Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

9 dicas essenciais e práticas de contabilidade para dentistas



Os serviços de contabilidade e gestão para o segmento odontológico se mostram como um desafio para os profissionais dessa área, uma vez que requerem alguns cuidados específicos, e, a maioria dos dentistas, quando finaliza a graduação, não tem conhecimento suficiente para gerenciar um negócio.

Em primeiro plano, a contabilidade para dentistas é uma ferramenta extremamente necessária para que o profissional mantenha-se adequado à legislação. Nesse sentido, o dentista deve fazer o planejamento tributário que defina sua forma de atuação no mercado, seja como profissional autônomo ou pessoa jurídica.

Desse modo, a contabilidade permite acompanhar a atividade comercial e realizar a gestão de forma satisfatória. Assim, é possível economizar despesas com tributações e aumentar o lucro com a otimização dos gastos operacionais.

Sabendo da importância desse tema, preparamos este post contendo dicas de contabilidade voltadas para consultórios odontológicos. Confira!

1. Procure indicações do melhor contador para seu consultório odontológico

Na hora de escolher um contador, é importante conversar com colegas de profissão que possuam empresa similar. Com efeito, deve-se fazer perguntas e sanar qualquer dúvida que tenha com o contador escolhido. Além disso, verificar a satisfação dos outros colegas com o contator também é relevante.

2. Tenha contato próximo com o seu contador

Uma excelente maneira de fazer a gestão de consultórios odontológicos é conferir suas responsabilidades contábeis e fiscais a uma aplicação terceirizada. Desse modo, as finanças dessa empresa estarão sob encargo de profissionais apropriados.

É fundamental manter contato com o contador por meio de reuniões, a fim de se inteirar sobre a empresa. Essa familiaridade com a instituição permite ter uma visão mais estratégica dos negócios, o que proporciona maior proteção contra imprevistos ou mudanças repentinas de legislação.

3. Encontre o regime tributário ideal para seu consultório

A contabilidade para dentistas concede ao profissional avaliação de sua clínica para verificar se ela se enquadra nos critérios da Receita. Dessa maneira, o dentista deve definir quais planos oferecem mais vantagens ao seu consultório.

Com isso, o serviço de contabilidade dirige o gestor odontológico nas tributações e nas finanças da empresa, possibilitando pagar a menor carga tributária dentro da lei. Logo, quanto mais correta for a gestão do negócio, maiores as chances de se conservar consistente nos processos fiscais.

4. Mantenha-se atualizado com a Receita Federal

Informações atualizadas do Balanço Patrimonial, fluxo financeiro e pagamento de taxas do estabelecimento devem ser fornecidos à Receita com o fim de reduzir riscos de autuações fiscais.

Recomenda-se, portanto, a atribuição desse encargo a uma pessoa de confiança no setor, haja vista a responsabilidade da incumbência. Desse modo, o estabelecimento não precisará passar por transtornos que colocarão a clínica em riscos de dívidas ou até fechamento e ainda poderá aumentar a rentabilidade do consultório.

5. Evite erros na gestão do consultório

Erros corriqueiros, como inversão de valores das bases de cálculo e do valor de impostos; inclusão de receitas isentas em cálculos tributários; falhas na classificação fiscal de produtos e serviços; aplicação errônea de taxas; não acompanhamento de leis recentes do setor fiscal, tudo isso acontece muito comumente a gestão do consultório odontológico.

Contudo, esses erros devem ser evitados, uma vez que arruínam o capital da empresa. É imperativo, pois, que a clínica odontológica seja aliada a um setor de contabilidade de confiança, a fim de erradicar essas falhas.

6. Separe suas finanças pessoais e empresariais


Quero ser franqueado


Ainda que o consultório odontológico seja de um único proprietário, as finanças pessoais e os negócios devem ser tratados como entidades diferentes. Posto isso, é importante dispor de uma conta jurídica da clínica odontológica, pois facilita o reconhecimento de taxas e impostos vencidos, bem como pontos que precisam ser melhorados na gestão financeira.

Dessa maneira, os lucros devem ser registrados de forma isolada, o que possibilita conhecer os valores e as despesas mensalmente. Logo, ao ter controle sobre o erário, providências podem ser tomadas para contenção ou redução de gastos, bem como para possibilitar o aumento da lucratividade.

7. Familiarize-se com a contabilidade

A melhor abordagem para o gestor participar do processo contábil é por meio de um software de contabilidade. Com isso será possível simplificar tarefas, como a automatização da fatura e registro do seu conteúdo ao mesmo tempo.

De outra parte, entender um pouco sobre contabilidade ajuda a interpretar o trabalho do contador e, desse modo, poderá avaliar a precisão do serviço. Conhecer os principais termos envolvidos na área facilita o relacionamento com o contador, uma vez que garante maior clareza pelo fato de conhecer palavras técnicas.

Outro ponto é compreender sobre regime fiscal, quais as obrigações da empresa e seus benefícios. Por fim, fazer uma gestão financeira eficiente e com controle rígido é extremamente essencial para o bom funcionamento e sucesso do empreendimento.

8. Registre todas as entradas e saídas

O registro de todas as entradas e saídas é significativo para o controle de cada movimentação para que as contas do consultório sejam analisadas todos os meses. Com efeito, é possível antever prováveis problemas.

Ademais, alguns meses há diminuição no número de consultas, mas sabendo disso, o gestor pode se planejar e reduzir gastos para que não interfira no orçamento.

9. Informe-se sobre a transferência de pessoa física para jurídica

Geralmente os profissionais da odontologia começam suas carreiras como autônomos e, portanto, contribuem como pessoas físicas para economizar nos impostos. Contudo, à medida que o negócio desenvolve, faz-se necessário formalizar a empresa.

Sob esse ponto de vista, é importante contar com um contador para auxiliar na transferência para que o consultório se torne uma empresa.

Portanto, para qualquer uma das modalidades, seja autônomo ou pessoa jurídica, o profissional deve contratar um especialista em contabilidade para dentistas ou um escritório na área para lidar com esse ramo com mais conhecimento.

O contador tratará de todos os aspectos legais e tributários a fim de evitar eventuais problemas nessa parte. Além disso, é indispensável o registro no Conselho Regional de Odontologia da jurisdição de atuação, a liberação da vigilância sanitária e o reconhecimento das exigências legais feito pela prefeitura do município onde a clínica será instalada.

Gostou das dicas de contabilidade para dentistas? Ficou com alguma dúvida? Sinta-se à vontade para deixar seu comentário!

Postado em 26/03/2019.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin