Blog Saúde Bucal

3 riscos de guardar a escova de dente suja

A higiene é o primeiro passo para quem deseja manter uma boa saúde bucal. Nesse sentido, a escovação é uma das primeiras ações que precisam ser feitas, visto que esse cuidado evita problemas como cáries e formação de placa bacteriana. Porém, guardar a escova de dente suja em lugares inapropriados colabora para a proliferação de bactérias e outros agentes patológicos.

Além disso, muitas pessoas esquecem que as escovas precisam ser bem conservadas e higienizadas, sendo necessário secá-las após o momento de escovação, visto que o ambiente úmido pode ser um local propício para o acúmulo de fungos.

Está gostando do post? Então, continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Quais os principais riscos de guardar uma escova de dente suja?

É importante pontuar que na nossa boca existem centenas de microrganismos de diferentes tipos. Eles podem ficar nas cerdas da escova em um intervalo de aproximadamente 48 horas, por isso é preciso zelar pela higiene e fazer trocas constantes de escovas. Listamos abaixo alguns riscos de manter a escova suja!

1. Gengivite

Esse problema acomete boa parte dos brasileiros e é causada por uma inflamação nas gengivas. Isso acontece devido à escovação inadequada e o armazenamento incorreto da escova, visto que é o acúmulo de bactérias nas escovas que gera a inflamação da gengiva.

2. Faringite

Outro problema gerado pela escova de dente suja é a faringite. Nesse caso, acontece a inflamação da faringe, que acaba acometendo a língua, o estômago e a laringe. Na maioria das vezes, a faringite é causada por vírus e bactérias que se alojam na região bucal.

3. Periodontite

Considerada uma infecção bacteriana que afeta os tecidos responsáveis pela sustentação dos dentes, a periodontite é consequência de uma gengivite, ou seja, é um estágio mais grave. Esse problema pode ser minimizado com um melhor cuidado com a higiene bucal.

Quais as principais dicas para higienizar a escova de dente?

Uma das primeiras dicas é trocar a escova pelo menos de 3 em 3 meses, visto que depois desse intervalo de tempo a sua eficácia não é tão alta, já que as cerdas vão perdendo flexibilidade e, por isso, podem danificar os dentes e a gengiva.

Além disso, é importante ter uma capinha protetora nas escovas para evitar que bactérias ou outras impurezas presentes no ar venham a se acumular nas cerdas. No caso de famílias que colocam as escovas todas no mesmo recipiente, ter essa proteção é imprescindível para que não ocorra uma infecção cruzada.

É importante pontuar também que, no caso de pessoas que por algum acaso tenham uma doença gripal e infecciosa, é necessário realizar a troca da escova tanto no começo da manifestação da enfermidade como após o tratamento.

É preciso ter bastante cuidado quando o assunto é saúde bucal, pois um desequilíbrio nesse sistema pode comprometer o funcionamento do corpo todo. Por isso, evite deixar a escova de dente suja e procure sempre mantê-la em lugares apropriados.

Gostou do post? Então, não perca tempo e aproveite para saber mais sobre as três razões para trocar a escova de dente com frequência.

Pesquisar

Categorias

E-Books

Redes sociais

Publicações Relacionadas

Saúde Bucal

6 principais mitos sobre faceta dentária

As facetas de porcelana estão sendo muito utilizadas nas clínicas odontológicas por conta dos excelentes resultados proporcionados nos dentes, da rapidez em que são colocadas

Encontre a Clínica mais perto de você!

Carregando Unidades...

Selecione uma Unidade para carregar as Datas

Nenhum horário disponível para a data selecionada