Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Tudo o que você precisa saber antes de abrir uma franquia


abrir uma franquia

Abrir uma franquia é uma ótima opção para quem deseja ter o próprio negócio, mas deseja mais segurança em sua atuação. Como traz um modelo de negócios já validado e estruturado, a franquia é uma oportunidade que muitos profissionais encontram para se tornarem empreendedores. Ao mesmo tempo, a franquia permite que o profissional se apoie em um negócio que deu certo e que já tem a confiança dos consumidores e clientes em geral.

Apesar disso, o processo para isso exige cuidados e atenção para que tudo seja feito de maneira regular e de modo a favorecer o sucesso do empreendimento, uma vez que ele esteja ativo no mercado.

Esse planejamento precisa ser feito antes de abrir a franquia, de modo a garantir a boa utilização dos seus recursos, como tempo e dinheiro. Por isso, este e-book traz tudo o que você precisa saber antes de abrir uma franquia. Confira!

Antes de tudo: planejamento estratégico

Não é porque é considerada um bom negócio, que uma franquia não exija planejamento e cuidado com cada etapa que antecede a sua abertura. Sem esse tipo de planejamento, você fica jogado à própria sorte e tem muito menos chances de obter os resultados que deseja com o seu novo empreendimento.

Para um planejamento relevante, e que realmente o ajude na escolha da franquia adequada, você deve levar em conta vários fatores. Veja-os a seguir.

Preços e custos

Uma das coisas mais importantes no planejamento estratégico de uma franquia diz respeito aos preços e custos relativos à abertura de uma unidade. Isso significa que você deverá levar em conta os custos operacionais e pagamento a fornecedores.

Quanto custará para manter o negócio funcionando no padrão estabelecido pela franqueadora? Qual será a necessidade de capital de giro? Quanto tempo levará até que a franquia se pague e comece a dar lucro? Essas e outras são perguntas que devem ser respondidas nessa fase.

Você também deverá levar em consideração o custo da franquia em si. Você deve planejar, por exemplo, tanto o investimento inicial quanto a taxa de franquia e de propaganda. Esse planejamento permite que você tenha uma visão mais real do que deve esperar do negócio, especialmente quando ele já estiver dando lucro.

Considerar os preços também significa tomar conhecimento dos valores praticados pela rede. Numa franquia, é muito comum que todos os valores sejam estabelecidos de maneira fixa, então você deve conhecê-los para se planejar adequadamente.

Orçamentos

Além dos custos, você precisará estabelecer dois orçamentos principais. O primeiro diz respeito a todos os custos que você terá com a abertura da franquia, ou seja, além do investimento inicial é necessário considerar condições como documentação necessária, itens relativos à adequação do espaço às exigências da franqueadora e capital inicial para dar impulso ao negócio.

Já o segundo orçamento está relacionado ao funcionamento da franquia, quanto será disponibilizado para cada setor da franquia (atendimento, contábil, pessoal, etc.)? Quais serão os recursos disponíveis para a promoção do negócio? De quanto é necessário dispor para pagar mão de obra? Estas são questões importantes e que ajudam você a ter um planejamento referente às necessidades orçamentárias do negócio.

Documentação

Como qualquer negócio, abrir uma franquia também exige uma documentação completa e adequada. A franquia paga tributos e por isso precisa, por exemplo, ter um CNPJ para ser devidamente cadastrada.

O local de instalação da franquia também precisa ser autorizado pela prefeitura, assim como deve ser avaliado pelo corpo de bombeiros e pela vigilância sanitária. Isso garante a obtenção de um alvará de funcionamento.

Outros documentos importantes dizem respeito ao cadastro da franquia nas secretarias de fazenda, para que se possam emitir notas fiscais como manda a lei.

Recursos necessários

É preciso saber quais são os recursos necessários, para que sua franquia possa operar corretamente. Além dos recursos financeiros, como o capital de giro, e que os que já vimos, você deve pensar nos recursos que se relacionem à estrutura como um todo.

Móveis e equipamentos devem estar nessa lista, assim como os funcionários que serão necessários para a operação do negócio. Portanto, é preciso considerar os aspectos físicos e os recursos humanos que compõem a franquia.

Do ponto de vista do capital humano, inclusive, é fundamental considerar elementos como o treinamento necessário para garantir o padrão de pessoal de toda a rede de franquias.

Como escolher uma franquia?

Escolher a franquia certa é uma tarefa que pode determinar qual será o sucesso da sua empreitada. Cada tipo de profissional e empreendedor possui uma franquia considerada ideal e, por isso, é importante que você descubra a sua. Para tornar essa tarefa mais fácil, siga estes passos:

Conheça sua capacidade de investimento

Uma das coisas mais importantes para levar em consideração, logo no começo da tomada de decisão, é a sua capacidade de investimento. Dependendo de quanto dinheiro você tem guardado ou financiado, você poderá ou não escolher determinada franquia.

Não escolha uma franquia sabendo que não tem capacidade financeira, ao menos momentaneamente, para fazê-la ter sucesso. porque, via de regra, os resultados são catastróficos.

Assim, se você não tiver o capital suficiente, precisará aguardar até que acumule a quantia necessária ou encontrar uma forma de levantá-la ou trocar a franquia que está avaliando. De qualquer modo, quando você tiver os recursos disponíveis, deverá levar em conta os próximos procedimentos para a avaliação.

Pense na sua capacidade e nos seus interesses

Abrir uma franquia é se comprometer com um negócio que fará parte da sua vida por praticamente 24 horas. Por isso, é muito importante que o negócio tenha a ver com você, com seu perfil e com seus interesses. Em algumas franquias, não é necessário que você tenha um grande conhecimento na área, mas o interesse é indispensável para que você continue se desenvolvendo e aprendendo como gestor.

Em outros casos, entretanto, a franquia exige que você tenha conhecimentos técnicos específicos. Se a sua intenção é abrir uma franquia odontológica, por exemplo, você vai precisar ter os conhecimentos específicos ou então, nada feito.

Por isso, dependendo da escolha que você fizer, será indispensável que alie interesse a conhecimentos técnicos na área específica. Além disso, é importante avaliar se realmente você tem o perfil correto para atuar como empreendedor e para ser o seu próprio chefe.

Por mais que você não tenha conhecimentos específicos sobre gestão, precisa conhecer o básico para ser capaz de cuidar da franquia como ela exige.

Avalie o mercado local

Às vezes, você encontra uma franquia perfeita para suas capacidades financeira e intelectual, mas é o mercado que simplesmente não corresponde. Isso pode acontecer, caso não haja demanda para o serviço ou produto que a franquia oferece e também no caso de haver oferta demais, ou seja, mercado local saturado pela concorrência.

Por isso, você precisa avaliar se a franquia pretendida é uma boa opção para o mercado local. Avalie as necessidades e interesses dos consumidores e pessoas em geral e identifique nichos em que você pode atuar. Caso exista um espaço a ser explorado, então a franquia escolhida é uma opção válida para você.

Pense no crescimento do negócio

Antes mesmo de abrir a franquia, é importante que você tenha consciência de que é importante conhecer as projeções futuras para o ramo do negócio em geral. Essas projeções, inclusive, devem ser avaliadas em curto, médio e longo prazo.

Essa análise é fundamental, porque uma franquia que pode parecer a mais atrativa hoje pode não ter mais qualquer relevância no mercado em cinco anos, devido ao seu caráter altamente sazonal e feito para atender a uma demanda pontual.

Por outro lado, uma franquia com resultados um pouco menores pode ser mais adequada para o seu sucesso,caso ela possua a característica para ser mais duradoura.

Dessa forma, você precisa avaliar cuidadosamente a questão, especialmente se o seu plano é ter um negócio que se fortalece e se estabelece no mercado de maneira definitiva.

Avalie a franqueadora

Não menos importante, você também deve olhar para o outro lado dessa relação: a franqueadora. Embora o sucesso do seu negócio dependa muito mais de você e de sua atuação, do que da franqueadora, contar com uma boa empresa não apenas facilita o processo, mas também aumenta as chances de sucesso.

Assim, comece avaliando, por exemplo, qual o posicionamento da franqueadora no mercado, entenda se as pessoas reconhecem a marca como sendo de qualidade, conheça seus resultados e avalie seu êxito em geral. Quanto mais estável e sólida for a franqueadora, melhor para a franquia, que terá acesso a um público que já conhece e confia na marca.

Você também deve levar em conta a estrutura da franqueadora e o que ela oferece. Avaliar o plano de negócios e o suporte oferecido por ela, por exemplo, é importante para ter a certeza de que você não precisará navegar no mundo das franquias de maneira totalmente solitária.


Quero ser franqueado


Outra questão a ser avaliada consiste justamente nas taxas cobradas e no retorno que a franquia oferece. O ideal é que as taxas estejam de acordo com a rentabilidade, pois assim você pode assegurar-se de que terá a lucratividade necessária para manter o seu negócio sempre funcionando.

Tipos de franquia

Você pode se deparar com diferentes opções relacionadas ao tamanho, ao setor da economia e à área de atuação das franquias.

Em relação ao tamanho, uma franquia pode ser do tipo tradicional ou pode ser uma microfranquia. Enquanto uma franquia apresenta todas as características aqui dispostas, uma microfranquia é aquela que possui uma previsão de faturamento menor, mas que também exige menos estrutura e menos investimento. São franquias mais baratas e que normalmente não exigem ou sequer permitem que a gerência seja exercida por outra pessoa que não o franqueado, devido às margens de lucratividade e rentabilidade.

Já quanto ao setor da economia, existem as franquias industriais, as comerciais e as franquias relativas à prestação de serviços. Conhecer essa diferenciação é importante, para que você escolha aquela que mais se relaciona ao ramo em que você deseja atuar.

Por falar nisso, quanto à atuação, as franquias oferecem diferentes opções. Do ponto de vista comercial, existem franquias relacionadas a lojas de roupas, de utensílios domésticos e também de alimentação, por exemplo. São franquias que funcionam muito bem em shoppings e nas áreas de grande movimento e consumo.

Já as franquias voltadas para a prestação de serviços incluem franquias de escolas de idiomas, de oferta de soluções tecnológicas ou mesmo na área da saúde. Nesse sentido, inclusive, não apenas a medicina está inclusa, mas também outras áreas relacionadas ao cuidado pessoal, como a odontologia.

Falando especificamente de uma franquia de odontologia, normalmente esse tipo de atividade consiste num negócio franqueado de fácil operação, no qual você pode atuar, desde que seja um profissional registrado e apto a desenvolver as atividades. Essa opção, inclusive, é bem mais conveniente para uma série de profissionais do que abrir seu próprio consultório ou então trabalhar para a clínica de outra pessoa.

Assim, ao abrir uma franquia odontológica, você poderá exercer sua profissão de maneira adequada, com o apoio de uma marca forte, e ainda aumentará sua lucratividade e rentabilidade, que passam a depender muito mais da sua capacidade de atendimento.

Dessa forma, há diversas opções para quem deseja abrir uma franquia, com possibilidades em todos os setores, áreas e possibilidades de investimento. Ao seguir as dicas sobre como escolher a franquia certa para você, será possível identificar qual é a opção adequada para a sua realidade.

Faça um plano de negócios!

Existe o senso comum de que a franquia, por fornecer uma estrutura pronta, não existe qualquer cuidado de planejamento negocial, o que não é verdade. Assim como ela necessita de planejamento administrativo e estratégico, também exige que você realize um plano de negócios, se quiser ser bem-sucedido. Entre os elementos necessários para um plano de sucesso há algumas atitudes que deverão ser priorizadas.

Estabeleça o seu diferencial

Por mais que a franquia seja uma extensão da franqueadora e, portanto, de seus valores e missões, é muito importante que você crie um diferencial para a sua franquia, por meio do plano de negócios. Isso não significa mudar atitudes que são consideradas padrão pela franquia, mas estipular formas de se diferenciar em relação aos concorrentes.

Isso, inclusive, é importante quando você está numa área em que há franquias concorrentes sejam da mesma franqueadora ou não. O seu diferencial pode estar no atendimento ou nas campanhas de marketing, por exemplo.

Sem deixar de atender às características de padronização, ao adotar atitudes como essa você consegue agregar mais valor ao serviço ou produto que oferece.

Escolha o local correto

Dentro do plano de negócios você também deve determinar qual é a área de atuação adequada e, portanto, qual é o melhor lugar para abrir a franquia.

Um shopping, em certos casos, é a opção mais conveniente, mas em outros, a rua mais movimentada da cidade é a melhor opção para o negócio. Por isso, leve em conta também uma análise mais focada do mercado, para identificar qual localização oferece os melhores resultados.

Essa definição, logo no plano de negócios, ajudará você a evitar que desperdice o potencial da franquia ao ficar num local escondido ou concorrido demais. Além disso, a escolha ajuda no planejamento dos gastos que serão necessários, dependendo do local, de modo que você encontre a opção adequada às taxas e rentabilidade da franquia em questão.

Determine os investimentos necessários

Em qualquer plano de negócios, um dos itens mais importantes é aquele que diz respeito aos investimentos que são e que serão necessários ao negócio. Por isso, nesse plano não se esqueça de identificar e planejar quais são os investimentos que devem ser feitos para que o negócio continue se desenvolvendo.

Isso significa considerar desde os investimentos básicos, em estrutura e pessoal, até os investimentos que vão surgindo com o tempo, como melhoria de maquinário, novos treinamentos e adaptação ao público. Dessa forma, sua franquia fica mais protegida contra possíveis imprevistos e se torna mais robusta para encarar a concorrência.

Identifique o prazo de retorno do investimento

Considerando que você precisa fazer um investimento inicial, somente com o tempo e com o funcionamento do negócio é que conseguirá recuperar esse valor. Por isso, o seu plano de negócios também deve identificar e calcular qual é o prazo de retorno do investimento.

Isso o ajudará a nortear sua atuação como gestor do negócio, de modo a identificar a partir de qual ponto ela passará a dar lucro. Uma vez que a franquia cruze esse prazo de retorno, ela começará a se sustentar por conta própria e será capaz de gerar a rentabilidade esperada.

Assim, o cálculo desse prazo de retorno serve tanto para que você tenha uma ideia de qual é o período mais crítico do negócio quanto para que identifique quando será necessário adotar uma nova abordagem e, a partir de então, comece a levar a rentabilidade em consideração.

Monte um plano de operações

Munido do plano de negócios da franquia e do treinamento para franqueados, você deverá organizar um plano de operações para o negócio. É necessário, por exemplo, que as operações principais sigam o padrão de toda a rede de franquias, mas você pode desenhar o processo de forma que seja mais econômico ou mais adaptado para a sua atuação.

Além de um plano de operações de processos, é necessário estabelecer um plano de operações financeiras, para que você mantenha o negócio sempre sob controle. Outro plano a ser estabelecido é o de marketing, em que você deve estruturar a disponibilidade de recursos e a realização de campanhas segmentadas e assertivas.

Fique atento à COF

COF é a sigla para Circular de Oferta de Franquia e é um documento que deve ser elaborado para que a franquia possa atuar legalmente, daí a importância de se manter atento a esse documento. Esse documento deve ser elaborado pela empresa franqueadora e funciona como uma espécie de contrato de franquia. É nesse contrato que estão previstos os seus deveres, os seus direitos e as obrigações da franqueadora perante o seu negócio.

Também é esse documento o responsável por apresentar todas as condições gerais do negócio e que dispõe sobre as obrigações e implicações legais. É um documento que trata das principais obrigações previstas pela lei 8.955, conhecida como Lei das Franquias.

É a COF que é utilizada, caso surja alguma questão de ordem judicial. Embora seja certo o desejo de que nada do tipo aconteça, você poderá usar esse documento judicialmente, caso a franqueadora descumpra suas obrigações. O contrário, entretanto, também vale. Assim, se você descumprir as obrigações, poderá ter a COF utilizada contra si.

A observância da COF, portanto, é uma das atitudes mais importantes ao abrir uma franquia, já que é esse documento que estipula como deve ser a atuação de ambas as partes. Antes de assinar, confira todos os pontos, esclareça suas dúvidas e garanta que o modelo de negócio ali descrito é o que você realmente deseja e espera. Analisar esse documento de maneira minuciosa é extremamente importante, para que você se mantenha totalmente regular e evite surpresas desagradáveis no futuro.

A COF funciona como um contrato jurídico, e uma vez que você tome ciência e concorde com tudo que está ali disposto, precisará observar e cumprir todas as obrigações previstas. No geral, entretanto, a COF serve para fornecer segurança tanto para a empresa franqueadora quanto para o futuro franqueado. Se elaborada de maneira clara, simples e detalhada, a circular é uma ferramenta importante para o sucesso do negócio.

Conclusão

Antes de abrir uma franquia, você precisa começar traçar planejamento estratégico que considere e abranja tudo o que será preciso para um negócio de sucesso, desde os custos até a documentação necessária para estar totalmente regular.

Além disso, conheça os tipos de franquia e escolha a opção que mais tem a ver não apenas com você, mas também com sua capacidade de investimento e com o mercado no qual vai atuar.

Depois de escolhida, a franquia exige um plano de negócios elaborado, para aumentar as chances de êxito. Além disso, não se esqueça de observar a COF, porque esse é um dos documentos mais importantes na relação franqueador-franqueado.

Com tudo isso em mente, você conseguirá, além de escolher a franquia certa, aumentar as chances de resultados positivos e de que o seu empreendimento possa decolar de vez.



Postado em 07/06/2016.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin