Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Você conhece o aparelho ortodôntico autoligado?



Aparelho Ortodôntico Autoligado: O que é?

Em momento de escolha do tratamento ortodôntico para a correção dos dentes, questiona-se, geralmente, o custo, benefícios e recomendações específicas. De modo particular, estes questionamentos são maiores quando há novas tecnologias e formas de tratamentos dentários, como no caso do Aparelho Ortodôntico Autoligado.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Definição

Estes aparelhos denominados autoligáveis se caracterizam pela disposição de arcos de ortodontia ligados aos brackets de forma direta, sem que seja necessária uma ligação elástica.

Tal modificação pode trazer inúmeras vantagens relevantes relacionadas ao tratamento tradicional.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Custos

Ao mencionarmos as possíveis dúvidas em relação a este tipo de tratamento dentário, os valores e custos estão sempre em primeiros questionamentos. O custo de aparelhos ortodônticos autoligados têm variação conforme o material e marca:

  • Metálico;
  • Cerâmica;
  • Transparente.

 

Dentre todos os casos, os valores tendem a ser um tanto maiores que os aparelhos convencionais.

Contudo, é válido dizer que tais materiais se destacam por uma maior resistência, fazendo com que se exija um número menor de consertos possíveis. Ainda, o tratamento a partir deste sistema é reduzido, em comparação aos métodos tradicionais, tornando os valores um tanto equiparados.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Indolor

O diferencial deste aparelho é a ligação dos arcos aos brackets, excluindo as ligações elásticas – borrachas. Tal modificação atua efetivamente na redução de forças e pressões nos dentes e na região periodontal.

Sem os atritos disponibilizados pelas borrachinhas, que acabam se desgastando depois de dias e deixando que a tensão fique perdida, neste sistema autoligável, ela não se desfaz e os dentes continuam em movimento de maneira suave e constante.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Limpeza

Trata-se de um sistema de maior higiene, em relação aos demais. Mas isso não significa que requer uma limpeza menor. Pelo contrário. O diferencial do autoligado é que ele não colabora tanto para que se acumulem bactérias causadoras de placas bacterianas, por exemplo.

Porém, a limpeza é necessária de mesma forma, em todos os aparelhos, com a utilização de fio dental e a escovação adequada, no mínimo, 3x por dia.

Tal higienização, ainda, trata-se de uma pré-exigência não somente para que não haja o desenvolvimento de doenças bucais durante o processo de tratamento, mas para que tal procedimento seja célere. A razão disso é que, de modo que o aparelho seja capaz de fazer a movimentação dentária, é necessário que aconteça deslizamentos entre brackets e fios de forma a causar um atrito menor.  Caso a placa inicie o seu processo de formação, o atrito aumenta, dificultando os movimentos dos dentes.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Tempo de Tratamento

Como já mencionado, o tempo deste tratamento é sempre interligado aos métodos e hábitos relacionados a limpeza dos dentes pelo paciente. Porém, ao utilizar brackets autoligáveis, a duração deste tratamento disponibiliza uma redução significativa em comparação a outros métodos.

Esse aspecto acontece em virtude de tensões de maior continuidade, agilizando os movimentos dos dentes e de toda a região dentária, resultando num processo muito mais rápido e eficaz.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Colorações

Os sistemas autoligados se caracterizam por uma maior discrição, visto que não fazem o uso de ligações de elástico. É possível que a produção do aparelho seja disponibilizada por materiais metálicos, transparentes ou de cerâmica, deixando os brackets ainda mais discretos.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Manchas dentárias

É comum que, em virtude de suas características porosas, as borrachas promovam o acúmulo fácil de resíduos de alimentos que provocam placas bacterianas e determinadas manchas nos dentes ( isso referente ao aparelho fixo metálico convencional, pois o auto ligado não se usa borrachas). Contudo, tipos específicos de aparelho autoligado também possibilitam ser produzidos de cerâmica, de modo a evitar a composição das manchas.

De mesma forma, a recomendação é diminuir a ingestão de bebidas e alimentos que disponham de muita pigmentação. Exemplos disso são:

  • Café;
  • Vinhos tintos;
  • Chimarrão;
  • Refrigerantes.

 Aparelho Ortodôntico Autoligado: Redução de extrações de dentes

Trata-se de outro fator interessante desse sistema ortodôntico. O aparelho autoligado consegue atuar na permissão de expansão das arcadas dos dentes de formas mais efetivas do que as metodologias tradicionais, de modo a tornar rara a extração dos dentes para a criação de espaço nos movimentos dentários. Contudo, não é um fato obrigatório.

Retirar ou não um dente é especificamente uma atitude a ser determinada pelo especialista, conforme a situação e condições de cada pessoa.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Indicações

Os aparelhos autoligados se destacam por desempenhos aprimorados em comparação aos métodos tradicionais nas etapas de nivelamentos e alinhamentos. Isso acontece porque atuam nos movimentos de forma rápida e ampla. Portanto, condições relacionadas a dentes em desalinhamento, mordidas cruzadas, ou ainda dentes que nascem fora do posicionamento adequado, têm recomendação específica para tal tipo de sistema ortodôntico.

Na etapa de fechar os espaçamentos e realizar os possíveis acabamentos, não existem diferenças entre os métodos convencionais e o autoligado.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Contenção

Os aparelhos de contenção são úteis para agir na minimização de ações de vários aspectos e preservação de modificações que reposicionam os dentes por meio da utilização dos aparelhos dentários. Uma dessas razões é a própria força disponibilizada em ato de mastigar.

Em razão disso, é necessário ou não o uso de contenções, conforme a análise dos especialistas. Porém, utilizar um sistema autoligado ou não, não causa influências ao parecer do dentista.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Tipos

Há algumas variações dos aparelhos em questão. São eles os tipos:


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Passivos – ocorre o fechamento do bracket sem fazer pressões fortes no arco e, portanto, apresenta um desempenho aprimorado em momento que os dentes se movimentam do que no próprio controle rotatório e reclinatório;

Ativos – em relação a esta categoria, tal controle rotatório é caracterizado por ser mais acentuado.

Ambos são, de forma básica, a mesma aparelhagem e não necessitam de utilização de borrachinhas. Existe também uma categoria chamada de “interativo”, que promove a concentração das capacidades dos dois tipos mencionados.

A opção, entre ambos, deve ser realizada por um profissional especialista que fará avaliações das possibilidades existentes para determinado caso, em relação às vantagens e custos específicos para tratar o problema do seu paciente.

Aparelho Ortodôntico Autoligado: Vantagens

Em relação aos sistemas ortodônticos autoligados, não é preciso utilizar ligações de elásticos – as borrachinhas com cores – visto que os brackets disponibilizam estruturas que atuam para tornar os arcos presos. Tal sistema proporciona atrito menor de fios de metais com canaletas de brackets – permitindo aplicações de forças suaves e com dores menos incômodas.

Ainda, a falta de ligaduras reduz de forma considerável os acúmulos bacterianos na aparelhagem, de modo a evitar cálculos dentários, cáries, mau hálito e diversas outras condições da boca.

Os resultados são passíveis de tempos mais céleres e tratamentos quase sem dores do que com a utilização de sistemas tradicionais.

De modo a existir menores atritos entre os sistemas e a possível aplicação de força coerente para os movimentos dentários, diminuem-se também os danos aos tecidos que acometem a região dentária, provocando movimentos rápidos e dotados de eficiência, da mesma forma que disponibilizam menores taxas de efeitos colaterais que provocam dores.

Ainda, tal sistema autoligado age com fios que não necessitam de trocas, mensalmente. A partir disso, as consultas ao dentista também se tornam reduzidas, intercalando entre dois a dois meses e meio, em diversas instâncias etapas do tratamento.

As vantagens principais do sistema autoligado, ao ser comparado ao aparelho tradicional, são:

  • Sistema ágil de tratamento dentário, reduzindo o tempo de duração a 35%;
  • Redução de bactérias acumuladas, visto que o aparelho autoligado não faz uso de ligaduras elásticas;
  • Maior conforto, de maneira que as peças desse sistema são caracterizadas por serem pequenas e arredondadas, não machucam e não causam feridas na região bucal;
  • Menor frequência ao dentista, visto que as manutenções são possíveis de serem realizadas em períodos maiores que um mês, gerando um tempo economizado aos pacientes.

Cuidados específicos com aparelhos ortodônticos

A aparelhagem e sistemas ortodônticos exigem a cooperação e cuidado de seus usuários ao longo dos procedimentos odontológicos. Um tratamento de sucesso depende, de modo geral, de todas as atitudes relacionadas ao aparelho. É importante que, em caso de crianças e jovens, os pais ressaltem a relevância do filho se comprometer com os cuidados no decorrer do uso do sistema ortodôntico.

Placas acumuladas, resíduos de alimentos, cáries, constantes quebras de aparelho, ausência de utilização de acessórios como planejamentos e ainda a ausência em consultas, de fato, tornam-se causadores de resultados indesejados, além de atrasar o tratamento.

Cuidados com a ingestão de alimentos é uma das circunstâncias mais relevantes no processo de utilização de um sistema ortodôntico. É imprescindível que se evite alimentações duras como:

  • Castanhas;
  • Pipocas;
  • Azeitonas;
  • Cenoura crua;
  • Milho com a espiga;
  • Torresmos.

 

Esse tipo de alimentação pode prejudicar e muito o aparelho, de modo a amassá-lo, descolar peças e afins. A recomendação também é não disponibilizar a mastigação de balas e gelos.

Os vegetais devem ter o devido cozimento. As frutas como pera, maçã, manga e afins devem ser ingeridas de forma cautelosa, bem como o consumo de carnes, que deve ser realizado em pedaços pequenos e não se pode fazer com que a alimentação seja rasgada a partir dos dentes.

Nos primeiros momentos, após a introdução do aparelho nos dentes e de consultas, a alimentação deve ser macia e mais leve para que a arcada dentária possa se acostumar com o novo sistema.

Alimentação pegajosa como chicletes, caramelos, balas e doces, geralmente, precisam ser eliminadas do seu cardápio. Em todo caso, se fizer o consumo de tais elementos, certifique-se de escovar os dentes de forma imediata.

Evite também levar objetos até a boca, bem como canetas e lápis, que possibilitam o descolamento dos brackets ou os arcos amassados. O cuidado ao aparelho é relevante para um melhor aproveitamento do tratamento, visto que a danificação ou quebra de peças, podem promover o prolongamento de tratamento.

Pacientes que praticam atividades físicas esportivas podem começar o tratamento ortodôntico e utilizar aparelhos como quaisquer outras outras. Nessas situações, recomenda-se a utilização de proteção bucal, para que nada possa atingir os lábios, dentes e as bochechas, de modo a evitar traumas.

Ao longo de consultas, é importante que o especialista indique o protetor correto. Em situação de acidentes que envolvam o rosto, faça a verificação imediata dos lábios, dentes, bochechas, língua, gengivas e o próprio aparelho.

Se houver uma mobilidade dos dentes de modo excessivo ou estragos nas aparelhagens e peças, consulte o seu especialista de forma imediata.

 


Postado em 22/11/2013.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter