Odontopediatria

Clínico Geral para atendimento de procedimentos odontológicos

Odontopediatria: a Saúde Bucal Infanto-Juvenil

 

A odontopediatria é a área de odontologia que preza pelo cuidado de saúde da boca infanto-juvenil. Atualmente, sabe-se que o medo de muita gente em frequentar um consultório dentário se dá devido às experiências de caráter negativo obtido na infância. Por esta razão, a atuação do odontopediatra é importantíssima.

 

Os odontopediatras se responsabilizam pela limpeza, não somente dos pequenos que já apresentam dentes, mas dos que ainda estão na barriga das mamães e bebês.

 

É importante que as mulheres em período de gestação já iniciem a procura aos odontopediatras. Todas as informações são imprescindíveis para manter o cuidado da saúde bucal, desde o início do nascimento de seu filho.

 

Tratar a saúde bucal de crianças também requer cuidados especiais. Elas necessitam de atenção redobrada e psicologia adequada, para que tal consulta ao dentista não se torne algo amedrontador. O local também precisa mostrar atratividade, auxiliando a criança a ter confiança e descontração.

 

É relevante que pais e familiares tenham uma conversa com o odontopediatra, caso existam experiências negativas vivenciadas pela criança em relação a dentistas, para que o especialistas saibam como auxiliá-lo com tal medo e que o tratamento aconteça da melhor forma disponível.

odontopediatria

Quais são os objetivos da Odontopediatria?

 

Tais observações permitem vários objetivos relacionados a Odontopediatria:

 

  • Orientação e motivação de familiares e responsáveis em relação ao incentivo a uma boa saúde da boca das crianças;
  • Auxílio da criança e adolescente ao desenvolvimento de costumes que promovam a saúde da boca, de forma a conscientizá-los;
  • Análise da forma como cresce e se desenvolvem os dentes e estruturas da face, detectando possíveis desvios;
  • Identificação de fatores de risco, para patologias bucais e implementação de técnicas de prevenção;
  • Reabilitação morfológica e funcional de aparelhos estomatognático lesionado por patologias comuns que acometem a cavidade da boca de crianças e adolescentes;
  • Encaminhamento da criança para consultas adequadas, sempre que for necessário, para especialistas, ao passo ultrapassem os limites odontopediátricos;
  • Integração, em relação às oportunidades apresentadas, de modo a colaborar para promover a saúde da boca infantil e de jovens.

 

Odontopediatria: principais problemas

 

Ainda na infância, a prioridade dos familiares é a saúde de filhos e dependentes, e portanto, deve ser cuidada de forma cautelosa, de modo a evitar possíveis problemas ou condições que acometem a saúde da boca, bem como:

 

Placas bacterianas e cáries

 

Ao público infantil, as cáries são um problema bem comum por uma série de razões. A placa bacteriana acumulada também costuma ser normal entre essa faixa etária, em virtude de ser um ato dificultoso o momento de fazer escovações e higienizações completas dos dentes.

 

A ingestão, por vezes, excessiva de alimentos doces proporciona mais chances da placa bacteriana se acumular e também permite a evolução para cáries.

 

Os sinais correspondentes as cáries são as manchas esbranquiçadas e opacas que aparecem nos dentes, de forma principal nas gengivas. (as manchas aparecem no esmalte do dente e não na gengiva)

 

Ainda se tratando de dente de leite, é relevante prestar a atenção em relação à cárie e promover o tratamento o mais rápido possível, não apenas pelas dores que a criança pode sentir, como para a prevenção de tratamentos ainda mais complicados – como o caso de canal.

 

Esse público em questão tem maior vulnerabilidade a problemas com cáries desde que nascem os primeiros dentinhos. A estimativa é que quase 2/3 de crianças até 3 anos de idade sofram das denominadas “cáries de mamadeira”. Em virtude disso, é importante que se higienize, com dedeiras e depois a escovinha de dentes para bebês.

 

Dentes perdidos precocemente

 

Outra condição dentária comum no público infantil é a perda de dentes de leite de forma precoce. Ainda que não seja algo de tanta gravidade (tiraria essa parte)perder os dentes antes do momento deixa a criança sem dentes por muito tempo, até que nasçam os permanentes.

 

É possível que isso atrapalhe a movimentação da boca em relação a mastigação, entortando ou desalinhando os dentes.( adicionaria que prejudica também a erupção do germe do permanente)

 

O cuidado com acidentes e lesões, traumas que prejudiquem a arcada dentária, deve ser imprescindível. Acidentes que fazem com que os dentes quebrem ou caiam antes do momento adequado, podem desencadear problemas mandibulares ainda mais graves.

 

Má oclusão e desalinhamento dos dentes

 

Além do desalinhamento ou dentes tortos, as condições relacionadas ao encaixe dentário ou má oclusão também são bem comuns entre a faixa etária infantil. Mordidas cruzadas, abertas ou profundas são determinados exemplos da má oclusão e o tratamento com maior utilidade para a correção é o de ortodontia, através de aparelhos diferenciados.

 

A prevenção de condições gravíssimas ao longo da infância é extremamente relevante. Por isso, fazer o incentivo e ensino dos pequenos a higienizar corretamente a boca e os dentes, além de fazer visitas ao dentista de forma periódica, desde os anos iniciais, é essencial para análises e prevenções de problemas maiores.

 

Fluorose

 

A prevenção de cáries, utilização de pastas de dentes compostas por flúor é a recomendação dos especialistas para essa faixa etária, principalmente, visto que ele age na remineralização de esmalte dos dentes. Porém, é pertinente que se tome muito cuidado, porque o flúor é um elemento que está localizado também em água encanada, em grande parte das cidades e diversos tipos de comida, bem como produtos.

 

O problema é que o flúor excessivo provoca outras condições comuns ao público infantil – a fluorose dos dentes. A fluorose se destaca pelo surgimento de manchas marrons ou brancas nos dentes e ocorre, de modo geral, em momento transitório para dentes que são permanentes, que acabam nascendo com manchas.

 

O único jeito de eliminar essas manchas de fluorose dos dentes é por meio de clareamentos, e portanto, é necessário prestar a atenção, de modo a evitar que aconteça dessa forma. (tiraria essa parte, pois tem outros tratamentos também)

 

Odontopediatria: Dentes de leite

 

 

Os dentes de leite são os primeiros dentinhos das crianças, que tornam o sorriso dos pequenos ainda mais engraçadinhos. E eles têm um tipo de “validade” para a cavidade da boca.

 

Ao longo do tempo, os dentes caem e dão espaço a arcada dentária permanente. Desse modo, muita gente acredita que por eles serem temporários, os cuidados não devem ser tão rígidos e relevantes.

 

Contudo, há muitas consequências provindas da ausência de boa higienização da boca da criança que possibilitam problemas gravíssimos.

 

Os dentes de leite de crianças não nascem todos de uma vez só. Este é um processo que pode perdurar por determinados anos.

 

De modo geral, os dentes iniciais surgem na frente, na região da gengiva debaixo. Tais dentes iniciam o seu surgimento a partir dos 180 dias após o nascimento. Entretanto, é só depois dos três anos que o público infantil disponibiliza os 20 dentinhos de maneira íntegra.

 

Escovação do dente de leite

 

Eles precisam ser escovados. Muitos acreditam que os dentes de leite não são passíveis de contaminações por lesões de cáries e afins, e, portanto, não necessitam de atenção.

 

Entretanto, estes dentes também precisam de higienização. A única diferença está na porção do creme dental a ser disponibilizada na escova de cada faixa etária.

 

Especialistas fazem a indicação de que a higienização bucal de bebês seja realizada com gazes úmidas, e as crianças devem ter a limpeza a partir de uma pequena quantidade de pasta dental, correspondente a meio grão de arroz, por vez.

 

Ao longo do tempo, a quantidade da pasta dental pode ir aumentando de forma adequada.

 

Como fazer a limpeza bucal das crianças?

 

Inicialmente, a limpeza da boca dos bebês deve partir da gengiva, com gazes ou fraldas úmidas. A água utilizada deve ser sempre filtrada. A contar os seis meses de idade, conforme surjam os primeiros dentes, os familiares devem dar início a escovação com pequenos quantitativos da pasta de dente, composta por flúor, três vezes por dia.

 

Os especialistas também comentam que essa higienização deve ser realizada com escovas que disponibilizem cabeça pequena e cerdas macias. Ainda, é essencial que os familiares ou responsáveis façam a escovação de dentes das crianças posteriormente às refeições, e utilizar também o fio dental, de forma cautelosa e antes de dormir.

 

Dicas para cuidar dos dentes de leite

 

Tais cuidados que são relacionados ao ato de escovar os dentes se destacam como indispensáveis para a saúde bucal infanto-juvenil. Os pais precisam atentar-se a higiene das crianças depois das refeições ou, ainda, as próprias amamentações.

 

Uma boa dica é que se evitem os lanches em momentos alheios aos estipulados para se alimentar, atentando-se para que não ocorram grandes ingestões de pasta de dente composta por flúor, assim que a criança esteja realizando a limpeza dos dentinhos.

 

Ter o auxílio do odontopediatra desde o surgimento de primeiros dentinhos também é muito pertinente. Contudo, a ausência de todas essas dicas e cuidados, pode prejudicar em várias situações graves a saúde da criança. É possível que ela desenvolva condições de cáries e problemas já mencionados que podem trazer dores, infecção dentária e, ainda, a necessidade de tratamentos mais delicados e invasivos.

 

Por fim…

 

Consultar o odontopediatra é a maneira mais saudável de manter os dentes das crianças sempre higienizados e bem cuidados. Quando o cuidado começa na infância, é muito mais raro que existam acometimentos de patologias e condições problemáticas sobre os dentes dos pequenos. Não deixe de prestar atenção em todos os detalhes da escovação dos dentes e do dia a dia das crianças!

Agende a sua avaliação
Ou agende pelo telefone 0800 601 1520

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Assine nossa newsletter

e receba conteúdos exclusivos.

Blog Saúde Bucal