consciente, evitando surpresas que sejam capazes de abalar o planejamento que foi feito para o consultório. Nós recomendamos que você visite o local e a região antes de decidir. Lembre-se de que a região onde o consultório ficará deve atrair o tipo de público desejado.

Exigências legais e específicas

Depois que o local para montar o consultório for escolhido, chega a vez de realizar o processo de abertura da empresa. Ele pode ser um pouco complexo, principalmente para quem não está acostumado com as burocracias existentes em nosso país. Esse processo exige a análise e o registro por parte de vários órgãos públicos.

Sobre os registros, você terá que fazê-los na Junta Comercial, na Secretaria da Receita Federal (CNPJ), na Secretaria Estadual da Fazenda, na Prefeitura do Município (para obter o alvará de funcionamento), na Entidade Sindical Patronal, na Caixa Econômica Federal (para o cadastramento de INSS e FGTS) e no Corpo de Bombeiros Militar.

Estrutura

O consultório odontológico necessita ter uma área mínima de 9 m², dispondo de instalações hidráulicas (tanto água quanto esgoto) e elétricas (iluminação e pontos de força). Ele também precisa receber ventilação natural ou artificial.

Nesse espaço, além do trabalho do dentista, é recomendável a contratação de um profissional para fazer a recepção dos pacientes e cuidar da sua agenda de consultas.

Pessoal

Outros profissionais são necessários para que o consultório odontológico funcione perfeitamente. A seguir, destacamos os possíveis colaboradores e suas respectivas funções. Confira!

Especialista

Efetuar a gestão administrativa, financeira, de recursos humanos e contábeis.

Recepcionista

Atendimento ao público, receber e orientar pacientes, marcar e desmarcar consultas e procedimentos, confirmar ou cancelar agendamentos, realizar cobranças, zelar pela qualidade do ambiente e fazer a organização e gestão dos documentos.

Instrumentador

Ser responsável por gerir equipamentos e materiais necessários para os procedimentos agendados, auxiliando-o durante o atendimento e esterilizando aqueles que podem ser reutilizados.

É importante destacar que a contratação de funcionários para o consultório odontológico deve obedecer às exigências da legislação trabalhista. Nesse caso, todos os trabalhadores devem cumprir os procedimentos obrigatórios e necessitam passar por constantes treinamentos, orientações e capacitações.

Equipamentos

Sem os equipamentos, o consultório odontológico não funcionará da maneira correta. Por isso, você necessita de:

  • ar-condicionado;

  • cadeira odontológica;

  • micromotor;

  • motor elétrico;

  • aparelho de radiografia intra/extra oral;

  • equipamento de sucção de alta/baixa potência;

  • instrumento para profilaxia odontológica e bicarbonato de sódio/ultrassom;

  • fotopolimerizador;

  • aparelho de polimerização de resinas;

  • compressor;

  • armário com gaveteiro;

  • foco cirúrgico;

  • negatoscópio;

  • toalhas e materiais descartáveis;

  • pia para lavar os materiais.

Na recepção ou sala de espera, outros equipamentos serão necessários. São eles:

  • iluminação apropriada;

  • poltronas;

  • mesa de apoio;

  • água mineral;

  • copos;

  • aparelho de telefone;

  • computador;

  • acesso à Internet;

  • material de escritório;

  • televisão ou música ambiente.


Quero ser franqueado


O consultório também precisa de banheiro, depósito, área suja (bancada de apoio e pia) e limpa (autoclave, seladora, geladeira, materiais odontológicos e armários).

Matéria-prima e mercadorias

Montar um consultório odontológico requer a gestão de estoque de matéria-prima e de mercadorias, procurando o constante equilíbrio entre a oferta e a demanda. Esse equilíbrio é alcançado quando se pratica o acompanhamento do giro de estoque, a cobertura dele e a análise do nível de serviço ao cliente.

Entre os principais materiais que serão necessários no seu consultório, estão:

  • material restaurativo intermediário;

  • ionômero de vidro;

  • resinas (A1, A2, A3, A3,5, A4, B1, T, 0A2, OA3);

  • pasta de polimento para as resinas;

  • tiras de poliéster;

  • matriz metálica;

  • tiras de lixa metálicas;

  • cunhas de madeira;

  • discos soflex;

  • pasta profilática;

  • flúor tópico;

  • flúor verniz;

  • selante;

  • paramono;

  • tricresol;

  • formocresol;

  • tartarite;

  • bicarbonato de sódio;

  • cariostático;

  • cimento cirúrgico;

  • hemostesin;

  • Dycal;

  • anestésicos com e sem vaso;

  • anestésico tópico;

  • dessensibilizante;

  • cimento endodôntico;

  • cones guta;

  • cones acessórios;

  • hipoclorito;

  • EDTA;

  • Clorexidine 0,12%;

  • Clorexidine 2%;

  • sugadores;

  • roletes de algodão.

Outros gastos

O investimento para montar um consultório odontológico não para por aí. Você ainda deve investir na organização do processo produtivo, na automação de procedimentos, na negociação com convênios, no fortalecimento do capital de giro, nas ações de marketing para divulgação e outros mais. Parece complicado demais, não é verdade?

O nosso intuito não é assustar ou desmotivar você, apenas mostrar que o consultório odontológico depende da sua capacidade de realização. Apesar de complexo, existem maneiras de conseguir fazer tudo isso com uma quantidade reduzida de esforço. Isso é possível por meio de uma franquia odontológica.

Investir em uma franquia pode ser o caminho para montar um consultório odontológico e contar com assistência em praticamente todos os pontos levantados neste artigo. Ressaltamos que um dos benefícios é a capacidade de negociação que a franquia tem, portanto, equipamentos e materiais podem custar menos — porque são comprados em quantidades maiores.

Associar o seu trabalho a uma marca conhecida também facilita os processos de divulgação do consultório, algo importante para o profissional que está no começo da carreira ou do empreendimento. Por isso, na hora de montar um consultório odontológico, verifique a opção que seja mais adequada ao seu perfil empreendedor.

Gostou do nosso conteúdo? Ele foi útil para você? Então compartilhe-o nas suas redes sociais e marque os seus colegas de profissão que desejam abrir o próprio consultório!

Postado em 19/03/2018.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin