Conheça os diferentes tipos de aparelho dentário! | Sorridents - Clínicas Odontológicas
Agende a sua avaliação
Ou agende pelos telefones (11) 2672-5700 - Estado de SP 0800 601 1520 - Demais estados

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Conheça os diferentes tipos de aparelho dentário!


Conheça os diferentes tipos de aparelho dentário

Quem não quer ter, hoje em dia, um sorriso saudável para sair bem nas fotos e sorrir sem medo em público? A resposta afirmativa parece meio óbvia, mas muita gente não sabe quais são os tipos de aparelhos dentários, que ajudam a corrigir disfunções e melhoram a aparência facial. Pensando nisso, este texto apresenta os principais dispositivos ortodônticos usados por pacientes atualmente.

A seguir, o post mostra quais são as características gerais e para quais casos clínicos são indicados os aparelhos do tipo fixo, removível, estético, autoligado, lingual e alinhador, sendo esse último uma tendência nos consultórios brasileiros.

Além disso, o material explica por que usar aparelho ortodôntico, em casos com indicação profissional para esse tipo de tratamento, e resume quais são os cuidados — como evitar alimentos duros, fazer a higienização adequada e realizar a manutenção periodicamente — que os métodos exigem para funcionar com perfeição.

Ao final, você confere, ainda, as questões mais comuns entre os pacientes a respeito dos aparelhos ortodônticos, seja o que é indicado consumir durante o tratamento, qual é a eficiência dos aparelhos estéticos e por quanto tempo deve-se fazer uso desses dispositivos odontológicos. Continue a leitura e tire as suas dúvidas sobre o tema!

Quais são os principais tipos de aparelhos ortodônticos?

Você deve estar se perguntando, agora, quais são os aparelhos ortodônticos mais usados por pacientes em consultórios no país, certo? Para responder à questão, listamos os dispositivos mais comuns e explicamos para que casos clínicos são indicados.

1. Aparelho fixo

O aparelho fixo é, sem dúvidas, o dispositivo ortodôntico mais conhecido pelo público. O objetivo dessa peça é promover a movimentação dos dentes por meio da aplicação de uma força leve. O aparelho ortodôntico fixo é composto por estas peças:

  • bráquete, um dispositivo metálico que é colado em cada dente para dar suporte às outras partes do aparelho;
  • fio ortodôntico, que perpassa os bráquetes e ajuda a movimentar os dentes;
  • tubos, instalados nos primeiros e segundos molares;
  • dispositivo para retração, um mecanismo que tem o objetivo de retrair os dentes anteriores ou posteriores;
  • bandas ortodônticas, um tipo de anel fabricado em aço;
  • ganchos, acessórios que podem ser presos aos bráquetes ou na região dos tubos;
  • amarrilhos ou ligaduras elásticas (borrachinhas), que servem para prender os fios aos bráquetes
  • elásticos intermaxilares, fabricados, geralmente, em látex para auxiliar na movimentação dentária;
  • módulos elásticos, que fixam o fio ortodôntico no interior do bráquete.

2. Aparelho removível

Como o próprio nome sugere, o paciente pode retirar esse aparelho sempre que for comer e escovar os dentes. O aparelho removível é destinado para as pessoas que precisam corrigir alguns movimentos dentários ou que fazem uso da contenção, para garantir que os resultados obtidos com o aparelho fixo não se modifiquem ao longo do tempo.

O aparelho removível tem um impacto mais leve na cavidade, quando comparado ao dispositivo fixo, por exemplo, e é feito com resina acrílica, para criar a parte ajustada ao céu da boca, e fios de aço, que compõem a parte que fica à frente dos dentes. O investimento mínimo depende do tipo de dispositivo removível, que deve ser indicado pelo dentista após um exame minucioso sobre o quadro clínico do paciente.

3. Dispositivos alinhadores

Produzido com acetato transparente, os aparelhos — se transformaram em um dos mais procurados por pessoas que desejam manter a descrição e também querem um menor tempo de tratamento.

Além de alinhar os dentes de uma maneira pouco invasiva, o aparelho é fácil de higienizar — bastando apenas escová-lo após cada refeição.

4. Aparelho estético

Os aparelhos estéticos têm a mesma funcionalidade de um aparelho comum. Contudo, o que os torna especiais são os bráquetes, que imitam a cor natural do dente do paciente. Existem três tipos de aparelhos estéticos: os de porcelana, os de safira e os de policarbonato. Já o custo para utilizar esse aparelho fica, em média, na faixa de R$ 1.000, a depender do quadro clínico apresentado pela pessoa.

5. Aparelho autoligado

A vantagem de optar pelo aparelho autoligado é que ele promove, de uma maneira leve, um resultado mais rápido do que as demais possibilidades de tratamento. Os materiais utilizados em sua confecção são quase os mesmos do convencional, com uma pequena mudança: as borrachinhas, dispensáveis nessa modalidade devido às canaletas do próprio bráquete. O valor de investimento para esse aparelho pode variar de R$ 130 a R$ 1.500.

6. Aparelho lingual

Para situações de maior simplicidade e de curto prazo, o aparelho denominado lingual, geralmente, pode ser o mais indicado. É também considerado uma ferramenta de ortodontia invisível, visto que os bráquetes são colados nas faces internas dos dentes, permanecendo encostados na língua. Dessa forma, os dentes conseguem esconder a utilização do aparelho.

Além do benefício relacionado à estética, o modelo, que tem a mesma função do acessório fixo, é recomendado para quem pratica esportes, visto que pancadas no rosto podem levar a traumas e lesões, quando exercem uma grande pressão nos dispositivos metálicos, em contato com os tecidos bucais.

Afinal, qual é a importância de usar o aparelho ortodôntico?

Um dos lados positivos do avanço da tecnologia é saber que sempre haverá uma alternativa para resolver os problemas dentários que surgem com o tempo. Hoje você conheceu seis tipos de aparelhos que podem ajudar, mas existem outras opções que podem ser ainda mais indicados para o seu caso.

De qualquer maneira, é muito importante que você consulte seu dentista. Somente ele poderá dizer, com base no seu histórico, quais as melhores opções disponíveis.

A afirmação de diversos ortodontistas é que, a melhor tipo de aparelho é aquele que possibilita os melhores resultados, para tratar o caso em sua especificidade, alcançando a excelência dos resultados.

A opção por diferentes tipos de aparelhos depende do problema oclusal presente, da faixa etária e das necessidades e desejos de cada paciente. Existem aparelhos adequados a cada necessidade, e muitas vezes pode-se usar mais de um tipo ao longo do tratamento.

Quais são os principais cuidados para ter ao longo do tratamento odontológico?


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


Os profissionais de odontologia destacam que a utilização do aparelho requer cuidados. É importantíssimo que se evite consumir alimentação mais dura, grudenta ou crocante, que que possam danificá-lo.

É necessário, ainda, atentar para o momento da higienização da boca. Nesse sentido, você deve utilizar escovas específicas para o aparelho e se habituar a usar uma escova interdental ao redor de bráquetes. Da mesma forma,podem-se utilizar fios dentais especiais para pacientes que utilizam aparelhos fixos, além de enxaguatórios bucais contendo flúor, para auxiliar na prevenção das cáries.

Em situações do aparelho removível, ao retirá-lo da boca é preciso redobrarredobrar a atenção para não manter o dispositivo em um lugar que não seja dentro do estojo, além de fazer a higienização da peça escovando-a duas vezes ao dia. Para tornar o ato completo, é fundamental fazer consultas de forma regular ao dentista, para a manutenção adequada e um tratamento de excelência.

De modo geral, os acessórios caracterizados fixos têm indicação apenas para adultos e adolescentes, visto que já apresentam toda a dentição permanente erupcionada e formação óssea mais estável em comparação às crianças.

Quais problemas da ortodontia são mais corriqueiros nos consultórios?

Até aqui, você já sabe quais são os principais tipos de aparelhos dentários usados por pacientes no Brasil, porém, a dúvida que fica é sobre os problemas ortodônticos mais corriqueiros por aqui, não é? Respondendo à questão, podemos afirmar que as disfunções na mordida, comprometendo o mecanismo de oclusão (fechamento das arcadas superior e inferior), são bastante comuns

Mordida cruzada

O posicionamento ideal das arcadas é que os dentes de cima fiquem um pouquinho à frente dos dentes debaixo. Porém, nos casos de mordida cruzada essa posição se inverte.

Essa é a situação em que há necessidade de tratamentos com aparelhos ortodônticos, a fim de consertara posição dos dentes ou das arcadas, corrigindo a mordida.

Se não for realizado o procedimento, é possível ocorrer sobrecargas em toda a região dentária envolvida, podendo levar aproblemas mais sérios como retrações da gengiva, fraturas ,fraturas dentárias, perda óssea ou comprometimento da articulação temporomandibular.

Mordida aberta

Nesse caso, à medida que o paciente morda, uma quantidade de dentes não está apta a encontrar os antagonistas. Tal mordida considerada aberta é passível da condição anterior — quando os dentes que se posicionam na frente da arcada, não encontram os debaixo — ou a condição posterior — quando acontece em relação aos dentes que ficam atrás,Na mordida aberta os dentes superiores e os inferiores não se tocam. A mordida aberta pode ser anterior (dentes da frente) ou posterior (dentes do fundo).

A mordida aberta pode causar problemas na fala, por não permitir o correto posicionamento da língua, além de dificuldades na mastigação e problemas estéticos.

Como é o critério estético no tratamento para apinhamento dos dentes?

Além das condições relacionadas às mordidas, os acessórios e aparelhos dentários também têm recomendação em situações de apinhamento dos dentes — condição comum, motivada de modo geral pela ausência de espaços nas arcadas. É conhecida como a condição de “dentes montados” ou “tortos”.

Tal problema, se não for tratado adequadamente, além de não apresentar uma boa estética, pode trazer dificuldades no momento da escovação, desencadeando situações ainda mais sérias, como patologias periodontais.

Outra condição relacionada à estética que pode ter tratamento com aparelhos dentários é o diastema — o espaço aumentado entre os dentes, que incomoda muitos pacientes.

O aparelho dentário contribui para a correção de todos esses tipos problemas ortodônticos, permitindoa melhoria da estética e da função dos dentes, na modificação estética e na saúde dentária, evitando problemas sérios que causam a perda dentária, fraturas, condições dolorosas, desgastes e afins.

Por outro lado,  é importante a avaliação do dentista quando alguns problemas estiverem presentes, entre eles:

  • mandíbula desalinhada;
  • dores ao mastigar;
  • dificuldades na fala ou mastigação;
  • ruídos nas articulações;
  • bruxismo, desgastes e irregularidades nos dentes

Em todo caso, o dentista estará apto a tirar as dúvidas do paciente em relação em relação a cada caso. O profissional explicará as possibilidades de tratamento, juntamente a alternativas eficazes dos aparelhos ortodônticos para cada situação.

É importantíssimo saber ainda o tempo estimado do tratamento, visto que, tal situação causa impactos diretos ao custo final do procedimento.

Postado em 08/07/2016.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter