Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Toxina botulínica: o que é e como ela pode ser usada na odontologia?



É bem provável que você já tenha ouvido falar da toxina botulínica, popularmente conhecida como botox, mas esse não é o nome correto do tratamento e sim toxina botulínica. Ela se tornou muito comum após mostrar os resultados em alguns paciente. Além de trazer benefícios que vão desde a estética até uma melhor qualidade de vida.

O que muitas pessoas não sabem é que ela pode ter aplicações odontológicas. Quando usada por um dentista especializado, a toxina pode auxiliar no tratamento de muitos problemas orais ou ainda controlar algumas situações como bruxismo e sorriso gengival.

Se você quer entender mais sobre o assunto e que tipos de aplicabilidade que este tratamento pode ter na odontologia, então leia este artigo até o final. Vamos juntos mais uma vez?

O que é toxina botulínica, afinal?

A toxina botulínica é uma neurotoxina produzida por uma bactéria chamada de Clostridium botulinum. Ela age diretamente no sistema nervoso, provocando as paralisias musculares que trazem ótimos resultados quando aplicadas na quantidade correta.

Assim que é injetada, a toxina atua bloqueando a liberação da acetilcolina. Para quem não sabe, ela é um neurotransmissor que transporta as informações do cérebro para as fibras musculares. Quando esse componente fica bloqueado, as fibras param de receber ordens para se movimentar, o que interrompe as contrações musculares.

Ainda assim, ao contrário do que muitos pensam, o rosto não fica paralisado. Ainda mais quando estamos tratando de aplicações odontológicas, pois elas acontecem de forma pontual. 

Vale lembrar que esse processo pode demorar um tempo, por isso, a ação da toxina começa a fazer efeito mais ou menos 3 dias depois da aplicação. Depois disso, seu resultado vai diminuindo com o passar do tempo. Devido a isso ocorrer é recomendado que o paciente passe por uma nova avaliação, depois de 4 a 6 meses de realizado a primeira.  

Como é usado a toxina botulínica na odontologia?

Para deixar um pouco mais claro quais são as formas de explorar a toxina botulínica no mercado odontológico, elencamos abaixo algumas de suas aplicações.

Corrige o sorriso gengival

Essa neurotoxina pode trazer resultados incríveis quando o assunto é melhorar a estética do sorriso (e o sorriso gengival é um dos casos mais comuns). A principal característica desse tipo de sorriso é o excesso de gengiva, um aspecto que incomoda muitas pessoas.

A plástica gengival é o método definitivo para correção, mas muitas pessoas não estão dispostas a se submeterem a esse tipo de cirurgia. O dentista pode então seguir com uma aplicação de toxina botulínica e paralisar o músculo que levanta o lábio. Essa é uma forma eficiente de evitar a exposição da gengiva e tornar o sorriso mais harmônico.

Controla o bruxismo


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Quem tem bruxismo sabe como a tensão muscular pode ser desgastante. Como o paciente fica apertando ou rangendo o dente, logo começa a perceber sintomas como dores de cabeça, rigidez muscular, desgaste dos dentes e até mesmo dores musculares (na face ou no pescoço).

A boa notícia é que os sintomas podem ser controlados com a aplicação de botox. Como ajuda a reduzir essas tensões por meio de uma inibição na força dessa musculatura, os resultados são ótimos. Isso porque o paciente deixa de atritar o dente e, assim, deixa de ter outros problemas orais.

Melhora os sorrisos assimétricos

Outra situação comum para os dentistas envolve os sorrisos assimétricos. Essa situação causa incômodo em muitos pacientes (e vários deles sofrem com baixa autoestima por essa razão). Esse tipo de sorriso normalmente acontece por disfunções musculares que fazem com que os músculos próximos do lábio se retraiam mais de um lado que do outro.

Reduz as dores das disfunções da ATM

Para fechar as possibilidades de uso na odontologia, não poderíamos deixar de explorar o alívio que pode trazer para quem tem disfunção na articulação temporomandimular (ATM). Nesse caso, a toxina é aplicada em pequenas doses e, assim, paralisa a musculatura envolvida no problema — um aspecto que reduz as contrações e elimina a dor.

Como os efeitos são passageiros, ela não resolve o problema, mas ameniza os sintomas consideravelmente. Desse modo, o paciente consegue viver com mais leveza nesse tempo. 

Quais são os benefícios que ela pode trazer?

Depois de entender os efeitos que a toxina pode gerar em diversos problemas odontológicos, pode ser que você ainda tenha alguns temores sobre a agressividade do método e a permanência das mudanças. Pois bem, uma das grandes vantagens desse tratamento é o fato de ser reversível. A substância age no organismo em um período de 4 a 6 meses (podendo variar muito de cada paciente).

Somado a isso, a toxina é um método pouco agressivo, já que a principal forma de aplicação envolve uma injeção nos músculos indicados para o tratamento. O paciente não precisa passar por anestesia ou métodos cirúrgicos — isso sem contar que a recuperação é bem fácil e rápida.

Ainda assim, é bom contar com o suporte de um profissional capacitado e experiente para realizar as aplicações. Assim você fica seguro e atinge os resultados que espera sem frustrações. 

Depois de ler este texto e entender com detalhes como a toxina botulínica pode ser explorada na odontologia, ficou bem mais fácil perceber como ela pode ser uma grande aliada, não é mesmo? Os resultados aparecem de forma rápida e trazem muito alívio para os pacientes (sem contar com a possibilidade de deixar o sorriso ainda mais bonito).

Se você ficou curioso e quer conhecer um pouco melhor sobre os procedimentos, entre em contato conosco. Contamos com um time altamente capacitado para oferecer todos os esclarecimentos que você precisa. Esperamos o seu contato!

Postado em 09/07/2019.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter