Agende a sua avaliação
Ou agende pelo telefone 0800 601 1520

Agende a sua avaliação de forma rápida e fácil

Agende a sua avaliação

Entenda como a alimentação afeta o desenvolvimento da mandíbula


como a alimentação afeta o desenvolvimento da mandíbula

A mandíbula é um componente importante no nosso sistema mastigatório. Junto com os dentes e suas estruturas, articulações temporomandibulares, ela é responsável pela boa ingestão dos alimentos, algo extremamente essencial para a nossa saúde.

No entanto, para que a mandíbula se desenvolva perfeitamente é preciso que ela seja estimulada na sua funcionalidade. E neste sentido, a alimentação ocupa um espaço primordial.

Quer saber mais? Acompanhe este texto e conheça algumas informações sobre como os alimentos interferem no desenvolvimento da mandíbula. Confira!

A amamentação: os primeiros passos para o fortalecimento da mandíbula

O bebê na fase de amamentação está fazendo os seus primeiros esforços para desenvolver a mandíbula. Isso porque, ao ser obrigado a realizar forças musculares e alguns movimentos para sugar o leite da mãe, ele estimula a mandíbula a se articular nesse processo.

É com esse tipo de movimento que será possível o desenvolvimento adequado dos seus músculos mastigatórios e das articulações temporomandibulares. Também a sucção do leite materno permite o crescimento equilibrado da face e estrutura da boca, a língua e os ossos para receber alimentos com novas texturas.

Alimentos pastosos para continuar no crescimento saudável da mandíbula

Depois do processo de evolução da mandíbula, propiciado pela sucção do leite materno, a criança, por volta dos 6 meses, começa a experimentar novos alimentos. Ela já tem uma maturidade fisiológica e neurológica para ingerir novas consistências, além da líquida, e continuar o desenvolvimento da mandíbula.

Nesta fase da vida, deve-se oferecer para a criança alimentos pastosos. Podem ser frutas e ou alimentos salgados cuidadosamente amassados com o garfo, deixando um aspecto de purê. Papas espessas conservam mais a energia dos alimentos em relação às sopas líquidas, além de estimular melhor a mandíbula.


Agende sua avaliação

Se preferir, agende por Telefone: 0800 601 1520


As frutas em pedaços podem ser oferecidas até os 10 meses de idade. Elas ajudam a criança a explorar outras características e diminuir as chances de desenvolver dificuldade mastigatória.

Alimentos fibrosos são importantes para o desenvolvimento da mandíbula

Depois dessa fase, a alimentação das crianças já pode incluir pedaços maiores, até porque, coincidentemente, é nessa fase que os primeiros dentes começam a apontar. Então, sugere-se introduzir alimentos mais fibrosos, tal como a carne vermelha.

Ela deve ser servida bem cozida e oferecida moída, desfiada ou picada. Além de ser bastante nutritiva, a carne vermelha tem função importante no desenvolvimento da mastigação.

Por ser um alimento fibroso, a criança será obrigada a fazer maior força para ingerir a carne. Dessa forma, exigirá que a mandíbula execute mais movimentos, o que ajuda a fortalecer todo o sistema mastigatório, além de consumir uma energia necessária para o desenvolvimento de todo o organismo do indivíduo.

Como vimos, os dentes também são importantes para o sistema mastigatório, e por isso, eles devem ser observados desde cedo. Sendo assim, buscar o acompanhamento de um dentista infantil pode garantir um desenvolvimento saudável da criança.

Se você gostou das dicas deste post e quer manter-se informado sobre o assunto, aproveite e confira mais um de nossos posts: Saiba um pouco mais sobre a disfunção temporomandibular!

Postado em 01/05/2017.


Compartilhe

Siga-nos no twitter

Siga-nos no twitter