Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Candidíase oral: conheça os sintomas e tratamentos



A candidíase oral é uma condição muito desagradável, pois consiste na existência do fungo Candida Albigans em excesso na região bucal. Ela é mais comum nos bebês (que ainda possuem imunidade baixa) e também em adultos que estejam com o sistema imunológico enfraquecido por conta de gripes recentes, HIV ou outras doenças crônicas.

Fato é que a candidíase oral tem cura, mas é preciso ficar atento aos sintomas para conseguir tratá-la rapidamente. No post de hoje, você vai saber tudo sobre esse problema e quem procurar para realizar o tratamento. Confira!

Como a candidíase oral é transmitida?

O fungo responsável pela candidíase já está presente na pele humana. A condição se dá, contudo, quando o número desse microrganismo sobe aceleradamente, enquanto a imunidade do indivíduo está frágil.

Para pegar a candidíase, portanto, basta estar com a imunidade comprometida e ter contato com alguém que já esteja apresentando essa situação: um simples beijo já pode transmitir o problema.

Quais são os sintomas apresentados?

Para reconhecer a candidíase, é importante ficar atento aos sintomas:

  • pele seca e rachada nos cantos da boca;
  • feridas brancas na língua, na parte interna dos lábios, das bochechas e amígdalas;
  • dores e sangramento na região infectada;
  • dores e dificuldade na deglutição;
  • agitação e irritabilidade por conta do desconforto bucal.

Como é feito o diagnóstico?

Ao sentir qualquer um desses sintomas, é importante procurar um dentista. É ele quem vai detectar o problema e diagnosticar realmente a candidíase. Se houver alguma dúvida, o profissional faz uma raspagem para analisar profundamente o material.

É preciso, também, verificar o alcance da candidíase no paciente: em alguns casos, os fungos chegam ao esôfago. Por isso, o dentista pode pedir uma endoscopia para se certificar se o estômago e o intestino também foram atingidos e atacados pelo fungo.

Qual é o tratamento mais indicado?


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Ao detectar a doença, o dentista vai prescrever antifúngicos para aplicação no local, que podem ser em forma de gel, líquido ou enxaguante. O tratamento com esse tipo de remédio dura, em média, de 5 a 7 dias, mas pode durar menos ou mais, dependendo da resposta do paciente ao tratamento.

O paciente também pode contribuir com a evolução do tratamento ao manter a higiene bucal, escovando os dentes 3 vezes ao dia com escova de cerdas macias, evitar alimentos gordurosos e excesso de açúcar.

Como prevenir a candidíase oral?

Essa condição é muito comum em crianças e adultos, mas é possível ter algumas atitudes para evitá-la, como escovar os dentes e a língua regularmente para remover as células e fungos da boca; evitar o uso em excesso dos sprays para garganta — que matam as bactérias, mas favorecem a proliferação do fungo causador do problema — e evitar o excesso de comidas e bebidas com açúcar, já que o fungo se prolifera rápido quando alimentado com esse ingrediente.

A candidíase oral é uma condição comum e, na maioria das vezes, não causa problemas maiores. Porém, é preciso ficar sempre atento e procurar um dentista ao menor sinal de que algo não vai bem com sua boca, além de fazer consultas regularmente.

E então? Que tal fazer uma consulta de rotina para verificar sua saúde bucal? Entre em contato conosco e marque um horário com um de nossos profissionais!

Postado em 10/04/2019.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter