Conheça mais sobre os nossos modelos de franquia

Medo de dentista: 6 dicas para ajudar seus pacientes


dicas para ajudar seus pacientes

Talvez um dos medos mais comuns na população é o medo de dentistas. Famosos por causarem dores excruciantes e de longa duração, os dentistas acabam fazendo parte dos pesadelos de muitas pessoas. Não é raro ver pacientes que poderiam se sentir bem fazendo um tratamento odontológico, mas que, por medo, preferem evitar essa experiência.

Nessas horas é difícil saber o que fazer e todos acabam perdendo. Você perde o paciente e ele perde o tratamento. A princípio, do ponto de vista do dentista, esse medo parece infundado, mas vamos tentar nos aprofundar. Acompanhe!

1. Coloque-se no lugar do paciente

A visita ao dentista inevitavelmente vai trazer alguma dor ou desconforto, certo? Porém só isso não deveria gerar o medo. Essa é a grande questão, o medo é gerado pela dor, pelo desconforto, mas também pela ansiedade e pela impotência.

Quando uma pessoa vai ao dentista ela começa a sofrer horas, talvez dias, antes. Só o fato de ficar pensando que vai a um local sentir dor pode gerar altos níveis de estresse, aumentar a pressão arterial, gerar dores no corpo etc.

É fácil demonstrar como isso acontece, você pode fazer um pequeno experimento para saber. Basta pedir para algum conhecido seu que jogue uma bola de papel no seu rosto. A sensação é desagradável, mas passa rápida e sem maiores prejuízos, correto? Agora, pedindo mais um favor a esse conhecido, peça para que ele finja q vai jogar a bola no seu rosto durante cerca de 30 minutos, sendo que ele pode jogar de verdade na hora que quiser.

Provavelmente sempre que ele ameaçar jogar a bola você fechará os olhos, colocará a mão na frente do rosto e ficará um pouco mais estressado. O ponto principal desse teste é que ao final dos 30 minutos você já deve estar em desespero, e isso apenas com 30 minutos. Imagine como é para seu paciente ficar talvez dias com essa sensação!

Com relação a impotência é mais fácil ainda demonstrar e talvez você ache cômico. O teste para sentir a impotência que o paciente sente é muito simples: basta deitar em um lugar onde você mal consiga se mexer (como a cadeira do dentista) e pedir alguém para ficar mexendo dentro da sua boca.

Temos que concordar que não é a sensação mais agradável do mundo passar por um tratamento odontológico, apesar dos resultados maravilhosos no final. É engraçado pensar dessa forma sobre um local que você sempre utilizou para trabalhar, mas é muito importante que você entenda isso para que seu cliente não se sinta sozinho nessa situação.

Mas só falar das causas do medo não é suficiente. Como queremos te ajudar vamos dar algumas dicas para você poder lidar com o medo de dentista de seus pacientes. Confira!

2. Humanize a clínica

Sua clínica não precisa ser parecida ser um ambiente sem vida e sem estímulos. Ela pode ter cores vivas, ser confortável e ainda assim ser adequada a prática da odontologia e às necessidades dos clientes.

O ideal para isso é buscar uma arquitetura e decoração humanizadas. Atualmente a prática de humanização chegou a área da saúde e tem trazido resultados positivos. O objetivo é permitir que o cliente se sinta confortável, podendo acomodar-se como em sua casa. Isso reduz drasticamente o nível de estresse dele.

O ideal é contratar uma equipe especializada para fazer o serviço de humanização da sua clínica. Porém, caso o orçamento esteja apertado, você também pode procurar dicas de como humanizar sua clínica e, no futuro, contratar uma equipe.

3. Comece em uma sala de anamnese

O dentista se torna uma figura ameaçadora quando está perto da sua cadeira e com todos os seus instrumentos. Um dentista desarmado é só uma pessoa que quer conversar.


Quero ser franqueado


Evite levar as pessoas direto para a cadeira — primeiro leve-as para uma sala de anamnese e converse com elas sobre o que esperam sobre resultado do tratamento, como se sentem no momento, se tem algum medo dos procedimentos etc.

Se você for simpático na anamnese, o paciente apresentará menos resistência quando tiver que ir para a cadeira.

4. Esconda as ferramentas

As ferramentas da odontologia são um tanto quanto chamativas. Esconda todas as coisas cortantes que existem na sua sala antes de o paciente entrar. Ninguém precisa ver um alicate enorme, a menos que seu objetivo seja torturar o paciente antes de atendê-lo.

Quando os instrumentos estão distribuídos na sala o cliente vai observar todos e imaginar como aquilo vai ser utilizado nele. O grande problema é que todos os utensílios utilizados pela odontologia são muito parecidos com instrumentos cirúrgicos ou de tortura.

Você, sendo dentista, sabe que muitos daqueles instrumentos jamais conseguiriam machucar alguém, mas seu paciente não sabe disso. Se a pessoa já tem medo de dentista, ver esses instrumentos pode ser o suficiente para despertar um ataque fóbico.

5. Tome cuidado com os barulhos no consultório

Cada pessoa tem um medo diferente e cada pessoa tem um motivo específico para seus medos. Como foi dito, os instrumentais podem ser muito agressivos para a maioria dos pacientes e despertar medo neles, mas existem outras coisas além disso que devem ser evitadas.

Uma das queixas mais comuns quando se ouve falar de medo de dentista é sobre “o barulho do motorzinho”. Nessas horas talvez você se pergunte o motivo, porque você sabe que esse barulho é talvez o mais inofensivo de todos os procedimentos que poderiam ser feitos.

O fato de ter medo desse som é parecido com aquele teste da bola de papel que foi ensinado acima. A pessoa fica sentada, ansiosa e com medo, esperando sua vez de ser atendida e escutando o barulho.

Esse problema é um pouco mais difícil de ser solucionado. Talvez você precise conversar com alguém que trabalhe com som ou algum arquiteto para não deixar que os sons dos procedimento sejam escutados na recepção.

6. Aprenda sobre hipnose

A prática de hipnose é aprovada pelo Conselho Federal de Medicina, além dos conselhos de Psicologia e Odontologia. Apesar de ser uma técnica milenar muito utilizada em religiões, desde seus primórdios a hipnose é utilizada na área da saúde.

Você tanto pode acalmar um paciente utilizando da hipnose, como pode aliviar o medo de dentista — sem contar que a medida que você se torna mais habilidoso nessa técnica, poderá induzir estados de analgesia e anestesia, evitando assim usar medicamentos em alguns pacientes.

Está ocorrendo atualmente uma expansão nos cursos de hipnose. Dessa forma, você poderá encontrar um curso de hipnose voltado para a área da saúde sem grandes dificuldades. Existem inclusive cursos voltados especificamente para dentistas.

Essas foram nossas dicas para ajudar você a lidar com o medo de dentista de seus pacientes. Gostou dessas dicas? Elas foram úteis para você? Então agora é só colocar em prática! Quer ler mais artigos como esse? Então assine nossa newsletter e receba mais conteúdos como esse em primeira mão!

Postado em 16/01/2017.


Compartilhe

Siga-nos no facebook

Siga-nos no Linkedin

Siga-nos no Linkedin