Os dentes do siso devem ser mesmo removidos? | Sorridents - Clínicas Odontológicas
Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Os dentes do siso devem ser mesmo removidos?


os dentes do siso devem ser mesmo removidos

Os dentes do siso são os últimos dentes a nascer e se posicionam atrás dos terceiros molares da arcada. Como nascem normalmente entre os 16 e 20 anos, eles também são chamados de “dentes do juízo”. Antigamente, quando o acesso a tratamentos odontológicos era mais restrito, eles eram recebidos como um reforço na mastigação que, por muitas vezes, já estava prejudicada pelas cáries, placas bacterianas e consequente perda de dentes.

Hoje, entretanto, já não são sempre bem-vindos, pois os molares surgem quando os demais dentes já estão acomodados na boca e, dessa forma, pode não haver o espaço necessário. O nascimento dos sisos em uma arcada com pouco espaço pode causar inchaço, dor e inflamação. Outro problema é o apinhamento dos dentes, pois, ao erupcionar, o dente empurra e desloca os demais, provocando mudança na estrutura da arcada dentária.

É necessário extrair os dentes do siso?

Nem todos os sisos precisam ser extraídos, mas é importante agendar uma consulta com seu dentista ou ortodontista de confiança para saber as condições dos dentes e evitar problemas sérios para a saúde bucal, como a infecção dos dentes inclusos, ou seja, que ainda estão presos no interior na gengiva, entre outros dentes ou no osso. Mesmo em casos que os dentes do siso não causam dor ou algum prejuízo no momento, pode ser necessário extraí-los para evitar possíveis problemas futuros.

O ideal é que os dentes do siso sejam extraídos antes dos 30 anos, pois, após essa idade, a raiz do dente se calcifica com o osso, dificultando a extração e podendo até lesionar os nervos da região. Com o passar do tempo, também aumentam as chances de infecção. Esse é um problema muito comum em idosos que mantêm os sisos e acabam tendo focos de inflamação.

Um dos mitos da extração do sisos é o fato de ao extrair um dente é necessário extrair todos, mas não. Porém, os especialistas recomendam que ao extrair um siso deve-se extrair os dentes antagonistas, ou seja o inferior ou superior do mesmo lado. Isso é indicado, já que ao extrair apenas um deles, o outro vai ocupar o espaço e machucar a gengiva oposta.

Principais motivos para extração de um dente do siso


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


1. Dentes inclusos: também chamados de impactados, são os dentes que não nasceram e podem nunca nascer.
2. Pericoronarite: quando a gengiva tem inflamação recorrente.
3. Apinhamento: pressão do dente contra os demais
4. Dificuldade de higienização: devido à sua localização, torna-se difícil escovar de forma correta o dente.

Recomendação médica

Devido aos problemas que os dentes do siso podem causar, muitos especialistas recomendam a retirada dos dentes. A cirurgia é simples, podendo ser feita com anestesia local, e dura em média de 30 minutos a uma hora. Apenas casos mais complexos podem necessitar que a realização da cirurgia seja em ambiente hospitalar.

Apesar de ser um procedimento de rápida duração, os dentes do siso nascem em um local difícil de manipular e podem ter agravante de nascer inclinado ou na horizontal, dificultando a extração. Mas, com os avanços na área da odontologia, as técnicas estão cada vez mais aprimoradas, promovendo cirurgias seguras.

Pós-operatório

Realizando a extração com profissionais experientes e especializados, como os cirurgiões-dentistas, a recuperação será rápida e completa. E se necessário, o profissional poderá indicar alguma medicação para ser administrada.

Percebe-se que a extração dos dentes do siso pode ou não ocorrer, dependendo de cada caso e de cada siso. Então, fique de olho na sua saúde bucal!

Postado em 23/09/2016.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter