Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

3 razões para trocar a escova de dentes com frequência


3 razões para trocar a escova de dentes com frequência

Você sabia que a maioria dos brasileiros resolve trocar a escova de dentes após 18 meses de uso? Achou muito tempo? Esse período prolongado realmente não é recomendável, mas acontece porque nem sempre damos a atenção devida para esse detalhe.

Esse hábito é prejudicial à saúde, não somente pelo acúmulo de bactérias, mas também pela perda de eficiência da escova durante a limpeza. Entenda porque é importante comprar uma nova escova de dentes regularmente.

1. Perda de qualidade e escovação menos eficaz

Dentistas e outros profissionais especializados aconselham a troca a cada três meses, em média. Lembre-se de que esse é um valor aproximado: algumas marcas podem ter um desgaste em mais ou menos tempo.

Existe uma grande diferença no resultado da escovação feita com uma escova de dentes nova e outra mais velha porque ela remove os resíduos com mais facilidade. Cerdas deformadas, curvadas e desalinhadas atrapalham a higienização ao redor dos dentes, principalmente nos cantos mais difíceis de serem limpos.

Por isso, sempre que você notar algum tipo de alteração nas cerdas ou pigmentação escura (indício de sujeira), invista em uma nova escova. Não se preocupe tanto com o valor gasto na compra, afinal você estará prevenindo danos à saúde bucal.

2. Prevenção de doenças ao trocar a escova de dentes

Uma escovação bem feita tem o objetivo de limpar a boca, mas não consegue eliminar as bactérias. Elas podem se acumular nas cerdas da escova por causa da umidade, aumentando também as possibilidades de fungos.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


A gengivite é um tipo de doença causada pela placa bacteriana, que gera uma inflamação na gengiva. Essas bactérias podem circular na corrente sanguínea e atingir órgãos importantes, como pulmão e coração. Fazendo a troca com frequência, sua boca fica mais protegida.

3. Evitar o risco do surgimento de infecções

Outra situação para trocar a escova de dentes é após doenças, como gripe, resfriado e dor de garganta. Mesmo depois do tratamento, existe o risco de nova infecção. Usando o mesmo objeto para a limpeza, os germes podem ficar alojados na cerdas e voltar a agir na boca.

Cuidados ao guardar a escova

Além de proteger a saúde com uma escova de dentes nova, é preciso estar atento à forma como ela é guardada após a escovação. Lave bem as cerdas para remover qualquer tipo de resíduo. Escorra a água e deixe a escova armazenada em pé, para escorrer bem e permanecer seca. Ela não deve estar em contato com outras escovas, por isso, use um porta-escova com divisórias.

Durante viagens, não deixe as cerdas ficarem espremidas na mala. Uma boa dica é usar um estojo protetor, mas ele deve ter furinhos para não atrapalhar a secagem após o uso nem deixar a escova abafada.

Agora você já sabe que para manter a boca protegida é necessário trocar a escova de dentes com frequência, de acordo com o desgaste. O tempo médio é de 3 meses, por isso, verifique se ela começa a deformar rapidamente. Se isso acontecer, é provável que a escovação não esteja sendo feita do modo correto, mas com muita pressão ou força.

Gostou das dicas para trocar a escova de dentes ou ainda ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário!

Postado em 20/01/2017.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter