Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

O que é tratamento de canal dentário?



Você foi a um dentista, que te indicou um tratamento de canal dentário. Mas, você não sabe como funciona e, embora ele tenha lhe explicado todos os detalhes, você começou a se desesperar e mal conseguiu ouvir o que ele falou? Não se desespere! Fique tranquilo, preparamos esse post para explicar tudo sobre o procedimento.

O canal é indicado para tratar problemas ligados à parte mais interna dos dentes, conhecida como polpa dentária, e não é um procedimento agressivo. Consiste em uma maneira de salvar os elementos dentais e evitar que os mesmos sejam arrancados.

Ficou interessado no assunto? Então continue a leitura e saiba tudo sobre o tema!

O que é tratamento de canal dentário?

Como já foi citado, essa intervenção visa a manutenção do dente na cavidade bucal, mesmo com a remoção da sua polpa. Esta é a parte mais mole, que possui vasos sanguíneos, nervos e tecido conjuntivo. Ela pode ser dividida em duas: uma porção coronária, mais superior, e outra radicular, encontrada no interior da raiz do dente.

Quando a polpa da coroa sofre lesões, ela não consegue se recuperar sozinha e, consequentemente, morre e necrosa. Se esse problema não for tratado com antecedência, ele pode atingir a polpa radicular e o tratamento de canal se faz necessário.

Qual é o tipo de dentista que cuida disso?

O endodontista é o responsável pelo tratamento de lesões e doenças que atingem a polpa dentária. Pelo fato desse tecido ser composto de vasos sanguíneos e nervos, é que sentimos a excitabilidade com alimentos frios e quentes e a dor, os quais nos avisam que existe algo de errado.

É por causa disso que, no momento em que a infecção atinge a polpa, além do inchaço e da mudança de cor, a dor e a sensibilidade extrema aparecem.

A endodontia é o ramo da odontologia que estuda os melhores procedimentos e tipos de tratamentos relacionados a esse tecido. E, por essa razão, é a responsável pelo descobrimento de novas técnicas para o tratamento de canal dentário.

Quando ele é indicado?

Os dentistas podem realizar o canal, também chamado de tratamento endodôntico, quando o paciente apresenta um ou mais dos seguintes sintomas:

  • Trauma que causou inflamação na polpa;
  • Dores contínuas nos dentes;
  • Dor pulsátil;
  • Sensibilidade dental ao mastigar ou comer alimentos frios e quentes;
  • Dor que se irradia para os outros dentes;
  • Mudança de cor de um dente;
  • Aparecimento de “bolinha” na gengiva (fístula);
  • Cárie extensa que atinge a polpa do dente.

Vale lembrar que nem todas as dores de dente são indicações para a endodontia. Elas podem ser causadas somente por uma cárie que ainda está na superfície do dente. E, a partir do momento que a injúria é removida, a dor cessa.

Como é feito esse procedimento?

O procedimento é dividido em 3 passos básicos que podem ou não ser feitos no mesmo dia. A duração do tratamento e melhora da condição devem ser discutidas com o especialista responsável pelo seu caso. Existem muitas variações e o estudo de cada dente deve ser feito de maneira individual.

Entenda, a seguir, no que consiste cada um dos passos desse procedimento:

Passo 1: Anestesia e abertura da coroa

Primeiramente, o profissional aplica a anestesia local e, com uma broca, abre a coroa do dente do qual a polpa está prejudicada. As radiografias servirão para auxiliar o dentista a visualizar a extensão da lesão.

Passo 2: Limpeza dos canais e preenchimento


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


O segundo passo consiste na limpeza da cavidade pulpar. Com o auxílio de uma lima, é removido parcial ou totalmente o tecido pulpar. Dependendo de qual dente foi afetado, ele pode ter 1, 2, 3 ou até 4 canais radiculares nos quais se encontra a polpa.

Os canais são raspados e desinfetados a fim de retirar qualquer vestígio de infecção. Com a intenção de que o interior do dente não fique vazio, o preenchimento dos mesmos é feito com um material obturador. Também chamado cimento odontológico, tem a finalidade de manter a resistência à pressão e ao choque, causados pela mastigação.

Não é sempre que o tratamento endodôntico consegue ser concluído em uma sessão. Se o dente estiver muito inflamado, pode ser necessário que seja colocado um curativo para diminuir a hemorragia ou a quantidade de pus. Nesse caso, é feita uma restauração provisória.

Dessa maneira, o cimento odontológico deve ser inserido apenas na próxima consulta, acompanhado da restauração permanente.

Passo 3: Restauração final

A restauração final, e mais resistente, só é realizada na conclusão de todas as sessões necessárias. Entre as consultas, o material restaurador utilizado é fraco e não deve ficar por muito tempo na boca. Diante disso, percebe-se o quão importante é voltar para terminar o tratamento.

A última consulta será concluída com a reconstrução do dente através do uso de um material mais resistente e estético, que se adéque à coloração e forma dos demais elementos dentais.

Quais os cuidados necessários após o procedimento?

Após o tratamento de canal dentário, o dente pode ficar mais sensível e a área ao redor do mesmo, dolorida. Principalmente se você estiver entre consultas e o procedimento não tiver acabado é recomendado que se tome alguns cuidados.

Além da higienização básica, que consiste na escovação com uma escova macia, ao menos 3 vezes ao dia, e no uso do fio dental, existem algumas precauções específicas, como evitar comer alimentos duros que possam quebrar a restauração provisória.

É importante ficar atento a qualquer tipo de inchaço dentro e fora da boca, já que podem aparecer fístulas e abcessos que deverão ser drenados e tratados. Caso algo estranho apareça, sobretudo na primeira semana, procure o seu dentista.

E se eu não fizer o tratamento?

Se a polpa dentária não for tratada, ela poderá necrosar e se estender além da raiz. Provocará outros tipos de lesões que comprometem a saúde geral. A necrose se alastra pelos tecidos de suporte dos dentes, destrói ossos e as bactérias podem atingir a corrente sanguínea e chegar a órgãos distantes.

Existe alguma alternativa ao procedimento?

A única alternativa para o tratamento de canal dentário é a remoção total do dente. Embora pareça uma solução mais simples, o vazio causado pela falta do elemento pode causar diversos problemas futuros na arcada dentária, como dificuldade na mastigação e fala, além da estética bucal. Logo, será necessário preencher esse espaço com próteses ou implantes, o que acarreta em maiores gastos e incômodos.

Agora que você já sabe o que é tratamento de canal dentário e seus benefícios, pode realizar o procedimento sem receios e deixar o seu sorriso mais saudável! Se você possui mais alguma dúvida sobre essa intervenção, compartilhe com a gente nos comentários!

Postado em 09/03/2018.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter