Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Diastema: saiba o que deixa seus dentes separados



Ter os dentes separados, o chamado diastema, pode ser uma marca registrada do visual, como é o caso da Madonna. No entanto, essa característica — principalmente nos dentes da frente — pode incomodar muita gente, que sonha em ter os dentes alinhados e um sorriso mais estético.

O diastema pode ter causas diversas, porém pode sim ser corrigido, melhorando a autoestima e qualidade de vida de muitos pacientes.

Neste post vamos explicar direitinho por que os dentes podem ficar separados, se causam algum problema de saúde bucal e os tipos de tratamento para colocá-los em suas posições corretas. Boa leitura!

O que provoca o diastema?

Os dentes podem se posicionar separados em qualquer ponto da arcada, contudo o diastema se torna mais visível nos dentes da frente e pode trazer prejuízos estéticos para muitas pessoas.

O principal motivo para esse quadro é genético: o diastema pode ocorrer porque o tamanho dos dentes e maxilares é desproporcional — é só imaginar dentes pequenos e um maxilar grande, por exemplo.

Outras causas são:

  • quando algum dente não nasce, o que também provoca esse afastamento;
  • pressão causada pela língua nos dentes ao engolir ou falar;
  • uso de chupeta ou mamadeira na infância;
  • doenças periodontais ou na gengiva;
  • algum problema no freio labial, que é o tecido que vai do lábio à gengiva, que pode bloquear o espaço entre os dentes;
  • traumas na região.

Essa condição é perigosa para a saúde bucal?

Quando os dentes separados são os centrais da frente, o incômodo, geralmente, é apenas estético. Em alguns pacientes, esse quadro pode dificultar também a dicção.

O problema maior é quando o diastema está nos dentes do fundo. Isso porque pode dificultar a mastigação e favorecer o acúmulo de restos de alimentos e, assim, causar cáries e inflamação nas gengivas, por exemplo.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Por essa razão, quem possui os dentes separados deve ser bastante disciplinado com a higienização bucal, sendo indispensável o uso do fio dental.

A correção do diastema, portanto, pode ir muito além do fator aparência — previne problemas bucais mais graves que, caso não tratados, podem até provocar a perda de um dente.

Como tratar os dentes separados?

Existem algumas opções de tratamentos e tudo vai depender da condição de cada paciente, a extensão do espaço e seu posicionamento na arcada.

É possível fazer o tratamento com o aparelho ortodôntico, que vai promover a movimentação dos dentes e ossos maxilares. 

Para os dentes da frente, há a opção das lentes de contato ou facetas de porcelana, que são revestimentos cerâmicos finíssimos — porém altamente resistentes — fixados na face externa dos dentes e capazes de corrigir essa imperfeição.

Para algumas situações de diastema, talvez o mais indicado seja a colocação de um implante dentário, peça formada por um pino de titânio e coroa, que apresenta a mesma aparência e funcionalidade de um dente natural.

Seja qual for o local dos dentes separados na arcada, procure o dentista e veja as opções de tratamento, mesmo que esse não seja um incômodo estético para você. Isso porque o diastema pode facilitar o surgimento de cáries, gengivite e outras doenças mais sérias.

Gostou do post? Então, curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de outros tratamentos estéticos e de saúde bucal!

Postado em 23/04/2018.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter