Agende a sua avaliação
Ou agende pelo telefone 0800 601 1520

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Clareamento dental caseiro funciona?


Maquiagem correta pode ajudar a destacar o sorriso na correria cotidiana

Clarear os dentes é um procedimento estético bastante procurado por quem deseja valorizar o sorriso. De fato, dentes brancos e bem cuidados fazem parte de uma boa apresentação pessoal e podem fazer toda a diferença. Atualmente, existem diversos tipos de clareamentos no mercado e um deles é o chamado clareamento dental caseiro.

No post de hoje, você poderá entender como esse procedimento feito em casa funciona, quais são as outras técnicas existentes, os cuidados que devem ser tomados durante o processo e os possíveis efeitos que o mesmo pode causar nos dentes ao longo do tratamento. Continue acompanhando!

Como funciona o clareamento dental caseiro?

O paciente que deseja fazer o clareamento dental deve procurar um dentista para que ele avalie qual o melhor método. Se o procedimento caseiro for o indicado, o primeiro passo é moldar os dentes para que uma placa seja fabricada. Chamada moldeira, ela serve para que o produto seja aplicado exatamente sobre os dentes do paciente, de acordo com a formação de sua arcada dentária.

O gel clareador, recomendado pelo dentista, é levado pelo paciente para casa e, então, começa o processo de clareamento. É preciso colocar o produto na moldeira, encaixá-la nos dentes e deixar o produto agir pelo tempo indicado pelo profissional.

A quantidade de dias que o produto deve ser utilizado será avaliada pelo cirurgião dentista, que analisará, semana após semana, possíveis manchas e o tom correto para que não haja um resultado exagerado.

Existem outros tipos de clareamento?

Clareamento dental interno

É indicado para dentes com tratamento endodôntico, mais conhecido como canal, que sofreram escurecimento por alguma reação metálica ou até mesmo um trauma. O gel é aplicado dentro da coroa do dente e trocado semanalmente. Deve ser feito por um dentista devidamente treinado no consultório.

Note que esse tipo de clareamento é indicado para apenas um dente que está em coloração disforme com os demais. A técnica é feita individualmente e destinada apenas a casos específicos.

Clareamento externo no consultório

O dentista, primeiramente, aplica uma camada protetora nas gengivas. O gel, então, é colocado sobre os dentes por 1 hora, o tempo aproximado da sessão. Esse produto tem concentração muito mais alta do que aquele utilizado no clareamento dental caseiro e, por isso, menos tempo é necessário para que seja possível chegar ao benefício esperado.

É importante lembrar que, por sua alta concentração, esse tipo de gel só pode ser manipulado por um profissional qualificado e, mesmo assim, pode causar sensibilidade dentinária. O resultado é mais rápido e podem ser necessárias pouco mais de duas sessões.

Clareamento a laser

O gel é ativado, a partir da aplicação do laser, que aumenta a permeabilidade do esmalte. Essa técnica pode ser associada ao clareamento dental caseiro, se assim for indicado pelo cirurgião dentista responsável.

O fato do laser intensificar a capacidade de penetração do gel, faz com que os resultados sejam visualizados muito mais rapidamente. Contudo, essa é a técnica que mais apresenta reclamações quanto ao desenvolvimento de sensibilidade.

Quais são os cuidados durante o processo?

Todas as técnicas apresentadas anteriormente necessitam de cuidados específicos para que os benefícios esperados sejam alcançados e mantidos. Apesar de existirem diversos procedimentos diferentes para tornar os dentes mais claros, as precauções são basicamente as mesmas. Veja algumas a seguir:

1. Prepare-se para a sensibilidade

Não é possível detectar o nível de sensibilidade que o paciente sentirá durante o processo de clareamento dental. Algumas pessoas alegam sentir apenas pouca sensibilidade ao ingerir alimentos quentes ou gelados, enquanto outras alegam uma grande dor em determinados dentes.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Essa sensação tende a desaparecer após o tratamento e já é esperada pelos profissionais. Contudo, é possível diminuí-la. Antes do início do tratamento comece a escovar os dentes com pastas específicas para dentes sensíveis, a fim de prepará-los. A aplicação de flúor também pode ajudar, consulte seu dentista.

2. Evite comidas e bebidas coloridas

Durante todo o tratamento, é preciso evitar ingerir alimentos e bebidas que possam pigmentar os dentes, como molho de tomate, ketchup, refrigerantes com corantes, café e chás. Os dentes nessa fase ficam mais sensíveis e o resultado do clareamento pode não ser satisfatório se houver a ingestão de comidas ou bebidas coloridas.

3. Não fume

fumo é um dos maiores responsáveis pelo escurecimento dental e pigmentação do esmalte. Fazer clareamento e continuar a fumar pode gerar novas manchas, além de piorar a coloração dos dentes, já que o esmalte fica suscetível.

4. Escove os dentes logo após as refeições

Demorar para higienização da boca dá mais tempo para que pigmentos sejam introduzidos entre os cristais do esmalte dentário. Durante o clareamento, os poros da parte mais externa do dente são abertos para que haja a retirada de pigmentos.

Se não houver escovação imediata após as refeições, o risco de ocorrerem manchas e novas pigmentações é grande e, praticamente, garantido.

5. Deixe apenas o tempo indicado pelo dentista

Não é indicado seguir dicas da internet para que resultado seja atingido mais rapidamente. Deixar o gel por mais tempo ou associar a produtos caseiros como limão, bicarbonato de sódio e casca de laranja são ações extremamente perigosas.

Além da grande probabilidade de intensificar a sensibilidade, tais substâncias são capazes de causar erosão nos dentes. Aos poucos, retiram camadas e mais camadas do esmalte, o que os deixa menores, mais vulneráveis e finos.

Como é feita a manutenção?

Quando são seguidas as orientações e os hábitos alimentares são modificados, os resultados do clareamento podem durar até 2 anos. À medida que os dentes entram em contato com substâncias capazes de pigmentar o esmalte, esse tempo diminui.

Alguns grupos não conseguem manter os resultados após o clareamento, como fumantes e pessoas que ingerem café, refrigerantes com corantes ou chás demasiadamente. Em média, esses indivíduos precisam realizar o retoque, que também é feito em casa, de 6 em 6 meses. Já os que estão fora desse grupo podem ou não precisar de retoques. Para isso, deve-se aguardar a avaliação do dentista.

O clareamento deve ser acompanhado por um profissional?

Existem diversos tipos de clareamento no mercado, mas o dentista é o único que pode avaliar com certeza o caso de cada paciente, a quantidade e concentração do produto que será aplicado em seus dentes.

É muito importante o acompanhamento desse profissional durante toda a intervenção para que a saúde bucal seja mantida. Tomar os cuidados necessários e realizar o procedimento com supervisão, é indispensável para que você possa perceber que o tratamento é capaz de atingir os resultados esperados

Ele promete ajudar muito na melhora da estética bucal, trazer mais conforto ao sorrir e aumentar a autoestima. O clareamento dental caseiro é uma forma prática e mais em conta de se obter dentes mais brancos.

Se você se interessa por assuntos relacionados a saúde bucal, assine a newsletter e receba nossas novidades.

Postado em 01/07/2016.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter