z

Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Saiba tudo sobre o mercado de franquias odontológicas no Brasil


tudo sobre o mercado de franquias odontológicas no Brasil

O mercado de odontologia do Brasil tem muitos pontos a serem explorados. Apesar disso, o número crescente de profissionais que se formam na faculdade não é condizente com as atuais exigências de mercado, do ponto de vista das habilidades de gestão. Na hora de abrir o próprio consultório, os profissionais se deparam com diversos problemas.

A maioria deles, entretanto, é solucionada com uma adequada solução de franquia odontológica. Você conhece essa opção? Trata-se de iniciativa muito vantajosa: investir em uma franquia pode ser a peça que falta para um profissional bastante capacitado conseguir um espaço de sucesso no mercado. Ao mesmo tempo, é preciso tomar decisões estruturadas e práticas a respeito do negócio.

Neste artigo, você verá tudo o que deve saber sobre o mercado de franquias odontológicas e vai adquirir dicas valiosas para a sua atuação. Confira:

1. Como está o mercado de odontologia no Brasil?

Uma das primeiras considerações que devem ser feitas ao falar sobre as franquias odontológicas no Brasil é a respeito do mercado de odontologia em si. O Brasil apresenta o maior número de dentistas do mundo, com 1 a cada 5 desses profissionais atuando por aqui.

Com um mercado tão extenso, há alguns pontos que precisam ser observados de maneira intensa. Dentre eles, estão:

1.1. Aumento da procura por assistência

Em relação aos hábitos de visitar o profissional ligado à saúde bucal, 68% dos que não estão em tratamento vão ao especialista ao menos uma vez por ano. Porém, é provável que esses hábitos se tornem mais comuns em pouco tempo.

Isso porque, curiosamente, a “cultura da selfie” — ou seja, das fotos pessoais postadas em redes sociais — aumentou a procura por esse especialista. Querendo aparecer bem na foto, as pessoas vão em busca de um sorriso mais bonito.

Ao mesmo tempo, aproximadamente 27 milhões de brasileiros nunca foram ao dentista. Com isso, ainda há uma fatia a ser explorada, de modo que o crescimento possa se desenvolver de maneira progressiva.

1.2. Grande competitividade

Se há um número maior de profissionais se formando todos os anos nessa especialidade, há uma grande competitividade no setor. Já não basta apenas ter o diploma, é preciso ir além para vencer a concorrência, que não é pequena e tem apetite de crescimento.

Esse aumento de competitividade é ainda maior em grandes centros concentradores de profissionais, como é o caso da região Sudeste do país, por exemplo.

Além de buscar mais especialização, o profissional precisa atuar de maneira diferenciada para conquistar o paciente. Com isso, os consultórios tradicionais já não são, exatamente, a melhor opção.

1.3. Crescimento do número de franquias no ramo

Se há um número maior de pessoas se preocupando com a saúde bucal, há uma oferta mais intensa de serviço nesse sentido. Porém, a grande competitividade faz com que seja necessário buscar alternativas para esse tipo de abordagem.

Diante disso, um nicho que vem se expandindo é o de franquias odontológicas. Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), o faturamento de franquias ligadas ao setor de Medicina, Odontologia e Estética foi de mais de R$ 2 bilhões em 2014.

O crescimento da área está diretamente ligado às características desse modelo de negócio, de modo que os profissionais especializados se beneficiam intensamente dessa possibilidade.

Especialmente no cenário de crise econômica enfrentado pela economia brasileira desde 2015, essas opções têm se destacado por sua viabilidade e competitividade.

2. Como funcionam as franquias odontológicas?

Uma franquia odontológica não fica devendo nada para os consultórios tradicionais — na verdade, é o contrário que acontece. Basicamente, um franqueado utiliza o modelo de negócio disponibilizado pela franqueadora, aproveitando todo o know-how e planejamento estratégico que envolvem o empreendimento.

As clínicas oferecem serviços específicos e previamente definidos, com treinamentos sendo realizados para garantir a atuação conforme o esperado. Em relação ao funcionamento desse modelo, três são as características principais:

2.1. Pagamento de taxa de franquia

Toda franquia exige um investimento inicial que varia de acordo com cada rede franqueada. Conhecida como taxa de franquia, ela serve como forma de “aquisição” do modelo de negócios e garante a concessão de marca.

Esse valor corre por fora de questões como o aluguel do espaço ou aquisição de equipamentos, então é preciso levar em consideração todos esses elementos na hora de escolher uma franquia.

2.2. Pagamento de royalties

Outro ponto que deve ser observado é que é exigido o pagamento de royalties por causa do uso constante da marca e de todo o processo envolvido no funcionamento do empreendimento.

Ele corresponde a uma porcentagem do faturamento do empreendimento e também varia para cada franqueadora. Entretanto, não tende a ser um elemento que comprometa os lucros, o que ajuda a garantir que a franquia seja sustentável.

2.3. Pagamento de taxa de publicidade

A taxa de publicidade corresponde ao valor que é rateado entre todos os franqueados para que seja possível financiar as campanhas de divulgação da marca. Esse é um ponto que merece atenção, porque mexe com a saúde dos negócios.

Com uma publicidade bem estruturada e ampla, a marca ganha reconhecimento e atratividade. Sendo assim, esse valor cobrado sobre o faturamento garante que a rede seja conhecida e atraia mais clientes, o que contribui para o aumento do faturamento.

2.4. Padronização de atividades

Não menos importante, o funcionamento de franquias odontológicas também tem a ver com a padronização de atividades.

A partir do estudo e estruturação de um modelo de negócios, a rede franqueada determina quais serão os serviços oferecidos, seus níveis de qualidade e, em alguns casos, os preços.

Também há questões ligadas ao atendimento e operação, de modo que a equipe da franquia seja completamente treinada para cumprir com todos esses pontos.

Essa característica é o que garante que toda a rede tenha unidade de atuação, de modo a contribuir para uma percepção de valor aumentado por parte dos clientes.

3. Vale a pena investir em uma franquia odontológica?

Apesar do crescimento do setor, muitos profissionais ainda têm dúvidas se a franquia odontológica é o melhor caminho a ser seguido. Como, até então, os consultórios eram a opção preferencial, é importante explorar os benefícios de adotar essa abordagem.

Nesse sentido, os principais motivos para optar por uma franquia desse tipo são:

3.1. Diversificação de escolha de investimento

Com o crescimento desse mercado, há cada vez mais opções de franquias. Elas se diferenciam em relação a preços, condições e penetração de mercado. Dependendo de cada objetivo e possibilidade, é possível escolher as melhores opções nesse sentido.

Isso traz versatilidade para quem investe, impedindo que uma opção tenha que servir para todos os casos. Podendo fazer uma escolha estruturada e orientada para necessidades e possibilidades, a consequência é que aumentam as chances de sucesso.

3.2. Maior atração de pacientes

Ao usar uma marca já estabelecida e reconhecida no mercado, a franquia de odontologia é capaz de convencer os clientes com maior facilidade. As pessoas já conhecem a marca e exibem alta confiança, de maneira que ficam inclinadas a fazer uma consulta no lugar em questão.

Por outro lado, abrir o próprio consultório exige esforços para construir e fortalecer o nome. Tudo isso leva tempo e nem sempre é efetivo. Já com a franquia, a tarefa de atrair e convencer os clientes fica simplificada, melhorando os resultados.

3.3. Aumento da capacidade de negociação

Na maioria das vezes, os fornecedores de um negócio oferecem descontos e condições especiais para solicitações maiores. Tendo uma rede franqueada, a empresa principal consegue negociar com fornecedores de maneira vantajosa e diferenciada.

Eventualmente, isso é repassado para os franqueados. Eles têm acesso, por exemplo, a fornecedores mais em conta, de modo que podem economizar na realização de tarefas diversas.

Justamente pela característica de rede, boa parte dessas condições não está disponível para consultórios comuns, aumentando as vantagens dessa relação.

3.4. Redução dos custos

Abrir o próprio consultório é uma tarefa mais cara do que parece. Além de questões tradicionais, como impostos e estrutura, é preciso arcar com valores maiores para fazer o negócio se desenvolver.

Os gastos com publicidade, por exemplo, precisam ser robustos, já que você estará atuando por conta própria para atrair clientes.

Com uma franquia, isso é solucionado. Em primeiro lugar, com a concessão de marca, é mais barato atrair pacientes e atuar dentro do empreendimento. A capacidade de negociação melhorada também contribui para isso.

Outra questão é que, com menos erros, há custos menores com possíveis desperdícios. Desse jeito, no geral, sai mais barato abrir e manter uma franquia do que um consultório tradicional.

3.5. Garantia de competitividade

Principalmente em relação aos consultórios tradicionais, uma franquia nesse setor tem competitividade elevada. Em primeiro lugar, as condições diferenciadas de negociação e os custos menores facilitam a busca por otimizações, como um atendimento ainda mais capacitado.

Além disso, o reconhecimento de marca diminui os esforços para atrair pessoas e passa uma imagem com segurança maior. Tudo isso contribui para que o público enxergue maior valor agregado na atuação de um negócio do tipo, dando preferência a ele em relação a consultórios com pouca robustez.

3.6. Facilidade de crescimento

Tudo isso facilita o crescimento do negócio. Se a marca é mais reconhecida, o alcance também é amplificado, de modo que seja possível atingir um número maior de possíveis interessados.


Quero ser franqueado


A publicidade bem pensada e com custos divididos também colabora para isso. A franqueada consegue atingir um público maior e em várias mídias, sem que os custos subam na mesma proporção. Isso maximiza as oportunidades de negócio, contribuindo para o crescimento da atuação.

Além disso, o fato de trazer um modelo bem estruturado colabora para o desenvolvimento sustentável. A franquia consegue absorver melhor um fluxo intenso de pessoas, o que nem sempre acontece com um consultório tradicional.

3.7. Diminuição dos riscos

A taxa de mortalidade das franquias no primeiro ano é oito vezes menor do que de negócios tradicionais. Isso vale, também, para a relação entre consultórios e franquias.

Como as unidades franqueadas são mais baratas, atrativas e robustas, o risco de elas fecharem as portas é consideravelmente menor. Isso também tem muito a ver com o fato de que é utilizado um modelo de negócios estruturado, validado e de total qualidade.

Adicionalmente, uma franquia também conta com o apoio da franqueadora. Além de ter acesso a todo o know-how de atuação, é possível pedir a orientação da empresa para conseguir melhores resultados.

Outro ponto que colabora para a diminuição dos riscos é a taxa de retorno. Na maior parte das vezes, é possível recuperar o investimento em alguns meses, acelerando o processo de obtenção de lucro.

Isso impede que sejam criadas dívidas que viram verdadeiras bolas de neve no mundo empresarial, como pode acontecer com um consultório que gasta demais para se equipar e não tem clientes o bastante.

Do ponto de vista prático, é muito mais seguro — para você e seu dinheiro — atuar como franqueado do que ter o consultório próprio.

4. Quais são as opções de franquias para dentistas existentes no mercado?

Atualmente, há diversas franquias para dentistas no mercado, acompanhando o crescimento desse setor. Para garantir os resultados positivos esperados a esse respeito, é fundamental reconhecer quais são as opções existentes.

Cada uma delas demonstra condições de taxas e de atendimento ao público diferentes, mas, no geral, é possível classificá-las em três pontos:

4.1. Consultório popular

A franquia com uma pegada popular tem o interesse principal de oferecer consultas com especialistas a um preço acessível. A estrutura é um pouco menos robusta, a fim de manter a lucratividade, mas a satisfação é uma das buscas principais.

Essa é uma boa opção para quem pretende atuar em um mercado com outros concorrentes. Com a diferenciação da atuação, é possível oferecer um valor em conta e, com isso, atrair mais pessoas.

A intenção é atender, com qualidade, o maior número de pacientes, já que o valor que cada um paga tende a ser menor.

4.2. Especialidades avançadas

As franquias odontológicas de especialidades avançadas oferecem serviços robustos e específicos. Em vez de apenas cuidar da saúde bucal, por exemplo, oferecem tratamentos inovadores em relação à estética.

É o caso de uma franquia com serviços de periodontia, ortodontia, odontologia pediátrica e assim por diante. Em geral, são de padrão elevado, para atender um público específico, e exigem um nível aumentado de qualidade.

4.3. Clínica completa

Já uma franquia de clínica completa tem a intenção de facilitar a vida do paciente que vai em busca de uma saúde bucal de qualidade. Em um só lugar, ele pode realizar diversos exames e consultas em diferentes especialidades, garantindo um tratamento completo.

É uma franquia que exige estrutura maior e mais robusta, já que a oferta de serviços é intensa. Porém, essas características aumentam as chances de que o negócio seja visto como uma referência local, o que também contribui para a competitividade.

Dentre as diversas opções do mercado, a Sorridents se destaca. Eleita a melhor franquia do tipo do Brasil, oferece uma estrutura completa para os seus franqueados e ótimos valores referentes às taxas.

Ela também garante total acessibilidade para seus pacientes por seus valores diferenciados, sem abrir mão do bom atendimento e do conforto. Com isso, seu posicionamento em relação aos clientes é de grande satisfação, o que facilita a atração de novos pacientes.

5. Como escolher uma franquia odontológica para investir?

Para aproveitar todas as vantagens que esse investimento oferece, é indispensável que ele seja feito de maneira estruturada e planejada. É fundamental fazer a escolha adequada de modo que o dinheiro empregado tenha o melhor resultado, atingindo os objetivos iniciais.

A escolha da franquia mais vantajosa deve passar pelas seguintes etapas:

5.1. Compreenda qual é a sua capacidade financeira

Saber o quanto você tem disponível para investir é um dos pontos importantes, porque evita que você se comprometa com algo que não pode pagar. Somando o capital próprio e linhas de financiamento, levante todo o valor que você tem disponível.

É importante lembrar-se de que esse valor deverá cobrir não apenas a taxa de franquia, mas também toda a estruturação do local e o capital de giro necessário até que os primeiros resultados apareçam.

5.2. Analise qual é a porção de mercado que deseja atingir

Em seguida, é preciso pensar em qual é a porção de mercado que você deseja atingir. Isso porque, dependendo do seu grau de especialização, faz mais sentido oferecer um ou outro serviço.

Avalie as suas competências técnicas e entenda como elas se encaixam na oferta de serviços. Quem é especialista em cuidar da parte estética da saúde bucal, por exemplo, tem que buscar uma franquia que ofereça esse serviço.

Esse tipo de preocupação garante que você possa aplicar as suas melhores qualidades, o que contribui para a conquista de bons resultados.

5.3. Faça um levantamento com empresas franqueadoras

Na sequência, é hora de fazer um levantamento com todas as opções do mercado. Conheça todas as franquias odontológicas disponíveis e busque informações a respeito de seu funcionamento.

Procure saber, por exemplo, quais são as taxas de franquia, de royalties e de publicidade, qual é o nicho de mercado atendido e assim por diante. Levando em consideração suas capacidades técnicas e financeiras, elimine aquelas que não tiverem a ver com a atuação esperada.

Essa triagem inicial permitirá que você foque aquelas que são efetivamente indicadas para os seus objetivos, maximizando as chances de sucesso.

5.4. Dê preferência a opções estabelecidas e de qualidade

E, por falar nisso, a escolha deve passar por empresas que indiquem qualidade e estabilidade. Em vez de escolher a mais barata, por exemplo, é relevante pensar em qual delas estará o maior nível de segurança no mercado.

Em primeiro lugar, isso é relevante porque opções estabelecidas têm maior reconhecimento de marca, o que favorece a atração de clientes. Além disso, o sucesso da sua franquia tem tudo a ver com o da franqueadora, então é indispensável escolher a melhor opção possível.

Sendo assim, busque opções premiadas no setor e, também, aquelas que oferecem mais solidez de atuação.

5.5. Busque a opinião de franqueados e ex-franqueados

Nesse momento, a sua lista de opções estará bastante reduzida. Com isso, é chegada a hora de aprofundar o seu conhecimento. Selecione uma franqueadora de interesse e vá em busca da opinião de quem se relaciona ou já se relacionou com o empreendimento.

Ao conversar com franqueados e ex-franqueados, é possível ter uma ideia interna e completa de como toda a relação funciona.

Essa é uma etapa de segurança importante, já que opiniões negativas podem indicar problemas. Por outro lado, um grande nível de satisfação é um sinal verde para seguir em frente.

5.6. Converse diretamente com a franqueadora

Embora opiniões positivas de franqueados e ex-franqueados sejam muito importantes, elas não podem ser o único elemento decisivo. Para que tudo ocorra como o esperado, é fundamental estar alinhado com a atuação da franqueadora, então uma conversa direta é o mais indicado.

Após essa seleção inicial, entre em contato com a empresa e demonstre o interesse em ter uma franquia. Além de ocorrer uma espécie de processo de seleção e reconhecimento, esse é o momento de tirar quaisquer dúvidas a respeito do funcionamento.

Isso trará segurança para a decisão, aumentando as possibilidades de que ela seja acertada — portanto, não deve ser deixado de lado.

5.7. Tenha atenção à Circular de Oferta de Franquia

Caso a conversa com a franqueadora seja proveitosa e você decida por abrir a franquia em questão, a última etapa consiste em prestar muita atenção à Circular de Oferta de Franquia (COF).

Ela é o documento mais importante e precede o contrato de franquia. Nela, são apresentadas as principais condições e características, além de direitos e deveres. Avaliar esse item com total profundidade é indispensável para que a atuação corresponda ao que é esperado, de fato.

Em caso de dúvidas, converse novamente com a franqueadora, de modo a obter o máximo de segurança. Feito isso, basta fechar negócio e, então, começar a trilhar o caminho rumo ao sucesso no mercado odontológico brasileiro.

Para aproveitar o mercado de franquia odontológica ainda mais, baixe nosso guia completo para começar uma franquia de sucesso e veja tudo o que você deverá fazer para atingir seus objetivos!



Postado em 22/05/2017.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin