Posso mudar o modelo de aparelho ortodôntico no meio do tratamento? | Sorridents - Clínicas Odontológicas
Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Posso mudar o modelo de aparelho ortodôntico no meio do tratamento?



Às vezes, temos de nos acostumar a algo novo em nossas vidas, como a aplicação de aparelho dentário na boca. No começo, a adaptação pode ser devagar, o item incomoda, mas se o incômodo continuar após algum tempo, nesse caso, é possível trocar de aparelho? E qual o modelo de aparelho ortodôntico ideal?

Neste conteúdo, nós vamos responder a essas questões. Abordaremos os tipos de aparelhos para os dentes, a possibilidade — ou não — de substituição do item, entre outros detalhes fundamentais para quem precisa usá-lo. Veja mais no texto abaixo!

Quais os modelos de aparelho ortodôntico?

Quem necessita usar aparelho e ainda vai iniciar esse tratamento pode ficar na dúvida sobre qual tipo usar. O dentista tem a responsabilidade de explicar isso, mas o usuário do aparelho é o mais interessado e, por isso, deve também ter informações acerca do modelo de preferência, já que o aparelho poderá ficar por muito tempo em sua boca. Por isso, vamos detalhar alguns tipos de aparelhos dentários para ajudar quem tem dúvidas. Confira!

Extrabucal

Entre todos os descritos aqui, este é o mais indiscreto. O papel principal dele é fazer uma elevada pressão sobre os ossos da cabeça e a da face. Com isso, ele deve impedir ou incentivar o desenvolvimento ósseo. Por isso, é muito recomendado às crianças entre 5 e 10 anos, já que nesse período é mais fácil moldar o desenvolvimento ósseo devido à maleabilidade da estrutura craniana e facial.

O paciente deve usar o aparelho durante um longo tempo do dia. Entretanto, por não ser discreto, muitas crianças não gostam de utilizá-lo. Ainda assim, o emprego desse item é importante para evitar cirurgias ou retiradas de dentes no futuro.

Móvel

Este costuma ser utilizado durante a infância, quando os dentes de leite são substituídos pelos definitivos. Nessa fase, a criança ainda passa pelo desenvolvimento ósseo. Desse modo, é possível remover esse aparelho e colocar um novo, com a intenção de acompanhar o crescimento da criança e não o prejudicar. Geralmente, pessoas até 12 anos utilizam esse tipo, mesmo sem os dentes permanentes.

Apesar do nome, este aparelho deve permanecer o tempo todo na boca e pode ser retirado somente para a limpeza dos dentes e nas avaliações do dentista, caso o profissional peça. Essa é uma vantagem em relação aos aparelhos fixos.

Fixo metálico

Bastante popular, este é constituído de bandas, borrachinhas, elásticos, fio ortodôntico e bráquetes — peças de metal aplicadas sobre os dentes. É recomendado para corrigir a posição dos dentes, melhorando assim a mordida, o sorriso e a articulação da fala.

Uma vantagem dele está na efetividade do tratamento, uma vez que o item não pode ser removido e, por isso, consegue aplicar a pressão adequada para realinhar os dentes durante o tempo todo. Além disso, esse modelo não tem um custo muito alto, e as borrachinhas podem ser de cores diversas, o que possibilita uma personalização.

Entretanto, a higienização dos dentes deve ser mais minuciosa para quem usa este aparelho. Ao contrário do modelo móvel, o fixo não pode ser retirado, por isso a limpeza entre os bráquetes e dentes é mais trabalhosa.

Outra desvantagem são as feridas provocadas na boca e na gengiva, sobretudo no início, quando a pele ainda está se acostumando com o aparelho.

Aparelhos estéticos

Estes modelos priorizam uma aparência mais discreta, mas sua intenção é igual à do modelo explicado anteriormente — alinhar os dentes. Dessa maneira, o aparelho estético conta com bráquetes transparentes ou da mesma cor dos dentes e é constituído de matérias-primas menos contrastantes na boca, ao contrário do metal. Com tais características, eles possibilitam um aspecto bastante discreto, sobretudo quando o usuário é visto de longe. Porém, tendem a ser mais caros que o fixo metálico. Confira alguns tipos de aparelhos estéticos a seguir.

Fixo de porcelana


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


É bastante discreto, já que a cor do material é leitosa e similar à coloração dos dentes. Complementar a isso, os bráquetes dele costumam ser menores, e o tom de cor não é alterado com o tempo. Ainda, é um aparelho muito resistente, o que proporciona uma longa vida útil e melhor desempenho durante as mordidas. Contudo, apresenta um preço elevado.

Fixo de policarbonato

Composto de uma resina plástica não tão resistente quanto a porcelana, este aparelho apresenta bráquetes grandes, comparados aos de outros modelos estéticos. É constituído de peças brancas e suas borrachinhas também têm essa mesma coloração, o que deixa mais discreto. É o mais barato entre os aparelhos estéticos explicados aqui.

Fixo de safira

Entre os três modelos estéticos, este é o mais discreto. Isso ocorre porque as peças dele são feitas de porcelana monocristalina, o que acarreta uma aparência igual ao vidro. Com tal atributo, as peças são transparentes e permitem a entrada de luz entre os dentes, o que intensifica sua cor. Ainda, esse aparelho facilita a higienização, pois possibilita uma melhor visualização dos restos de comida entre os dentes. No entanto, tais benefícios têm um preço e, assim, dos modelos estéticos, este é o mais caro.

É possível mudar o modelo de aparelho ortodôntico durante o tratamento?

Sim, isso pode ser feito. Alguns pacientes podem trocar o aparelho fixo metálico por um dos tipos estéticos, obtendo mais discrição. Mas isso será avaliado pelo dentista e é ele quem vai orientar melhor essa substituição. Esse profissional ainda deve usar a técnica idêntica à aplicada anteriormente, a fim de manter os resultados obtidos com o tratamento até então.

Outra situação em que pode acontecer a troca é quando há o uso do aparelho fixo por muito tempo e, com a intenção de finalizar o tratamento, esse tipo é trocado por um móvel. Nesse caso, é empregado um aparelho de contenção. Ainda, pode ocorrer o caminho contrário; o paciente começa com o uso do aparelho móvel e depois o substitui por um fixo.

Quais cuidados tomar na troca?

Primeiramente, se você decidiu realizar a substituição, não pode haver um longo intervalo sem o aparelho. O velho deve ser removido e o novo deve ser aplicado imediatamente. Esse tratamento só proporciona resultados benéficos se não houver interrupções. Quando ocorrem, elas podem gerar a perda dos resultados alcançados até então e impor o recomeço do tratamento.

Ainda, ao escolher pela troca, consulte o dentista responsável pelo tratamento. Ele vai saber se é uma decisão e um momento favoráveis, além de orientar sobre os modelos de aparelho ortodôntico.

Nós da Sorridents somos a maior rede de clínicas odontológicas da América Latina. Em qualquer estado do Brasil, nós atendemos diversas especialidades da odontologia, com profissionais capacitados, experientes e que são referências no ramo, capazes de realizar a troca para o modelo de aparelho ortodôntico ideal.

Entre em contato conosco! Com certeza podemos ajudá-lo com o tratamento dentário perfeito para você.

Postado em 03/12/2020.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter