Agende a sua avaliação
Ou agende pelo telefone 0800 601 1520

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Como a mastigação correta contribui para a saúde bucal?



A saúde bucal depende de muitos detalhes, como a escovação e a alimentação, mas você sabia que a mastigação também é um ponto importante a ser considerado? Mastigar consiste em um ato mecânico, que é, muitas vezes, automático e ao qual não prestamos atenção.

O desenvolvimento da mastigação começa desde o aleitamento materno. A força feita para sugar o leite posiciona os ossos da face, ensina a respirar corretamente e fortalece os músculos responsáveis pelo ato de mastigar.

Tal musculatura necessita de constante estímulo para trabalhar da forma correta. Por isso, explicaremos agora como é a mastigação ideal, quais problemas surgem devido à má trituração dos alimentos e como estimular os movimentos corretos da boca.

Qual a mastigação correta?

A movimentação correta é denominada mastigação bilateral alternada multidirecional. O nome parece complicado, mas o significado é simples: deve-se mastigar dos dois lados, mudar o alimento de posição constantemente e fazer movimentos para direções diferentes.

Um dentista especializado pode explicar, com maiores detalhes, que a mandíbula deve abrir e fechar, além de fazer movimentos circulares, para que a comida seja devidamente triturada e impregnada de saliva. Dessa maneira, a digestão começa de modo correto e pode evitar problemas digestivos.

O bolo alimentar, que não deve conter pedaços grandes, precisa ser de fácil deglutição, sem que haja necessidade de beber algo junto. Além disso, não devemos ouvir barulhos nem sentir dor durante a mastigação.

Existem fases da mastigação?

Suas fases são definidas com base no tipo de dente que é utilizado com maior ênfase. Os incisivos, que ficam na frente, junto aos caninos, os “dentes do vampiro”, fazem parte da primeira etapa, o corte do alimento.

Já os pré-molares trituram a comida, diminuindo o tamanho dos pedaços. Essa é a fase mais demorada, que pode levar até 70% do tempo de mastigação. Os molares, dentes que ficam no fundo da boca, continuam o trabalho e servem para pulverizar o alimento e aglutinar a saliva às moléculas.

Quais são as causas e as consequências da mastigação incorreta?


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


A mastigação incorreta pode ser desenvolvida por diversos motivos, dentre eles, a correria em que vivemos e o mau posicionamento dos dentes. Dores e disfunções na articulação temporomandibular, ou DTM, aquela próxima à orelha que comanda os movimentos da boca, também são causas comuns. Qualquer alteração respiratória, como a rinite, também pode causar alterações nos movimentos bucais.

Se feita de modo correto, a mastigação tonifica os músculos da face, traz saúde aos dentes, age para o bom funcionamento da digestão e leva à melhora da absorção de nutrientes. Ademais, pode prevenir alterações nos dentes, DTM e dores de cabeça.

Utilizar as duas arcadas da boca, além de assegurar melhor digestibilidade, garante o uso da musculatura de ambos os lados, o que evita assimetrias faciais. Assim como, na academia, se você malhar só um lado do corpo ficará torto, o mesmo acontece com seu rosto, se mastigar só de um lado.

Uma consequência comum que, muitas vezes, não é associada à mastigação é o desconforto após as refeições. Como não existe uma boa trituração alimentar e o estômago não consegue fazer com que seus ácidos dissolvam partículas grandes, sentimos dores, azias e enjoos.

Como mastigar melhor?

Em primeiro lugar, preste atenção aos movimentos da sua mastigação, como se estivesse na academia. Sinta seus músculos em ação, mudando a comida de um lado para o outro. Para exercitar o fortalecimento da mastigação, consuma alimentos menos cozidos, que exijam um esforço maior, como maçã e cenoura, e tome vitaminas espessas com canudo. 

Lembre-se de que é muito importante visitar um dentista ou um fonoaudiólogo para obter orientações mais detalhadas, visto que essas dinâmicas podem acentuar problemas de mastigação anteriores se forem feitas de maneira errada.

Em segundo lugar, descanse os talheres, para que possa se atentar ao ato da mastigação. Por meio desse procedimento, a sensação de saciedade pode ser sentida antes que você coma demais e se sinta mal.  

Percebeu como a mastigação ideal pode influenciar não só a sua saúde bucal, mas também o seu organismo em geral? Ah, se você quiser ler sempre textos como este, curta a nossa página no Facebook!

Postado em 23/10/2017.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter