Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Conheça os diferentes tipos de aparelho dentário!


Conheça os diferentes tipos de aparelho dentário

Os profissionais da ortodontia estão cada vez mais preocupados em garantir a excelência no resultado final de seus tratamentos. Para isso, eles contam com diversos tipos de aparelhos ortodônticos que são desenvolvidos para casos bem específicos, auxiliando o paciente a corrigir o seu problema com mais segurança.

Acompanhe os principais aparelhos da ortodontia e o que eles permitem fazer para que você conquiste o sorriso dos seus sonhos.

1. Aparelho fixo

Esse é o mais conhecido de todos. Seu objetivo é promover a movimentação dos dentes por meio da aplicação de uma força leve.

O aparelho ortodôntico fixo é composto pelo braquete, que é colado em cada dente, pelo fio metálico, passado pelos braquetes e pelas bandas que funcionam como âncoras ligando o fio metálico. Para deixar o arco fixo nos braquetes, o ortodontista utiliza as ligaduras ou os elásticos coloridos.

Na sorridentes o aparelho fixo metálico não é cobrado, somente as manutenções.

2. Aparelho móvel

Como o próprio nome sugere, o paciente pode retirar esse aparelho sempre que for comer e escovar os dentes. O aparelho móvel é destinado para os pacientes que precisam corrigir alguns movimentos dentários ou como contenção, para garantir os resultados obtidos com o aparelho fixo.

O aparelho móvel tem um impacto mais leve e é feito com resina acrílica, para criar a parte ajustada ao céu da boca e, fios de aço que compõem a parte que fica à frente dos dentes.

O investimento mínimo depende do tipo de aparelho móvel.

3. Alinhadores

Produzido com acetato transparente, os aparelhos Invisalign — termo em inglês pelo qual é mais conhecido — virou um dos mais procurados por quem deseja descrição e também menor tempo de tratamento.

Além de alinhar os dentes de uma maneira pouco invasiva, o aparelho é fácil de se higienizar — bastando apenas escová-lo após cada refeição. A única desvantagem do Invisalign está no preço, que é maior do que um aparelho convencional.

4. Aparelho estético

Os aparelhos estéticos têm a mesma funcionalidade de um aparelho comum. Contudo, o que o torna especial é o braquete, que imita a cor natural do dente do paciente.

Existem três tipos de aparelho estético: os de porcelana, safira e policarbonato. O custo para utilizar esse aparelho está na média de R$ 1.000.

5. Aparelho autoligado

A vantagem de optar pelo aparelho autoligado é que ele promove, de uma maneira mais leve, um resultado mais rápido do que as demais possibilidades de tratamento.

Os materiais utilizados em sua confecção são quase os mesmos do convencional, com uma pequena mudança: as borrachinhas, dispensáveis nessa modalidade devido às canaletas do próprio braquete.

O valor de investimento nesse aparelho pode ter uma variação de R$ 130 a R$ 1.500.

5. Aparelho lingual

Para situações de maior simplicidade e curto prazo, o aparelho denominado lingual, geralmente, é o mais indicado. É também considerado uma ferramenta de ortodontia invisível, visto que braquetes têm o colamento na região interna dentária, sendo que permanece encostado na língua.

Dessa forma, os dentes conseguem esconder a utilização do aparelho. A função é a mesma do acessório que é fixo. Além do benefício relacionado à estética, o modelo é recomendado para quem pratica esporte que requer contato maior, visto que pancadas na boca ocasionam traumas e lesões, devido ao aparelho e do impacto sofrido, fazendo cortes na região bucal.

Importância do aparelho dentário

Um dos lados positivos do avanço da tecnologia é saber que sempre haverá uma alternativa para resolver os problemas dentários que surgem com o tempo. Hoje você conheceu seis tipos de aparelhos que podem lhe ajudar, mas existem outras opções que podem ser ainda mais condizentes com o seu caso.

De qualquer maneira, é muito importante que você consulte seu dentista. Somente ele poderá dizer, com base no seu histórico, qual é o procedimento adequado.

A afirmação de diversos ortodontistas é que, a melhor tipologia de aparelho é aquela que consegue suprir as necessidades íntegras, para tratar o caso em sua especificidade, alcançando a excelência dos resultados.

A opção traz influências pela categoria de oclusão, de faixa etária e de expectativa relacionada ao paciente. Existe um tipo de aparelho ideal para cada condição e problema, sendo que, em determinadas situações, utilizam-se mais de um tipo.

Cuidados imprescindíveis ao longo dos tratamentos odontológicos

Os profissionais de odontologia destacam que a utilização do aparelho requer cuidados. É importantíssimo que se evite consumir alimentação mais dura, grudenta ou crocante, que possa danificar o acessório.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Ainda, é necessário atentar-se ao momento da higienização da boca. Utilize escovas específicas para o aparelho, bem como habitue-se ao uso da escova interdental na região inferior do arco ortodôntico, ao redor de braquetes, o uso de superfloos – que favorecem o manejo dentário e, não esqueça o fio dental e também inclua os elementos de flúor que auxiliam na prevenção de cáries.

Em situações do aparelho móvel, cuide para não o manter em um lugar, que não seja dentro do estojo e o higienize escovando duas vezes ao dia. Para tornar o ato completo, é fundamental fazer consultas de forma regular ao dentista, para a manutenção adequada e um tratamento de excelência.

De modo geral, os acessórios caracterizados fixos têm indicação apenas para adultos e adolescentes, visto que já apresentam toda a arcada dentária permanente e disponibilizam estruturas com formação total. O aparelho fixo é sempre utilizado desde que o objetivo seja o movimento dentário do osso.

Acompanhe problemas de ortodontia que são mais corriqueiros e convencionais:

Mordida cruzada

O posicionamento ideal das mordidas é que os dentes de cima fiquem um pouquinho à frente dos dentes debaixo. Porém, aqueles que sofrem com a situação de mordida cruzada, a tal posição é alterada de forma inversa.

Esta é a situação em que há necessidade de tratamentos com aparelhos ortodônticos, a fim de consertar o movimento dentário, corrigindo a mordida.

Se não for realizado o procedimento, é possível ocorrer sobrecargas em toda a região dentária envolvida, desencadeando problemas mais sérios como retrações da gengiva, fraturas de vários dentes, condições relacionadas às perdas ósseas e de articulações temporomandibulares.

Mordida aberta

Neste caso, à medida que o paciente morda, uma quantidade de dentes não está apta a encontrar os antagonistas. Tal mordida considerada aberta é passível da condição anterior – quando os dentes que se posicionam na frente da arcada, não encontram os debaixo – ou a condição posterior – quando acontece em relação aos dentes que ficam atrás, na região do fundo do trato bucal.

Aqueles que sofrem de tal condição e não procedem o tratamento adequado com aparelhos ortodônticos podem sentir modificações na hora de se comunicar, de modo geral, em virtude do que a língua em envolvimento neste processo, tende a fazer descansos no meio dos dentes, à medida que o paciente fale ou engula.

Apinhamento dos dentes e critérios estéticos

Além das condições relacionadas às mordidas, os acessórios e aparelhos dentários também têm recomendação em situações de apinhamento dos dentes – condição comum, motivada de modo geral pela ausência de espaços nas arcadas. É conhecida como a condição de “dentes montados” ou “tortos”.

Tal problema, se não for tratado adequadamente, além de não apresentar uma boa estética, pode trazer dificuldades no momento da escovação, desencadeando situações ainda mais sérias, como patologias periodontais.

Outra condição relacionada ao teor estético que pode ter tratamento com aparelhos dentários é o diastema – o vazio entre alguns dentes na região dentária da frente – que busca pelo sorriso harmonioso e agradável.

O aparelho dentário contribui para todos esses critérios de problemas ortodônticos, de maneira abrangente na modificação estética e na saúde dentária, evitando problemas sérios que causam a perda dentária, fraturas, condições dolorosas, desgastes e afins.

Se ainda, o paciente fizer a apresentação de condições abaixo, é imprescindível a ida ao dentista:

  • Região mandibular desalinhada;
  • Dores nas regiões mandibulares;
  • Mastigação ou fala dificultosa;
  • Roncos corriqueiros;
  • Desvios transitórios da parte central do arco de cima dos dentes e a parte central debaixo;
  • Bruxismo e irregularidade nos dentes com desgaste.

O dentista estará apto a tirar as dúvidas do paciente em relação a condição de cada caso. O profissional explicará as possibilidades de tratamento, juntamente com alternativas eficazes dos aparelhos ortodônticos para cada situação.

É importantíssimo saber ainda o tempo estimado do tratamento, visto que, tal situação causa impactos diretos ao custo final do procedimento.

Questões comuns entre os usuários de aparelhos dentários

Há sempre muitas dúvidas relacionadas ao tratamento dentário com aparelhos, e por isso, esclarecemos aqui, algumas das mais comuns levantadas por pessoas que necessitam utilizar o aparelho, mas ainda destacam receios:

Quem utiliza aparelho não pode consumir alimentos pegajosos ou duros?

Não há nenhuma alimentação específica para aqueles que usam o aparelho dentário. O que pode acontecer é que o cuidado em relação a mastigação e higienização dos dentes deve ser redobrado. Por isso, é preciso saber que ao comer pipoca, amendoins ou determinados tipos de alimentos dessa categoria, haverá a necessidade de mastigar cuidadosamente para não quebrar nenhum braquete.

Em relação a alimentação pegajosa, atente-se ainda mais quanto à higienização dos dentes.

Aparelhos estéticos têm a mesma eficiência que os convencionais?

Sim, ambos trazem a mesma eficiência, destacando que os acessórios de safira destacam resistências de quebras bem como os metálicos. Ainda, em determinadas situações, os braquetes de safira possibilitam resultados mais céleres, visto que o atrito do arco e os dentes é reduzido.

Usar aparelho dentário é um processo demorado e que dói?

Não há como negar que, em primeira instância, quando a boca está se adaptando ao acessório, é possível que o paciente sinta dores. Entretanto, com a modernidade tecnológica dos tratamentos, essas aplicações estão cada vez menos dolorosas e eficazes. Em relação a duração do tratamento, há uma redução significativa que versa vinte e quatro meses máximos.

Contudo, é importante dizer que cada caso tem um quadro. Cada organismo reage de forma diferente de outro, e por isso, não há muita exatidão em relação a isso.

Aproveite as dicas e visite o seu dentista para fazer uma avaliação sobre a condição dos seus dentes e do possível tratamento por meio dos aparelhos dentários!

Postado em 08/07/2016.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter